Sexto título inglês para o Everton 1962-63

1962-63 J V E D GOLOS P
1-Everton 42 25 11  6  84-42 61
2-Tottenham 42 23  9 10 111-62 55
3-Burnley 42 22 10 10  78-57 54
4-Leicester City 42 20 12 10  79-53 52
5-Wolverhampton 42 20 10 12  93-65 50
6-Sheffield Wednesday 42 19 10 13  77-63 48
7-Arsenal 42 18 10 14  86-77 46
8-Liverpool 42 17 10 15  71-59 44
9-Nottingham Forest 42 17 10 15  67-69 44
10-Sheffield United 42 16 12 14  58-60 44
11-Blackburn Rovers 42 15 12 15  79-71 42
12-West Ham 42 14 12 16  73-69 40
13-Blackpool 42 13 14 15  58-64 40
14-West Bromwich 42 16  7 19  71-79 39
15-Aston Villa 42 15  8 19  62-68 38
16-Fulham 42 14 10 18  50-71 38
17-Ipswich Town 42 12 11 19  59-78 35
18-Bolton 42 15  5 22  55-75 35
19-Manchester United 42 12 10 20  67-81 34
20-Birmingham City 42 10 13 19  63-90 33
21-Manchester City 42 10 11 21  58-102 31
22-Leyton Orient 42  6  9 27  37-81 21
             

 

Após vinte e quatro anos de jejum, o Everton voltou a ser campeão inglês. Isso ocorreu em 1962-63. Foi um título com apenas seis derrotas em 42 jogos. Com uma vantagem confortável de seis pontos para o segundo, o Tottenham. Nesta altura, a vitória só valia dois pontos ao contrário dos três da atualidade. O segundo classificado foi o Tottenham que só voltaria a ficar nos dois primeiros em 2016-17. O Burnley, lugar de bronze, só conseguiria mais um pódio até agora. O Leicester City, quarto posicionado, só regressaria aos cinco primeiros quando foi campeão em 2015-16.  O Manchester City foi despromovido nesta época, algo, também completamente impensável em 2018! O outro clube desta cidade, o United lutou até ao fim para não descer, mas conseguiu salvar-se. Coisa altamente improvável nos tempos recentes! Arsenal e Liverpool ficaram em sétimo e oitavo, nada de invulgar aqui pois já tiveram, há pouco tempo, posições semelhantes.  Quanto ao Everton foi um ano excecional, o sexto do seu historial.

 

uefa 40

Anúncios

Quinto título do Everton 1938-39

1938-39 J V E D GOLOS P
1-Everton 42 27  5 10 88-52 57
2-Wolverhampton 42 22 11  9 88-39 55
3-Charlton 42 22  6 14 75-59 50
4-Middlesbrough 42 20  9 13 93-74 49
5-Arsenal 42 19  9 14 55-41 47
6-Derby County 42 19  8 15 66-55 46
7-Stoke City 42 17 12 13 71-68 46
8-Bolton 42 15 15 12 67-58 45
9-Preston North End 42 16 12 14 63-59 44
10-Grimsby Town 42 16 11 15 61-69 43
11-Liverpool 42 14 14 14 62-63 42
12-Aston Villa 42 16  9 17 71-60 41
13-Leeds United 42 16  9 17 59-67 41
14-Manchester United 42 11 16 15 57-65 38
15-Blackpool 42 12 14 16 56-68 38
16-Sunderland 42 13 12 17 54-67 38
17-Portsmouth 42 12 13 17 47-70 37
18-Brentford 42 14  8 20 53-74 36
19-Huddersfield Town 42 12 11 19 58-64 35
20-Chelsea 42 12  9 21 64-80 33
21-Birmingham City 42 12  8 22 62-84 32
22-Leicester City 42  9 11 22 48-82 29
             

 

Pela terceira vez em doze anos o Everton sagra-se campeão inglês. Foi o quinto título da sua história. Voltou a ter um número elevado de derrotas, dez, contudo, venceu 27 jogos, de longe, a equipa com mais triunfos. O que foi decisivo nesta conquista, com uma vantagem curta de dois pontos sobre o segundo classificado Wolverhampton. Novamente posições impensáveis para os dias que correm: Liverpool em 11º, Manchester United em 14º e o Chelsea em 20º! Algo completamente utópico!

