Novos super vencedores e primeiras vitórias forasteiras (Open EUA, Lacoste, Tilden, Larned)

Já abordado no período anterior exposto, Bill Tilden venceu por seis vezes consecutivas este torneio, competindo em oito finais seguidas, triunfando nas últimas seis. Viria a vencer mais uma em 1929, igualando o número de triunfos de Richard Sears sete, embora os deste tenham sido consecutivos. Assim, foi o terceiro (e último) tenista masculino a alcançar o sabor da vitória por sete ocasiões. Mais nenhum a seguir a ele conseguiu tal desiderato. Federer conta com cinco vitórias neste torneio, talvez ele consiga ou não tal feito.

Entre Richard Sears e Bill Tilden houve um outro que ganhou por sete vezes. Enquanto Sears venceu por sete vezes seguidas, Bill Tilden por seis, William Larned venceu por cinco consecutivas, juntando a duas vitórias precedentes, prefazendo o recorde de sete triunfos. Além destes, só Roger Federer conseguiu cinco vitórias consecutivas, no início do século XXI entre 2004 e 2008, mais de oitenta anos  depois do último com tal registo. Será que alguém igualará tal desiderato nas próximas décadas?

Neste hiato temporal, aconteceram as primeiras vitórias de tenistas estrangeiros no Open dos EUA. Nos anos 20, a geração de ouro do ténis francês alargou os seus triunfos ao Open dos EUA, conseguindo mesmo o feito da primeira final sem tenistas nativos dos EUA, nomeadamente a final entre René Lacoste e Jean Borotra em 1926. Três triunfos entre 1926 e 1928, dois de Lacoste e um de Henri Cochet. Mais nenhum francês aqui venceria e poucos venceram torneios do Grand Slam depois desta geração de ouro do ténis francês. Esta geração não só venceu torneios do Grand Slam, como também, seis taças Davis consecutivas, só em 1991, quase 60 anos depois, é que a França voltaria a vencer uma.

ANO FINAL RESULTADO
1906 William Clothier  (EUA)-Beals C. Wright (EUA) 6-3/6-0/6-4
1907 William A. Larned (EUA)-Robert LeRoy (EUA) 6-2/6-2/6-4
1908 William A. Larned (EUA)   -Beals C. Wright (EUA) 6-1/6-2/8-6
1909 William A. Larned (EUA)   -William J. Clothier (EUA) 6-1/6-2/5-7/1-6/6-1
1910 William A. Larned (EUA)-Thomas C. Bundy (EUA) 6-1/5-7/6-0/6-8/6-1
1911 William A. Larned (EUA)-Maurice E. McLoughlin (EUA) 6-4/6-4/6-2
1912 Maurice E. McLoughlin (EUA)-Wallace F. Johnson (EUA) 3-6/2-6/6-2/6-4/6-2
1913 Maurice E. McLoughlin (EUA)-Richard N. Williams (EUA) 6-4/5-7/6-3/6-1
1914 Richard N. Williams (EUA)-Maurice E. McLoughlin (EUA) 6-3/8-6/10-8
1915 William M. Johnston (EUA)-Maurice E. McLoughlin (EUA) 1-6/6-0/7-5/10-8
1916 Richard N. Williams (EUA)-William M. Johnston (EUA) 4-6/6-4/0-6/6-2/6-4
1917 R. Lindley Murray (EUA)-Nathaniel W. Niles (EUA) 5-7/8-6/6-3/6-3
1918 R. Lindley Murray (EUA)-Bill Tilden (EUA) 6-3/6-1/7-5
1919 William M. Johnston (EUA)-Bill Tilden (EUA) 6-4/6-4/6-3
1920 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 6-1/1-6/7-5/5-7/6-3
1921 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 6-1/6-3/6-1
1922 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 4-6/3-6/6-2/6-3/6-4
1923 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 6-4/6-1/6-4
1924 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 6-1/9-7/6-2
1925 Bill Tilden (EUA)-William M. Johnston (EUA) 4-6/11-9/6-3/4-6/6-3
1926 René Lacoste (França)-Jean Borotra (França) 6-4/6-0/6-4
1927 René Lacoste (França)-Bill Tilden (EUA) 11-9/6-3/11-9
1928 Henri Cochet (França)-Francis T. Hunter (EUA) 4-6/6-4/3-6/7-5/6-3
1929 Bill Tilden (EUA)-Francis T. Hunter (EUA) 3-6/6-3/4-6/6-2/6-4
1930 John H. Doeg (EUA)-Francis X. Shields (EUA) 10-8/1-6/6-4/1-6/6-4

 

Anúncios

Primeiros campeões (Open EUA: Sears, Campbell)

Nos primórdos do Open dos EUA, apenas americanos venceram este torneio, ou seja, neste período de tempo, os primeiros 25 anos, apenas tenistas dos EUA venceram este torneio. O primeiro fez história: não só ainda é actualmente o tenista com mais vitórias neste torneio, sete, como as venceu consecutivamente, uma marca dificilmente igualável. Quem esteve perto disso, foi Lendl que disputou oito finais seguidas na década de 80, mas só triunfou em três. Também, Federer, no início do século XXI, foi a seis finais consecutivas, vencendo cinco. Igualado com sete triunfos, estão Bill Tilden e William A. Larned, já vencedor de duas neste período, mas não foram consecutivas, embora Tilden tenha ganho seis consecutivas e disputado também oito finais consecutivas, na década de 20, vencendo as últimas seis consecutivamente, mais eficácia que Lendl e também o que mais perto andou das sete consecutivas de Richard D. Sears.

Os tri de Oliver S.Campbell e Malcolm D.Whitman são feitos também admiráveis pois poucos conseguiram vencer três consecutivamente. Não esquecer, embora não consecutivos, os quatro triunfos de Robert D.Wrenn.

