Sporting conquista segunda Taça Challenge 2016-17

ehf

 

O Sporting conquistou a Taça Challenge 2016-17. Foi a segunda do seu historial. Tornou-se no primeiro clube português a conquistar dois troféus europeus, embora, o ABC tenha mais finais disputadas (4). Os lisboetas, ao contrário dos bracarenses, foram a duas finais e venceram ambas, cem por cento de eficácia.

Foi um percurso imaculado, perfeito, sem derrotas nem empates, isto é, o Sporting venceu todos os jogos desde a sua entrada na prova até ao segundo jogo, da segunda mão da final, na Roménia. Assim, ninguém conseguiu travar os leões. É a conquista europeia mais contundente da história do andebol português nas competições europeias.

Para os leões este ano também ficou marcado pela conquista do título nacional. O primeiro desde 2000-01, ou seja, 16 anos depois foram novamente campeões. No entanto, é preciso recuar até 1985-86 para encontrar outro triunfo no escalão máximo do andebol português. Serão os sportinguistas capazes de vencer regularmente, ou dar-se-á um novo hiato temporal até alcançarem outro?

 

2016-17, Taça Challenge: Sporting    
   
         
         
         
    3ªeliminatória A.S.D. Romagna Handball (Itália) 32-25/37-24*
    Oitavos-de-final RK Pelister (Macedónia) 32-18*/34-26
    Quartos-de-final AC Doukas (Grécia) 35-23*/27-25
    Meias-finais JMS Hurry-Up (Holanda) 32-27*/37-14
    FINAL AHC Potaissa Turda (Roménia) 37-28/30-24*
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 
Anúncios

XII Europeu Andebol Feminino, 2016, Suécia: sétimo título para a Noruega

Décimo segundo Europeu de Andebol Feminino, na Suécia, em 2016, sétimo título para a Noruega, que tem dominado este evento. Uma final emocionante com a  Holanda, decidida pela diferença mínima, num jogo com muitos golos, 30-29. Ao contrário da meia-final, que teve o resultado de 20-16, contra a França, as norueguesas qualificando-se para a final, apesar da fraca eficácia ofensiva. Uma competição ganha sem derrotas, venceram os jogos todos, embora, na maioria fossem equilibrados, o que demonstra que esta seleção não sucumbia perante a pressão. Nada a dizer quanto à justeza do triunfo deste país escandinavo, que tem exercido um domínio quase absoluto neste evento, desde o virar de século, já são sete.

fap

2016-Suécia: Noruega:      
       
         
         
         
    1ªfase (Grupo D) Roménia 23-21
      Croácia 34-16
      Rússia 23-21
    2ªfase (Grupo II) [Roménia 23-21] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      [Rússia 23-21] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      Dinamarca 22-20
      Hungria 24-23
      República Checa 35-24
    Meias-finais França 20-16
    FINAL Holanda 30-29
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

ABC-Benfica, final da Taça Challenge 2015-16

2015-16 , Taça Challenge:      
ABC      
         
    2ªeliminatória Ruislip Eagles (Inglaterra) 51-18*/46-19
    3ªeliminatória HC Odorhei (Roménia) 25-24*/25-22
    Oitavos-de-final HC Kehra (Estónia) 40-29/45-14*
    Quartos-de-final Wacker Thun (Suíça) 30-23/34-34*
    Meias-finais Dukla Praga (República Checa) 34-33/32-29*
    FINAL Benfica (Portugal) 28-22*/25-29
         
 Benfica:        
    3ªeliminatória ÍBV Vestmannaeyjar (Islândia) 28-26*/34-26
    Oitavos-de-final Filippos Verias (Grécia) 34-14/23-26*
    Quartos-de-final St.Petersburgo HC (Rússia) 24-20/25-27*
    Meias-finais Fyllingen Bergen (Noruega) 35-22/29-27*
    FINAL ABC (Portugal) 22-28/29-25*
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

 

Uma final portuguesa! Uma final totalmente portuguesa numa competição europeia de Andebol! Algo impensável há 25 anos atrás. O ABC defrontou o Benfica. Para os minhotos era a quarta final europeia, terceira nesta prova. Para o Benfica, era a segunda neste evento. Quem venceria?

A final do campeonato, também entre estes dois clubes, teve cinco jogos e na negra só se resolveu no prolongamento. Portanto, esta final também deveria de ser igualmente renhida e equilibrada discutida até ao último momento.