Os Wolves estavam a preparar a equipa que seria campeã na década de 50, ao ficar pelo segundo ano consecutivo em segundo, à altura a sua melhor classificação de sempre, melhorada no futuro. O Charlton conseguiu a sua segunda melhor prestação terceiro lugar, nunca mais a repetiu, só melhorada pelo segundo lugar de 1936-37. O Middlesbrough também se realçou ao ficar em quarto. Uma classificação também nunca mais repetida, só a terceira posição de 1913-14 a ultrapassou.

 

uefa 35

Everton campeão pela quarta vez 1931-32

uefa 29

 

Em 1931-32, o Everton foi campeão inglês pela quarta vez. A sua principal estrela era o goleador Dixie Dean, que no título anterior, 1927-28, tinha marcado 60 golos só no campeonato, um recorde difícil de igualar.  Um título disputado, com a equipa de Liverpool a superiorizar-se o Arsenal pela vantagem de dois pontos. Os londrinos ganhariam os três seguintes campeonatos. Isto era só o prelúdio do que haveria de acontecer nas épocas seguintes. O Everton marcou 116 golos, um número bastante elevado apesar de ser um campeonato com 42 jornadas, o que dava margem para números destes. Uma das equipas mais fortes destes inícios dos anos 30, do século XX, foi o terceiro classificado, Sheffield Wednesday, que tinha sido campeão em 1928-29 e 1929-30. Não seria mais campeão, todavia, teria no futuro mais algumas classificações nos primeiros lugares. O quarto, Huddersfield Town, já não teria tanta sorte, mas este resultado era reflexo de um clube que teve o seu período áureo nos anos 20 e 30 do século XX, onde conquistou três campeonatos e uma taça.

Destaque-se ainda as classificações de Liverpool (10º), Chelsea (12º) e Manchester City (14º), algo impensável atualmente. Outra coisa inacreditável, o Manchester United nem sequer participou nesta época, estava na segunda divisão!

 

1931-32 J V E D GOLOS P
1-Everton 42 26  4 12 116-64 56
2-Arsenal 42 22 10 10  90-48 54
3-Sheffield Wednesday 42 22  6 14  96-82 50
4-Huddersfield Town 42 19 10 13  80-63 48
5-Aston Villa 42 19  8 15 104-72 46
6-West Bromwich 42 20  6 16  77-55 46
7-Sheffield United 42 20  6 16  80-75 46
8-Portsmouth 42 19  7 16  62-62 45
9-Birmingham City 42 18  8 16  78-67 44
10-Liverpool 42 19  6 17  81-83 44
11-Newcastle 42 18  6 18  80-87 42
12-Chelsea 42 16  8 18  69-73 40
13-Sunderland 42 15 10 17  67-73 40
14-Manchester City 42 13 12 17  83-73 38
15-Derby County 42 14 10 18  71-75 38
16-Blackburn Rovers 42 16  6 20  89-95 38
17-Bolton 42 17  4 21  72-80 38
18-Middlesbrough 42 15  8 19  64-89 38
19-Leicester City 42 15  7 20  74-94 37
20-Blackpool 42 12  9 21  65-102 33
21-Grimsby Town 42 13  6 23  57-98 32
22-West Ham 42 12  7 23  62-107 31
             

1927-28: título inglês para Everton

uefa 25

O Everton em 1927-28 conquistou o seu terceiro título. Uma equipa que tinha um jogador fundamental: Dixie Dean. Este jogador nesta temporada, só no campeonato, marcou 60 dos 102 golos da equipa de Liverpool. Um recorde que dificilmente alguém igualará. De nota também mais de cem golos nesta temporada, numa altura, onde no futebol se marcava imensos golos, até porque sofreram 66 golos, um número elevado para a atualidade. Huddersfield Town deu luta até ao fim, já que tinha sido a primeira equipa inglesa a ganhar três títulos seguidos entre 1923-24 e 1925-26, por isso, não era surpresa ter ficado a apenas dois pontos do primeiro. Mais uma vez, classificações impensáveis para os dias que correm: Liverpool em 16ºclassificado e o Manchester United em décimo oitavo. Mais uma vez, uma temporada renhidíssima a diferença entre o quarto posicionado e o último era de apenas sete pontos. Na última jornada, muitas contas devem ter sido feitas! Everton cedeu nove derrotas, também, algo anormal para o futebol atual. Mesmo assim, foram campeões.

