Os dois últimos títulos do Paço d’Arcos na I Divisão de hóquei em patins, 1952-53 e 1954-55

1952-53 J V E D GOLOS P
1-Paço d’Arcos 14 12  2  0 67-34 40
2-Campo Ourique 14  8  3  3 42-29 33
3-Infante Sagres 14  8  2  4 44-27 32
4-Benfica 14  8  2  4 60-43 32
5-HC Sintra 14  6  1  7 41-25 27
6-Académico Porto 14  4  2  8 32-46 24
7-Estrela Vigorosa 14  3  1 10 32-55 21
8-Sanjoanense 14  0  1 13 23-82 15

O Paços d’Arcos é uma das mais famosas coletividades de Portugal. É um clube com diversas modalidades, apesar, de não ter futebol. Já ganhou competições nacionais em hóquei em patins e andebol feminino; e chegou mesmo a vencer uma competição europeia no caso do hóquei: a Taça CERS (Liga Europa desta modalidade) em 1999-2000, perdendo, antes, duas finais da mesma.

Na modalidade coletiva  que mais títulos internacionais deu a Portugal, esta equipa, esteve poucas épocas ausentes do escalão máximo do hóquei em patins, desde a sua criação em 1938-39, teve nas já longíquas décadas de 40 e 50 o seu período de ouro, onde conquistou oito campeonatos. E não triunfou na Taça de Portugal, porque à altura não se disputava. Desde aí, ganhou a tal Taça CERS. Teve nas suas fileiras Jesus Correia, entre outros, figura mítica do Sporting, membro dos famosos cinco violinos, e também mitificado no Paço d’Arcos. Até porque, desde que se retirou não mais estes foram campeões.

Este foi o seu penúltimo título, ganho sem grandes problema: doze vitórias e dois empates. O segundo, Campo de Ourique, ficou a uns distantes sete pontos, num campeonato de apenas 8 equipas. No entanto, estes, no ano seguinte, conquistaram o seu único título, sobrepondo-se ao Benfica, Paço d’Arcos e HC Sintra, todas elas, clubes campeões nesta década. Ainda assim, o Paço d’Arcos venceu o seu sétimo título e muito bem deve ter sabido.

1954-55 J V E D GOLOS P
1-Paço d’Arcos 14 12  2  0 64-23 26
2-Benfica 14 10  2  2 65-30 22
3-Campo Ourique 14  7  2  5 44-40 16
4-Infante Sagres 14  5  4  5 41-40 14
5-HC Sintra 14  5  1  8 43-44 11
6-Estrela Vigorosa 14  3  4  7 25-41 10
7-HC Carvalhos 14  3  3  8 27-63  9
8-Académico Porto 14  2  0 12 14-42  4

Na altura não se sabia, como é óbvio. Contudo, este foi o oitavo e último título de campeão nacional ganho pelo Paço d’Arcos. Depois de um penta, na década de 40, foi só igualado e depois melhorado pelo FC Porto, este foi o fim dos seus dias de glória. Andaram perto em um par de ocasiões, depois disto, mas não adicionaram o nono. Agora esse desiderato está muito longe de sequer ser um objectivo palpável. Um dia de tamanha glória a curto prazo é quase utópico. Talvez daqui a uns tempos o Paço d’Arcos possa ambicionar o que tanto gozo lhe deve ter dado nas décadas de 40 e 50, do século XX.

Um campeonato também ganho, não pela mesma margem do de 1952-53, mas com alguma. Novamente doze vitórias e dois empates. O segundo classificado, Benfica, ficou a quatro pontos. Deste modo foi um ano inesquecível para o Paço d’Arcos. Será que conseguirão o nono algures no futuro?

fpp 14

Anúncios

Hóquei em Patins Feminino

Mais uma modalidade totalmente esquecida pelos media. Estivemos, entre 7 e 13 de Outubro, a disputar o mundial de hóquei em patins femininos, onde chegamos à final, onde perdemos com a Espanha por 3-1, em Akita, Japão, nenhum jornal desportivo deu o destaque merecido por mais uma proeza desta vertente feminina desta modalidade. Já vencemos 3 vezes consecutivas o Campeonato Europeu, desígnio pertencente à Alemanha actualmente, que tendo vencido duas das últimas 3 edições do europeu, apenas por uma vez, na década de 90, chegou a uma meia-final do Mundial, fomos 3 vezes vice-campeãs mundiais, e ninguém quer saber destes feitos e desta modalidade. Não há muitas modalidades, femininas ou masculinas, a apresentar estes resultados. Mas, enfim, é a imprensa futebolística que temos. Quanto ao campeonato nacional, só surgiu nos anos 90 (vá se lá saber porquê, quando o de voleibol apareceu na década de 60, o de basquetebol na de 50 e o de andebol na década de 70), não tendo uma equipa dominadora na primeira década, com vários campeões nacionais, como poderemos ver na tabela de baixo. Isto, até ao dealbar do novo século, onde primeiro, o Nortecoope, impôs-se vencendo 5 campeonatos,5 taças e 5 dobradinhas consecutivas entre 2000-01 e 2004-05, sucedendo-lhe a Fundação Nortecoope, alcançando 3 dobradinhas nas últimas 3 épocas. Na época de 2008-09, pergunta-se se aparecerá algum clube capaz de pôr em causa a hegemonia e o domínio da Fundação Nortecoope, já que as derrotas durante as época passadas foram raras:

ÉPOCA

CAMPEONATO

TAÇA DE PORTUGAL

1990-91

Vila Boa do Bispo

 

1991-92

Alfena

 

1992-93

Vila Boa do Bispo

Alfena

1993-94

Oeiras

Alfena

1994-95

Alfena

Vila Boa do Bispo

1995-96

AA Amadora

Nortecoope

1996-97

Hóquei Carvalhos

Hóquei Carvalhos

1997-98

AA Amadora

AA Amadora

1998-99

Hóquei Carvalhos

Nortecoope

1999-2000

HC Sintra

AA Amadora

2000-01

Nortecoope

Nortecoope

2001-02

Nortecoope

Nortecoope

2002-03

Nortecoope

Nortecoope

2003-04

Nortecoope

Nortecoope

2004-05

Nortecoope

Nortecoope

2005-06

Fundação Nortecoope

Nortecoope

2006-07

Fundação Nortecoope

Fundação Nortecoope

2007-08

Fundação Nortecoope

Fundação Nortecoope

 

Campeões nacionais:

TAÇAS

Nortecoope:

2001,2002,2003,2004,2005

5

Fundação Nortecoope:

2006,2007,2008

3

Alfena:

1992,1995

2

AA Amadora:

1996,1998

2

Hóquei Carvalhos:

1997,1999

2

Vila Boa do Bispo:

1991,1993

2

HC Sintra:

2000

1

Oeiras:

1994

1

 

Vencedores da Taça de Portugal:

TAÇAS

Nortecoope:

1996,1999,2001,2002,2003,2004,2005,2006

8

Fundação Nortecoope:

2007,2008

2

Alfena:

1993,1994

2

AA Amadora:

1998,2000

2

Hóquei Carvalhos:

1997

1

Vila Boa do Bispo:

1995

1

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