Porém, isto não se verificou. A vitória do ABC em Lisboa, por seis golos de diferença na primeira mão, deixava antever uma segunda mão tranquila para os bracarenses e missão quase impossível para os encarnados, pois, este jogo era em Braga.

É verdade que o Benfica triunfou por quatro golos neste segundo encontro. Mas só construiu essa vantagem, nos últimos minutos, quando o ABC já festejava, pois já não havia hipóteses de os lisboetas recuperarem os seis golos de diferença. Finalmente, à quarta, o ABC conquistou a sua primeira competição europeia. Custou mas triunfaram!

ehf 4

 

ABC na final da Taça Challenge 2014-15

2014-15, Taça Challenge:      
ABC      
         
    3ªeliminatória Isento  
    Oitavos-de-final Dukla Praga (República Checa) 42-27/32-30*
    Quartos-de-final Riihimäki Cocks (Finlândia) 27-22*/38-27
    Meias-finais Stord (Noruega) 25-18/25-27*
    FINAL HC Odorhei (Roménia) 32-28/25-32*
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

 

Depois de duas finais europeias perdidas: em 1993-94, na Liga dos Campeões e 2004-05 nesta mesma Taça Challenge, parecia que, em 2014-15, o ABC, finalmente, ganharia uma competição europeia. Tal não se verificou. Os romenos do Odorhei foram mais fortes, recuperando de uma desvantagem de quatro golos, ocorrida na primeira mão, em Braga, vencendo por sete, em casa, na segunda mão, conquistando assim o troféu. À terceira não foi de vez para os bracarenses. No entanto, algo melhor iria ocorrer rapidamente.

Uma caminhada sem grandes problemas até à final. Aí sim, se verificou a grande desilusão para os pupilos de Carlos Resende. Numa segunda mão, onde houve queixas por parte do ABC em relação à arbitragem. Todavia, isto seria um ensaio para o que se sucederia no época seguinte. Entretanto, foi mais uma final perdida, parecia o Benfica do futebol que vai já em oito consecutivas perdidas!

fpa

ABC o campeão de andebol 2015-16, 20 anos depois do seu sétimo

ehf 4

Esta época (2015-16), o ABC conquistou o seu título número treze, nove anos após o último. Num play-off dramático, decidido no prolongamento da negra, depois de duas vitórias para cada lado, nesse tempo extra, os bracarenses superaram o Benfica e somaram mais um troféu para eles, mesmo depois de estarem a perder por quatro a cinco minutos do fim. Isto pôs termo à hegemonia dos portistas, que tinham ganho os últimos sete campeonatos. Aqui estará a classificação de 1995-96, onde, há vinte anos atrás o ABC somou o seu sétimo título, bi-campeonato.

Um campeonato que teve como especial o facto de não haver segunda fase. Tudo decidido à futebol: doze equipas, duas voltas, 22 jogos e o que tivesse mais pontos era campeão, sem recurso a play-offs ou segunda fases, dividindo os clubes em grupos. Isto só ocorreu duas vezes, depois da implementação destes formatos de apuramento de campeão, que começaram na década de 80. A outra ocasião foi em 1993-94, com o Belenenses a festejar. Isso verificou-se devido ao Europeu de 1994, de andebol, que Portugal ia organizar, a sua primeira edição.

Um campeonato ganho sem grandes alaridos, já que, o ABC foi campeão com alguma folga. De salientar o Boavista, que ao terminar em terceiro, conseguiu a sua melhor classificação de sempre na história desta modalidade. Por sua vez, o FC Porto em quinto lugar e o Benfica em sexto fizeram um das piores épocas de sempre do seu palmarés. O Almada, clube histórico de andebol nos anos 50,60 e 70, onde chegou a ser vice-campeão nacional, teve aqui a sua penúltima presença na I Divisão deste desporto.

1995-96 J V E D GOLOS P
1-ABC 22 18 2  2 573-486 60
2-Sporting 22 14 3  5 566-507 53
3-Boavista 22 14 2  6 509-480 52
4-Belenenses 22 14 1  7 645-554 51
5-FC Porto 22 13 2  7 526-484 50
6-Benfica 22 13 1  8 505-488 49
7-Francisco Holanda 22 11 2  9 570-564 46
8-Ginásio Sul 22  8 1 13 468-462 39
9-Vitória Setúbal 22  7 2 13 523-540 38
10-Marítimo 22  7 2 13 491-533 38
11-Almada 22  2 1 19 465-624 27
12-São Bernardo 22  1 1 20 473-592 25

 

XII Europeu de Andebol, 2016, Polónia: título germânico

ehf 3

 

