XIII Europeu de Voleibol Feminino, 1983, RDA: primeiro título para RDA

1983-RDA:      
RDA      
         
    1ªfase

(Grupo 3)

Itália 3-0 (15-7,16-14,15-5)
      Suécia 3-0 (15-6,15-3,15-5)
      Hungria 3-0 (15-10,15-10,15-10)
    Fase Final [Hungria 3-0 (15-10,15-10,15-10)] – resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      Roménia 3-0 (15-3,15-5,15-7)
      RFA 3-1 (15-10,15-8,14-16,15-6)
      Bulgária 3-2 (15-6,12-15,11-15,15-9,15-9)
      URSS 3-2 (6-15,11-15,15-8,15-3,16-14)
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

Parecia que o domínio da União Soviética tinha acabado. Dois Europeus consecutivos sem que esta triunfasse. Bulgária tinha ganho em 1981 e agora, em 1983, triunfou a RDA. Jogando em casa, teve um passeio até aos dois jogos finais da segunda e definitiva fase de grupos. Nesses dois encontros tudo se decidiria em relação ao título. Duas vitórias em cinco sets frente à Bulgária e a URSS, levou as alemãs de leste ao seu primeiro título europeu. Finalmente, havia outros vencedores que não as russas.

cev

Anúncios

XII Europeu de Basquetebol Feminino, 1970, Holanda: mais um para União Soviética

fiba 2

Na Holanda, em 1970, realizou-se o Eurobasket feminino. E mais uma vez com o resultado do costume título para as russas. Dominaram completamente este torneio, não só, não cedendo qualquer derrota, como, o seu jogo mais renhido foi vencido por uma diferença de 36 pontos, frente à França, na primeira fase! Um passeio sem que qualquer seleção tenha sequer feito oposição. Triunfos todos por margens substanciais, só para dar uma ideia, a final, também, contra as francesas, terminou 94-33! Um domínio avassalador!

1970-Holanda:
URSS
   
    1ªfase

(Grupo A)

Itália 89-32
  Holanda 92-44
  Hungria 94-33
  França 77-41
  Polónia 96-53
  Meias-finais Jugoslávia 116-49
  FINAL França 94-33
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

XII Europeu de Voleibol feminino, 1981, Bulgária: Primeiro título para a Bulgária

 Após décadas de domínio por parte das soviéticas no Campeonato Europeu de Voleibol, esse chegou ao fim, em 1981, na Bulgária. Quem conseguiu tal feito foi o país anfitrião, ou seja, a Bulgária, Um título ganho com alguma facilidade, já que, venceu todos os jogos e só frente à Hungria, na primeira fase de grupos, é que foi a cinco sets. Nos restantes vitórias mais ao menos tranquilos e sobretudo, no último encontro, frente à múltipla campeã, a União Soviética, uma vitória clara, por três sets a zero. Finalmente, alguém conseguiu acabar com a hegemonia russa e este alguém foi a Bulgária, em casa, no setor feminino.

cev

1981-Bulgária:
Bulgária
   
    1ªfase(Grupo 3) RFA 3-0 (15-4,16-14,15-8)
  Turquia 3-0 (15-4,15-9,15-4)
  Hungria 3-2 (15-13,6-15,13-15,15-5,15-10)
  Fase Final [Hungria 3-2 (15-13,6-15,13-15,15-5,15-10)] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  Polónia 3-0 (15-6,15-10,15-5)
  Checoslováquia 3-1 (10-15,15-3,15-2,15-9)
  RDA 3-1 (15-3,15-0,11-15,15-4)
  URSS 3-0 (15-6,15-13,15-12)
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

XI Europeu de Voleibol feminino, 1979, França: URSS um título muito difícil

1979-França:
URSS
   
    1ªfase

(Grupo A)

Roménia 3-2 (15-5,15-12,11-15,12-15,15-8)
  Polónia 2-3 (10-15,15-6,12-15,15-12,12-15)
  RFA 3-0 (15-5,15-6,15-10)
  Fase Final [Roménia 3-2 (15-5,15-12,11-15,12-15,15-8] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  Bulgária 3-2 (15-10,15-7,10-15,9-15,15-11)
  Hungria 3-1 (18-16,15-6,9-15,15-8)
  Holanda 3-0 (15-6,15-1,15-1)
  RDA 3-0 (15-9,15-5,15-7)
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

