Todas as classificações do Sporting Espinho na I Divisão de Voleibol

fpv 7

Eis as classificações do Sporting Espinho no escalão máximo do voleibol português:

Sporting Espinho-64 presenças
Épocas: 1946-47 a 1948-49, 1950-51 a 1954-55, 1956-57 a 1958-59, 1960-61 a 1975-76,

1977-78 e 1978-79, 1980-81 a 2014-15

CAMPEÃO: 1957,1959,1961,1963,1965,1985,1987, 1995,1996,1997,1998,1999,

2000,2006,2007,2009,2010,2012

2ºlugar: 1949,1962,1964,1981,1982,2005,2008,2013
3ºlugar: 1954,1958,1968,1973,1983,1984,1986,1988,1991,2001,2002,2003
4ºlugar: 1947,1948,1951,1952,1953,1955,1967,1969,1970,1989,2004,2011,

2014

5ºlugar: 1966,1975,1976,2015
6ºlugar: 1972,1974,1978,1979,1990
7ºlugar: 1971
9ºlugar: 1992,1994
10ºlugar: 1993
Anúncios

Finais da Taça de Portugal de Voleibol: 1989-90 a 2012-13

Uma era marcada pelo domínio de dois clubes, Benfica e Sporting Espinho, cada um com sete troféus conquistados. Os espinhenses fizeram algo, até agora, inédito na história desta competição ao ganhar por seis vezes seguidas (1995-96 a 2000-01). Feito que ninguém se quer se aproximou, pois, o máximo atingido foram três festejos consecutivos, conseguido três vezes pelo Benfica e uma pelo FC Porto e o Castêlo Maia.

Os portistas praticamente não contam para este período, porque extinguiram o voleibol em 1991, mas os maiatos, depois de alguma surpresa na vitória de 1993-94, obtida ao fim de cinco sets, frente ao Sporting, conseguiram não só o tri na Taça, entre 2001-02 e 2003-04, como respetivamente três dobradinhas. Em 2009-10, ganharam pela quinta vez, batendo o Benfica na final, sendo,  com o Leixões o quarto clube com mais taças conquistadas, todas conquistadas em 17 anos. Os matosinhenses, longe do poderio de outros anos, foram o clube que mais saiu a perder neste hiato temporal: quatro finais, quatro derrotas, sem ganhar um único set nas quatro!

Finalmente, o Sporting, antes de extinguir, também a modalidade em 1995, ainda teve tempo de triunfar em três finais e perder outras duas, entre, 1990-91 e 1994-95. Estas foram as únicas vitórias dos leões nesta prova. Foram, até hoje, inéditas e únicas, as vitórias do Vitória Guimarães (2008-09) e Fonte Bastardo (2012-13). O futuro dirá se mais se seguirão!

fpv 2

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1989-90 Benfica-Leixões 3-0 (15-4,15-7,15-11)
1990-91 Sporting-Académica Espinho 3-0 (15-6,15-13,15-5)
1991-92 Benfica-Sporting 3-2 (16-14,9-15,16-14,6-15,17-16)
1992-93 Sporting-Nacional 3-0 (15-3,15-4,15-6)
1993-94 Castêlo Maia-Sporting 3-2 (15-12,15-8,5-15,12-15,15-12)
1994-95 Sporting-Sporting Espinho 3-0 (15-6,15-4,15-13)
1995-96 Sporting Espinho-Leixões 3-0 (15-5,15-5,15-4)
1996-97 Sporting Espinho-Castêlo Maia 3-0 (15-8,15-13,15-5)
1997-98 Sporting Espinho-Castêlo Maia 3-0 (15-11,15-8,15-10)
1998-99 Sporting Espinho-Castêlo Maia 3-0 (15-10,15-13,15-6)
1999-2000 Sporting Espinho-Leixões 3-0 (25-18,25-18,25-20)
2000-01 Sporting Espinho-Nacional 3-0 (25-23,25-22,25-23)
2001-02 Castêlo Maia-Leixões 3-0 (25-21,25-20,25-18)
2002-03 Castêlo Maia-Vitória Guimarães 3-0 (25-21,25-23,25-16)
2003-04 Castêlo Maia-Vitória Guimarães 3-0 (27-25,25-14,25-21)
2004-05 Benfica-Esmoriz 3-2 (22-25,23-25,25-14,25-16,16-14)
2005-06 Benfica-Sporting Espinho 3-0 (25-19,25-19,25-22)
2006-07 Benfica-Castêlo Maia 3-0 (25-23,27-25,25-23)
2007-08 Sporting Espinho-Vitória Guimarães 3-0 (25-22,25-22