Leceister City ficou em terceiro, algo que nunca mais repetiu na sua história. Mas, no ano a seguir, fez melhor acabando em segundo. Na altura ainda se estava longe de saber a festa de 2015-16 para este clube, onde foi campeão inglês pela única vez. O Derby County ao ficar em quarto, também é algo bastante raro no seu palmarés, apesar, dos dois títulos que alcançaria na década de 70 do século XX. O Bury, clube agora afundado nos escalões mais baixos do futebol inglês, ao ficar em quinto pela terceira vez, só era superado com o quarto lugar de 1925-26; todavia, desceu no ano a seguir e nunca mais voltou à agora Premier League. Lembre-se que este clube tem a vitória mais desnivelada na final da Taça de Inglaterra, em 1902-03, deu 6-0 ao Derby County.

 

1927-28 J V E D GOLOS P
1-Everton 42 20 13  9 102-66 53
2-Huddersfield Town 42 22  7 13  91-68 51
3-Leicester City 42 18 12 12  96-72 48
4-Derby County 42 17 10 15  96-83 44
5-Bury 42 20  4 18  80-80 44
6-Cardiff City 42 17 10 15  70-80 44
7-Bolton 42 16 11 15  81-66 43
8-Aston Villa 42 17  9 16  78-73 43
9-Newcastle 42 15 13 14  79-81 43
10-Arsenal 42 13 15 14  82-86 41
11-Birmingham City 42 13 15 14  70-75 41
12-Blackburn Rovers 42 16  9 17  66-78 41
13-Sheffield United 42 15 10 17  79-86 40
14-Sheffield Wednesday 42 13 13 16  81-78 39
15-Sunderland 42 15  9 18  74-76 39
16-Liverpool 42 13 13 16  84-87 39
17-West Ham 42 14 11 17  81-86 39
18-Manchester United 42 16  7 19  72-80 39
19-Burnley 42 16  7 19  82-98 39
20-Portsmouth 42 16  7 19  66-90 39
21-Tottenham 42 15  8 19  74-86 38
22-Middlesbrough 42 11 15 16  81-86 37

Segundo título de campeão do Everton 1914-15

uefa 22

 

Em 1914-15, o Everton conquistou o seu segundo título do campeonato inglês.  Numa época com classificações impensáveis para os dias que correm atualmente, isto é, nas três últimas posições estavam Manchester United, Chelsea e Tottenham.! Outro realce foi o segundo lugar do Oldham, até agora nem perto de o igualar sequer andaram.  O terceiro lugar para o Blackburn Rovers também foi histórico, visto que só voltaram aos lugares do pódio nos anos 90 com Kenny Daglish como treinador. O Burnley ficou em quarto lugar, que é uma posição que eles não repetiram muitas vezes, apesar de depois terem sido campeões em duas ocasiões, 1920-21 e 1959-60.

Quanto ao Everton, um campeonato muito equilibrado onde a diferença entre o primeiro colocado e o décimo foi de apenas seis pontos, um fosso quase residual. Entre o primeiro e o sétimo apenas três pontos. Quando chegou a última jornada muita coisa tinha que se resolver, o que é ótimo; espera-se sempre que tudo fique resolvido o mais tarde possível. Nesta temporada isso aconteceu! Com a vantagem de um ponto, o clube de Liverpool somou o seu segundo título. Outra vez, um triunfo com um número elevado de derrotas (11), o que num campeonato com 38 jornadas é um algo assinalável, o que mostra o equilíbrio que havia na liga inglesa dos anos 10, do século XX.