A União Soviética tinha praticamente passeado rumo ao título em edições anteriores, neste, apesar de terem revalidado o seu desígnio, tiveram vida muito mais complicada para chegar a esse desiderato. Logo na primeira fase, uma derrota frente à Polónia. Além disso, uma vitória em cinco sets, na negra, contra a Roménia. Na fase final, depois de um triunfo mais complicado, em cinco sets contra a Bulgária e outro com alguma dificuldade, em quatro parciais frente a Hungria, acertaram passo e venceram pela margem máxima a Holanda e a RDA somando mais um ao seu vasto palmarés. No entanto, ficou aqui o aviso que a hegemonia russa estava seriamente ameaçada. Na década de 80, esta teria o seu fim.

cev

Equipas campeãs em ambos os géneros: Sporting Espinho, Voleibol

1956-57, I Divisão Voleibol J V D SETS P
1-Sporting Espinho 3 2 1 8-6 5
2-Benfica 3 2 1 7-5 5
3-Sporting 3 1 2 6-7 4
4-FC Porto 3 1 2 5-8 4
Play-off para o título:
Sporting Espinho-Benfica 3-1 (15-12,8-15,15-12,15-13)

O Sporting Espinho colecionou até ao momento 18 títulos de voleibol masculino. É a equipa com mais títulos, seguido do Técnico com treze (apesar dos lisboetas não triunfarem desde 1967-68), este foi o primeiro em 1956-57. Numa altura em que o formato da disputa consistia em uma poule final de quatro clubes, por sua vez, apurados de dois campeonatos regionais, o de Norte e o do Sul. Cada um qualificava dois clubes. Para se atribuir o título jogava-se esse grupo de quatro clubes, a uma volta, onde quem ganhasse mais jogos festejaria. Todavia, nesta época, 1956-57, ficaram duas equipas empatadas na liderança e respeitando os regulamentos da altura, tinha-se que se disputar uma finalíssima entre esses, onde quem vencesse era campeão. E foi, dessa forma, que os espinhenses conquistaram o seu primeiro título, batendo o Benfica por 3-1 nesse jogo. Os benfiquistas ainda esperariam muito para alcançar o seu primeiro troféu no escalão máximo do voleibol português.

1959-60, I Divisão Voleibol Feminino J V D SETS P
1-Sporting Espinho 6 6 0 18-4 12
2-Sporting 6 4 2 15-9 10
3-Leixões 6 1 5  6-17  7
4-Benfica 6 1 5  8-16  7

Com um domínio inicial do Sporting Espinho, nas primeiras cinco épocas da I Divisão de voleibol feminino, isto é, entre 1959-60 e 1963-64, ganhou quatro desses cinco anos, só falhou o de 1961-62. Após essas conquistas, não mais celebraram qualquer troféu no escalão máximo do voleibol feminino, mantendo-se nesses quatro. O molde de disputa era idêntico ao que se usava em 1956-57 , a única diferença era que em vez de uma volta, disputava-se duas, uma no Norte e outra no Sul. Assim, após o campeonato de 1956-57, pelos homens, em 1959-60, conquistariam o primeiro com as senhoras, tornando-se o Sporting Espinho o clube que mais rápido venceu nos dois géneros, neste caso, no voleibol. Só três clubes mais conseguiram isso no voleibol além dos (as) espinhenses.

cev

VIII Europeu de Andebol Feminino, 2008, Macedónia: título para a Noruega

ehf 3

 

 

Um campeonato, realizado na Macedónia, em 2008, nem começou muito bem para a Noruega, empatando com a Espanha. No entanto, teriam a sua vingança na final, vencendo por 34-21, isto é, treze golos de diferença!  Até lá, excluindo este empate, tudo vitórias por mais de dez golos, exceto, a meia-final contra a Rússia, conquistada por 24-18.

Portugal teve aqui a sua participação pela primeira vez numa fase final. Apesar de ter perdido os três jogos, não se pode deixar de realçar esta presença, única até ao momento e dificilmente será igualada nos próximos tempos.