,25-22)

2008-09 Vitória Guimarães-Sporting Espinho 3-2 (25-22,16-25,25-22,18-25,15-7)
2009-10 Castêlo Maia-Benfica 3-1 (26-24,21-25,25-19,25-23)
2010-11 Benfica-Sporting Espinho 3-0 (25-22,25-18,25-19)
2011-12 Benfica-Académica Espinho 3-1 (21-25,25-12,25-16,25-15)
2012-13 Fonte Bastardo-Vitória Guimarães 3-0 (25-20,25-15,25-21)
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

 

 

 

 

 

As finais europeias do voleibol português

Em 2000-01 e 2001-02, aconteceu o que muitos julgavam ser impensável 10 anos antes, isto é, uma equipa portuguesa atingir uma final europeia de voleibol masculino. O clube que consegui isso foi o Sporting Espinho, vencendo a Top Teams’ Cup em 2000-01, sendo finalista vencido no ano seguinte. A Top Teams’ Cup é sucessora da Taça das Taças de voleibol e a sua subsequente sucessora é a actualmente designada de Challenge Cup.  Um feito incrível no voleibol português. Espera-se, no futuro, alguma equipa consiga igualar tal proeza. Apenas o Castelo Maia se pode gabar de estar perto de alcançar uma final europeia, ao conseguir nos ano 90 chegar a uma meia-final da então Taça das Taças e, pouco depois de o Sporting Espinho ter ganho, também atingiu a final four da mesma competição, perdendo o jogo das meias-finais. O Sporting Espinho tinha na equipa jogadores como Miguel Maia, Sandro Correia, o líbero Hugo Ribeiro, Luis Sousa, Robert Czedula, Tiago Marques, José Pedrosa, João Pereira, Vagner Aragão, Gilberto Silva, Gilvam Silva, Gonçalo Sousa. Uma equipa de sonho, que apesar destas proezas, não se sagrou campeão nacional nessas duas épocas, ganhando apenas uma Taça de Portugal, na altura, a 6ª consecutiva, depois de um hexacampeonato entre 1994-95 e 1999-2000. Aqui fica o árduo caminho para essa final:

ÉPOCA

CLUBE

FASE ATINGIDA

ADVERSÁRIO

RESULTADO

2000-01

Sporting Espinho

1ªfase

Vojvodina (Jugoslávia)

3-0 (26-24;25-18;25-21)

 

 

 

PCSK Riga (Letónia)

3-2 (17-25;25-15;22-25;25-22;15-11)*

 

 

 

PCSK Riga (Letónia)

3-0 (25-18;25-19;25-18)

 

 

 

Vojvodina (Jugoslávia)

2-3 (25-20;25-16;29-31;18-25; 18-20)*

 

 

Quartos-de-final

Uniqa Salzburgo (Áustria)

3-0 (25-17;25-15;25-20) / 3-2 (25-27;25-18;23-25;25-22;15-8)*

 

 

Final Four

Eregli , Turquia

Almeria (Espanha)

3-1 (27-25;24-26;25-23;25-14)

 

 

FINAL

Izumrud Ekaterinburg (Rússia)

3-2 (25-23;25-15;22-25;19-25;18-16)

 

2001-02

Sporting Espinho

1ªfase

Dukla Liberec (Rep.Checa)

3-0 (26-24;25-13;25-22)

 

 

 

GVC Gomel (Bielorrússia)

3-1 (25-17,25-21;17-25;25-21)*

 

 

 

Concórdia Nafels (Suíça)

3-2 (25-19;24-26;25-23;27-29;15-12)*

 

 

 

Concórdia Nafels (Suíça)

3-0 (25-19;26-24;25-22)

 

 

 

GVC Gomel (Bielorrússia)

3-0 (25-21;25-19;25-20)

 

 

 

Dukla Liberec (Rep.Checa)

0-3 (18-25;18-25;23-25)*

 

 

Quartos-de-final

Bayer Wuppertal (Alemanha)

3-1 (23-25,25-20;25-23;25-13) /  2-3 (25-20;18-25;25-21;21-25;9-15)*

 

 

Final Four

Czestochowa (Polónia)

Lokomotiv Kharkiv (Ucrânia)

3-2 (19-25;25-14;25-20;21-25;15-10)

 

 

FINAL

Knack Roeselare (Bélgica)

1-3 (25-23;23-25;18-25;17-25)

*jogos efectuados no pavilhão adversário

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