 

 

1914-15 J V E D GOLOS P
1-Everton 38 19  8 11 76-47 46
2-Oldham 38 17 11 10 70-56 45
3-Blackburn Rovers 38 18  7 13 83-61 43
4-Burnley 38 18  7 13 61-47 43
5-Manchester City 38 15 13 10 49-39 43
6-Sheffield United 38 15 13 10 49-41 43
7-Sheffield Wednesday 38 15 13 10 61-54 43
8-Sunderland 38 18  5 15 81-72 41
9-Bradford Park Avenue 38 17  7 14 69-65 41
10-West Bromwich 38 15 10 13 49-43 40
11-Bradford City 38 13 14 11 55-49 40
12-Middlesbrough 38 13 12 13 62-74 38
13-Liverpool 38 14  9 15 65-75 37
14-Aston Villa 38 13 11 14 62-72 37
15-Newcastle 38 11 10 17 46-48 32
16-Notts County 38  9 13 16 41-57 31
17-Bolton 38 11  8 19 68-84 30
18-Manchester United 38  9 12 17 46-62 30
19-Chelsea 38  8 13 17 51-65 29
20-Tottenham 38  8 12 18 57-90 28
             

 

Everton primeiro título inglês: 1890-91

uefa 20

 

1890-91, terceira época da história do principal escalão do futebol inglês, agora designado de Premier League. Nas duas primeiras épocas, o Preston North End foi campeão, fez uma dobradinha e conseguiu mesmo isto sem derrotas em 1888-89. Parecia que podia tornar-se logo tricampeão. Mas não o conseguiu graças ao Everton. Venceu o primeiro de nove títulos, quarto clube nas lista com mais e o emblemas com mais presenças nesta competição. Foi uma conquista difícil, sete derrotas em 22 jogos é um número considerável, mesmo assim, festejou, acabando com o breve domínio do Preston que não mais foi campeão até aos dias de hoje. Destaque ainda para o Notts County, terceiro classificado, melhor resultado de sempre. O quinto do Bolton também deve ser realçado visto não ficou muitas vezes nesta classificação ou acima.

1890-91 J V E D GOLOS P
1-Everton 22 14 1  7 63-29 29
2-Preston North End 22 12 3  7 44-23 27
3-Notts County 22 11 4  7 52-35 26
4-Wolverhampton 22 12 2  8 39-50 26
5-Bolton 22 12 1  9 47-34 25
6-Blackburn Rovers 22 11 2  9 52-43 24
7-Sunderland 22 10 5  7 51-31 23 2 pontos deduzidos
8-Burnley 22  9 3 10 52-63 21
9-Aston Villa 22  7 4 11 45-58 18
10-Accrington 22  6 4 12 28-50 16
11-Derby County 22  7 1 14 47-81 15
12-West Bromwich 22  5 2 15 34-57 12

Mundial de 2018, Rússia: bi para a França

fifa 29

Pela primeira vez o Mundial de futebol foi organizado no leste europeu pela Rússia em 2018. Numa prova muito equilibrada, com surpresas e deceções, foi talvez um onde as diferenças entre seleções foi menor. Os jogos foram quase todos muito discutidos, mesmo entre nações de diferentes confederações. A primeira fase ficou marcada pela eliminação da Alemanha. Desde o Mundial de 1938 na França os alemães tinham sempre chegado pelo menos aos quartos, desta vez nem nos oitavos tiveram lugar. Em 1938, não houve fase de grupos, os germânicos perderam na primeira eliminatória com a Suíça, num segundo jogo pois o primeiro tinha terminado empatado. A derrota foi por 4-2. Desde aí, com fase de grupos em todos os campeonatos do Mundo isto nunca tinha ocorrido.

O México nos oitavos continuou com a sua maldição: desde o Mundial de 1994, nos EUA, os mexicanos passaram sempre a fase de grupos, mas também, não foram mais longe que esse patamar; já vai em sete ocorrências consecutivas. O Japão também chegou pela terceira vez a esta fase e desperdiçou uma vantagem de dois golos diante da Bélgica, acabando por perder por 3-2. A Rússia também fez história: desde o fim da União Soviética nunca mais passou a fase de grupos de um Mundial, a última ocasião em que tal tinha passado foi no México 1986, ainda como URSS. Em casa, finalmente, os russos acabaram com essa maldição, atingindo mesmo os quartos, onde só cederam diante dos vice-campeões da Croácia, nas grandes penalidades e eliminaram a Espanha nos oitavos.

A Inglaterra e a Bélgica que já não chegavam às meias-finais há algum tempo, voltaram a essa etapa. Os belgas surpreenderam os brasileiros nos quartos, os ingleses afastaram a surpresa da Suécia. Suecos que não iam tão longe desde o terceiro lugar do Mundial de 1994. Assim, Inglaterra desde de 1990 que não disputava uma meia-final e a Bélgica desde 1986 iam tentar fazer mais história.