 

Caminho para o título europeu      
2008-Macedónia      
Noruega      
         
    1ªfase

(Grupo B)

Espanha 21-21
      Ucrânia 33-20
      PORTUGAL 34-19
    2ªfase

(Grupo I)

[Espanha 21-21] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      [Ucrânia 33-20]- resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      Dinamarca 31-19
      Hungria 34-20
      Roménia 37-31
    Meias-finais Rússia 24-18
    FINAL Espanha 34-21
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

 

 

 

 

VIII Europeu de basquetebol feminino, 1962, França: mais um para as russas

Caminho para o título europeu      
1962-França      
URSS      
         
    1ªfase

(Grupo A)

Itália 77-31
      Jugoslávia 52-39
      Hungria 81-29
      Checoslováquia 51-49 a.p.
    Meias-finais Roménia 69-29
    FINAL Checoslováquia 63-46
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

 

Mais um campeonato europeu, em 1962, França, mais um título para as russas. Um percurso onde só tiveram um jogo complicado, na primeira fase, contra a Checoslováquia, com triunfo só no prolongamento. De resto, vitórias fáceis e no reencontro com as checas, na final, mais um triunfo com 17 pontos de diferença, não tendo as dificuldades que encontraram na fase de grupos. Foi mais um, de um longo reinado que só teve fim, com a queda do império russo, mais, concretamente, o fim da União Soviética.

 

fiba 2

 

 

 

 

 

 

 

Finais da Taça Portugal voleibol feminino: 1972-73 a 1992-93

fpv 2

Nestas 21 épocas, o principal laureado foi o Leixões com oito triunfos, seis dos quais consecutivos, 1974-75 a 1979-80, que ainda é um recorde nesta competição, conseguindo cinco dobradinhas seguidas entre 1975-76 e 1979-80; feito repetido em 1988-89. O Atlético conseguiu o tri, vencendo entre 1981-82 e 1983-84, nunca foi campeão nacional; o mesmo se passa com o Sporting, com um bis, 1984-85 e 1985-86, também, nunca festejou o troféu máximo. O Benfica venceu as duas primeiras, 1972-73 e 1973-74, duas dobradinhas, a seguir ao título na I Divisão em 1974-75, nada mais ganhou até hoje. O Estrelas Avenida celebrou em 1989-90, juntando ao título da I Divisão de 1990-91. O mesmo fez o CDUP, que à festa de 1961-62, dezanove anos depois, adicionou a taça a esse campeonato. O Boavista, um dos grandes colecionadores de Taças de Portugal, triunfou em 1986-87, 1987-88, 1991-92 e 1992-93, quatro das sete que tem no seu palmarés.

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
1972-73 Benfica-Leixões 3-1 (15-8,15-12,15-17,15-9)
1973-74 Benfica-CDUP 3-0 (15-8,15-12, 15-9)
1974-75 Leixões-Benfica 3-2 (15-10,9-15,15-7,9-15,15-11)
1975-76 Leixões-Benfica 3-2 (15-13,15-11,14-16,14-16,15-7)
1976-77 Leixões-Benfica 3-1 (15-11,12-15,15-11,15-11)
1977-78 Leixões-Benfica 3-0 (15-5,15-5,15-12)
1978-79 Leixões-Atlético 3-0 (15-8,15-7,15-6)
1979-80 Leixões-CDUP 3-0 (15-6,15-9,16-14)
1980-81 CDUP-CDUL 3-0 (15-9,15-1,15-5)
1981-82 Atlético-Leixões 3-1 (4-15,15-12,15-8,15-8)
1982-83 Atlético-Leixões 3-0 (15-13,15-11,15-10)
1983-84 Atlético-Leixões 3-2 (11-15,16-18,15-2,15-5,15-6)
1984-85 Sporting-Boavista 3-1 (15-12,15-11,6-15,15-9)
1985-86 Sporting-Leixões 3-2 (15-17,15-11,15-13,8-15,19-17)
1986-87 Boavista, 6pts- Leixões, 5pts
1987-88 Boavista, 6pts- Leixões, 5pts
1988-89 Leixões-Estrelas Avenida 3-1 (15-4,15-10,9-15,15-3)
1989-90 Estrelas Avenida-Benfica 3-0 (15-5,16-14,15-11)
1990-91 Leixões-Estrelas Avenida 3-1 (15-10,11-15,15-7,15-5)
1991-92 Boavista-Leixões 3-1 (15-11,17-15,13-15,15-5)
1992-93 Boavista-Sporting 3-1 (15-9,15-5,13-15,15-1)
+Campo neutro; *recinto adversário

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