2016-Polónia:      
Alemanha      
         
    1ªfase

(Grupo C)

Espanha 29-32
      Suécia 27-26
      Eslovénia 25-21
    2ªfase

(Grupo II)

[Espanha 29-32] – resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      [Suécia 27-26] – resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      Hungria 29-19
      Rússia 30-29
      Dinamarca 25-23
    Meias-finais Noruega 34-33 a.p.
    FINAL Espanha 24-17
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

 

Disputado na Polónia, em 2016, o Europeu de Andebol teve um vencedor um tanto inesperado: a Alemanha. Apesar, de ter um palmarés recheado e de ter sido já campeã europeia em 2004, foi uma surpresa porque nem sequer se tinham qualificado para o campeonato anterior em 2014.

Todavia, cedeu uma derrota, no primeiro jogo frente à Espanha, mas, teriam, a sua vingança na final, no jogo mais importante de todos. Após este percalço, não mais vacilou e foi  vencendo jogo atrás de jogo até à final. Ainda que, alguns encontros tenham sido muito equilibrado, sobretudo a meia-final, contra a Noruega, só decidida no prolongamento (34-33). Na final, a tal resposta, com um triunfo contundente, por 24-17, sobre os espanhóis.

 

ABC todas as classificações na I Divisão de Andebol

fpa

Eis as classificações do ABC na I Divisão de Andebol:

ABC-31 presenças
Épocas: 1984-85 a 2014-15
CAMPEÃO: 1987,1988,1991,1992,1993,1995,1996,1997,1998,2000,2006,2007
2ºlugar: 1999,2002,2003,2008
3ºlugar: 2001,2005,2014
4ºlugar: 1986,1989,1990,1994,2004,2010,2015
5ºlugar: 2011,2013
6ºlugar: 1985,2009,2012

XI Europeu de Andebol Feminino, 2014, Croácia/Hungria: reconquista para a Noruega

2014-Croácia/Hungria:
Noruega
   
    1ªfase

(Grupo B)

Roménia 27-19
  Ucrânia 34-23
  Dinamarca 27-21
  2ªfase

(Grupo I)

[Roménia 27-19] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  [Dinamarca 27-21] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  Espanha 29-26
  Polónia 26-24
  Hungria 25-29
  Meias-finais Suécia 29-25
  FINAL Espanha 28-25
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

ehf 3

Na Croácia e Hungria, em Dezembro de 2014, realizou-se o Europeu de Andebol Feminino. Após a conquista surpreendente de Montenegro na edição anterior, aqui, não houve grandes novidades. A Noruega caminhou calma e serenamente rumo à vitória, perdeu apenas um jogo até à final, na segunda fase de grupos. Um jogo que não significava nada, pois já estava apurada. Após isso, triunfos nas meias-finais, frente aos seus rivais escandinavos; e, na final, no confronto com a Espanha. Recuperaram, assim, o campeonato que surpreendentemente tinham cedido, em 2012, perdendo a final com Montenegro.

XI Europeu de Andebol, 2014, Dinamarca: a França festeja outra vez

O último Europeu de Andebol, disputado em 2014, no alvor do ano passado, não trouxe nada de novo, pois, a França e a Dinamarca vêm alternando, isto é, desde 2006, num Campeonato da Europa ganha a França, no outro a seguir os dinamarqueses. Como em 2012, o título foi para os escandinavos, em 2014, seguindo a tradição recente iria para os gauleses. Porém, era a Dinamarca a organizadora deste evento. Seriam eles capazes de renovar o troféu conquistado em 2012? Foi tudo de acordo com o que os habitantes deste país queriam, ou seja, chegaram à final. Aqui aguardava-os a França. Quem festejaria? Os franceses atingiram este jogo com apenas uma derrota, num jogo sem importância pois já estavam qualificados para as meias-finais. Num jogo incrível, que acabou 41-32, a final com mais golos da história deste evento, a França domou os anfitriões e celebrou mais um para o seu palmarés, que nos últimos 25 anos tem de tudo, de mundiais a europeus e jogos olímpicos também, para um país que há 40 anos pouco melhor que Portugal era. Uma grande evolução!

2014-Dinamarca:
França
   
    1ªfase(Grupo C) Rússia 35-28
  Polónia 28-27
  Sérvia 31-28
  2ªfase (Grupo II) [Rússia 35-28] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  [Polónia 28-27] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  Croácia 27-25
  Bielorrússia 39-30
  Suécia 28-30
  Meias-finais Espanha 30-27
  FINAL Dinamarca 41-32
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

ehf 3

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