Em dois jogos equilibrados a França e a surpresa Croácia qualificaram-se para a final. No caso dos gauleses uma vitória tangencial diante da Bélgica. Nos croatas, um jogo decidido no prolongamento, com um triunfo por 2-1 frente a Inglaterra. A Bélgica venceu o jogo para o bronze, alcançando assim a sua melhor qualificação de sempre. A França, que tinha eliminado num jogo espetacular a Argentina nos oitavos (4-3), depois o Uruguai nos quartos, era a grande favorita para o título. Favoritismo isso que comprovou ao derrotar a surpresa Croácia na final. Na final com mais golos desde o Mundial de 1966 na Inglaterra que terminou com o mesmo resultado de 4-2, embora, em 1966, só após prolongamento. Para a Croácia ficou uma caminhada inolvidável, derrotando na fase de grupos, aliás, goleando a Argentina por 3-0. Todavia, duas passagens após grandes penalidades e mais um prolongamento nas meias talvez tenha limitado um pouco os croatas na final. No entanto, tornaram-se a primeira equipa do leste europeu a chegar tão distante desde o Mundial de 1962, no Chile, onde a Checoslováquia também soçobrou na final perante o Brasil de Garrincha. A França sagrou-se assim campeã mundial pela segunda ocasião, primeira em vinte anos.

Portugal fez os mínimos: passou a fase de grupos. Perdeu nos oitavos diante do Uruguai, num jogo onde os uruguaios foram quase 100% eficazes em termos da relação entre golos e oportunidades criadas. O destaque vai para Cristiano Ronaldo que fez um hat-trick no primeiro jogo contra a Espanha, que terminou 3-3, e mais um golo frente a Marrocos com uma vitória por 1-0. Esperava-se um pouco mais do campeão europeu, contudo, não foi possível mais.

 

ÉPOCA   FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
         
2018, Rússia: França      
       
    1ªfase, Grupo C Austrália 2-1
      Perú 1-0
      Dinamarca 0-0
    Oitavos-de-final Argentina 4-3
    Quartos-de-final Uruguai 2-0
    Meias-finais Bélgica 1-0
    FINAL Croácia 4-2
         
 Onze principal: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Hernández; Pogba e Kanté (Nzonzi); Mbappé, Griezmann e Matuidi (Tolisso); Giroud (Fekir)
         
Marcha do marcador: 1-0, por Mandzukic (18m, pb); 1-1, por Perisic (28m); 2-1, por Griezmann (38 m,gp); 3-1, por Pogba (59m); 4-1, por Mbappé (65m); 4-2, por Mandzukic (69m)
         
* jogos no recinto adversário; +campo neutro;

 

Gornik Zabrze finalista da Taça das Taças 1969-70

O Rio Ave vai disputar pela terceira vez a Liga Europa. Em 2014-15 chegou à fase de grupos. Esta ainda é a sua melhor prestação. Na época que se avizinha, na segunda pré-eliminatória vai defrontar o vice-campeão polaco:  Jagiellonia Bialystok. Um sorteio complicado. Não vai ser fácil, nesta altura da época, eliminá-lo.

A Polónia a nível da seleção já foi duas vezes medalha de bronze nos Mundiais: 1974 e 1982. E campeã olímpica em 1972, em Munique. Mas a nível de clubes só disputou uma final europeia: a Taça das Taças de 1969-70. Relembre-se que esta competição foi extinta em 1998-99. Apurava-se para a disputar o vencedor da taça de cada país, ou o finalista vencido em caso de dobradinha.

O Gornik Zabrze que ainda é o clube polaco com mais campeonatos (14), tantos quantos o Ruch Chorzow. O último foi em 1987-88. Também são o segundo clube desta nação com mais Taças da Polónia (6), a última em 1971-72. Esta última época conseguiram qualificar-se para as competições europeias ao fim de alguns anos, onde o concluíram em quarto lugar.

Na época de 1969-70 estiveram quase a tocar o céu e chegaram à única final europeia deste país na Taça das Taças. Um percurso complicado; só para se ter uma ideia, só se apuraram para a final, nas meias-finais, diante da Roma, por moeda ao ar, pois os dois encontros terminaram empatados a um, o prolongamento da segunda mão não o desfez e como ainda não havia grandes penalidades, foi tudo decidido por moeda ao ar. Os polacos foram mais sortudos. Na final, o Manchester City superiorizou-se e venceu por 2-1, conquistando o seu único troféu europeu até à data. Para o Gornik Zabrze foi um prazer ter disputado esta partida tão importante mas está à espera que algum clube desta nação o repita.

 

uefa 14

 

1969-70-Taça das Taças: Gornik Zabrze    
   
         
         
         
    1ªeliminatória Olympiakos 2-2*/5-0
    Oitavos-de-final Glasgow Rangers 3-1/3-1*
    Quartos-de-final Levski Sófia 2-3*/2-1
    Meias-finais Roma 1-1*/1-1 apurado por moeda ao ar
    FINAL Manchester City 1-2
         
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

2014, Mundial do Brasil: 24 anos depois a Alemanha festeja

64 anos depois o Mundial regressava ao Brasil e tal como em 1950 este foi traumático para os anfitriões. A Alemanha conquistou novamente o cetro e deixou bem vincado isto ao esmagar os brasileiros nas meias-finais por 7-1. A maior humilhação da sua história em casa, perante o seu público. Se em 1950 tinham perdido um encontrou diante do Uruguai, onde só precisavam um empate para serem campeões, aqui foram completamente dilacerados pelos alemães. Mundial no Brasil significa trauma para estes. A Alemanha depois de esmagar os anfitriões nas meias-finais, na final teve mais, muito mais, complicações, onde só no prolongamento bateram a Argentina de Messi. Pela primeira vez desde a unificação os germânicos ganharam esta prova. E Messi continua sem ganhar nada de importante pelo seu país. É verdade que nos Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil venceu a Alemanha na final, conseguindo o ouro olímpico, mas não é bem a mesma coisa!

A Argentina após duas décadas sem fazer nada de jeito neste evento chegou à final. Também 24 anos depois da última, em 1990, onde perderam para a RFA. O país germânico ainda não estava unificado. Aí liderados por Maradona conseguiram chegar tão longe. Com Messi parecia que finalmente o título não ia fugir, mas os germânicos foram melhores, tal como em 1990. Os vice-campeões de 2010, a Holanda chegou às meias-finais, onde só cederam nas grandes penalidades, contra a Argentina. Venceram depois o jogo da consolação, acabando em terceiro lugar. Por sua vez, a Espanha, a Itália e a Inglaterra não passaram a fase de grupos. Uma autêntica desilusão!

A Costa Rica e a Colômbia foram as grandes sensações deste Mundial. Ambas chegaram aos quartos-de-final pela primeira vez, sendo, que a primeira perdeu só nas grandes penalidades para a Holanda e os colombianos foram afastados pelo Brasil. Um jogador desta nação destacou-se, James Rodriguez, foi o melhor marcador deste evento. A Argélia também chegou pela primeira vez aos oitavos, empurrados para fora pelos alemães só no prolongamento. A Bélgica também alcançou os quartos, eliminada pela Argentina. Ainda se evidenciaram a Nigéria e os EUA que também disputaram os oitavos.

Portugal voltou a entrar num Mundial. Uma prova marcada pelas sucessivas lesões nos jogadores fruto de uma má planificação. A derrota por 4-0 com a Alemanha foi fundamental no resto da prova. Um empate a dois com os EUA e uma vitória tangencial contra o Gana não chegou para alcançar os oitavos. Mais uma má prestação em campeonatos do Mundo fora da Europa.

 

fifa 21

 

ÉPOCA   FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
         
2014, Brasil: Alemanha      
       
    1ªfase, Grupo G Portugal 4-0
      Gana 2-2
      EUA 1-0
    Oitavos-de-final Argélia 2-1 a.p.
    Quartos-de-final França 1-0
    Meias-finais Brasil 7-1
    FINAL Argentina 1-0 a.p.
         
 Onze principal: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels e Howedes; Kramer (Schurrie), Schweinsteiger e Kroos; Muller, Klose (Goetze) e Ozil (Mertesacker)
         
Marcha do marcador: 1-0, por Goetze (113m)
         
* jogos no recinto adversário; +campo neutro;

 

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