ANO FINAL RESULTADO
1881 Richard D. Sears (EUA)-William E. Glyn  (EUA) 6-0/6-3/6-2
1882 Richard D. Sears (EUA)-Clarence M. Clark (EUA) 6-1/6-4/6-0
1883 Richard D. Sears (EUA)-James Dwight (EUA) 6-2/6-0/9-7
1884 Richard D. Sears (EUA)-Howard A. Taylor (EUA) 6-0/1-6/6-0/6-2
1885 Richard D. Sears (EUA)-Godfrey M. Brinley (EUA) 6-3/4-6/6-0/6-3
1886 Richard D. Sears (EUA)-R. Livingston Beeckman (EUA) 4-6/6-1/6-3/6-4
1887 Richard D. Sears (EUA)-Henry W. Slocum, Jr. (EUA) 6-1/6-3/6-2
1888 Henry W. Slocum, Jr. (EUA)-Howard A. Taylor (EUA) 6-4/6-1/6-0
1889 Henry W. Slocum, Jr. (EUA)-Quincy Shaw (EUA) 6-3/6-1/4-6/6-2
1890 Oliver S. Campbell (EUA)-Henry W. Slocum, Jr. (EUA) 6-2/4-6/6-3/6-1
1891 Oliver S. Campbell (EUA)-Clarence Hobart (EUA) 2-6/7-5/7-9/6-1/6-2
1892 Oliver S. Campbell (EUA)-Fred H. Hovey (EUA) 7-5/3-6/6-3/7-5
1893 Robert D. Wrenn (EUA)-Fred H. Hovey (EUA) 6-4/3-6/6-4/6-4
1894 Robert D. Wrenn (EUA)-Manliff Goodbody (EUA) 6-8/6-1/6-4/6-4
1895 Fred H. Hovey EUA)-Robert D.Wrenn (EUA) 6-3/6-2/6-4
1896 Robert D. Wrenn (EUA)-Fred H. Hovey (EUA) 7-5/3-6/6-0/1-6/6-1
1897 Robert D. Wrenn (EUA)-Wilberforce Eaves (Grã-Bretanha) 4-6/8-6/6-3/2-6/6-2
1898 Malcolm D. Whitman (EUA)-Dwight F. Davis (EUA) 3-6/6-2/6-2/6-1
1899 Malcolm D. Whitman (EUA)-J. Parmly Paret (EUA) 6-1/6-2/3-6/7-5
1900 Malcolm D. Whitman (EUA)-William A. Larned (EUA) 6-4/1-6/6-2/6-2
1901 William A. Larned (EUA)-Beals C. Wright (EUA) 6-2/6-8/6-4/6-4
1902 William A. Larned (EUA)-Reginald Doherty (Grã-Bretanha) 4-6/6-2/6-4/8-6
1903 Hugh L. Doherty (EUA)-William A. Larned (EUA) 6-0/6-3/10-8
1904 Holcombe Ward (EUA)-William J. Clothier (EUA) 10-8/6-4/9-7
1905 Beals C. Wright (EUA)-Holcombe Ward (EUA) 6-2/6-1/11-9

Mais super-campeãs (Open EUA-Evert, Navratilova, Smith e Billie Jean King)

Nestes 25 anos tivemos quatro grandes campeãs, todas elas deixaram a sua marca nos quatro torneios do Grand Slam, pois, venceram-os todos pelo menos uma vez. Chris Evert e Martina Navratilova venceram ambas por 18 vezes nessa categoria de torneio, Margaret Court ainda é a líder nesse departamento com 24 vitórias, Billie Jean King também conta com doze.   Estas foram as quatro grandes campeãs deste período, entre elas, colecionaram 18 das 25 edições aqui expostas. Realce-se ainda a primeira grande jogadora sul-americana, Maria Bueno com três vitórias neste período a juntar a uma no período anterior. Contudo, apesar destas quatro vitórias, Maria Bueno não venceu todos os quatro torneios do Gran Slam, apenas venceu em Wimbledon e aqui; no entanto e apesar de ficar longe dos números destas quatro super-campeãs, ainda venceu sete torneios do Grand Slam! Pouco em relação a estas, mas são sempre sete, quem dera a nós, portugueses, termos uma ou um que tivesse uma vitória quanto mais sete!

ANO FINAL RESULTADO
1962 Margaret Smith (Austrália)-Darlene Hard (EUA) 9-7/6-4
1963 Maria Bueno (Brasil)-Margaret Smith (Austrália) 7-5/6-4
1964 Maria Bueno (Brasil)-Carole Caldwell Graebner (EUA) 6-1/6-0
1965 Margaret Smith (Austrália)-Billie Jean Moffitt (EUA) 8-6/7-5
1966 Maria Bueno (Brasil)-Nancy Richey (EUA) 6-3/6-1
1967 Billie Jean King (EUA)-Ann Haydon Jones (Grã-Bretanha) 11-9/6-4
1968 Virginia Wade (Grã-Bretanha)-Billie Jean King (EUA) 6-4/6-4
1969 Margaret Smith Court (Austrália)-Nancy Richey (EUA) 6-2/6-2
1970 Margaret Smith Court (Austrália)-Rosemary Casals (EUA) 6-2/2-6/6-1
1971 Billie Jean King (EUA)-Rosemary Casals (EUA) 6-4/7-6
1972 Billie Jean King (EUA)-Kerry Melville (Austrália) 6-3/7-5
1973 Margaret Smith Court (Austrália)-Evonne Goolagong (Austrália) 7-6/5-7/6-2
1974 Billie Jean King (EUA)-Evonne Goolagong (Austrália) 3-6/6-3/7-5
1975 Chris Evert (EUA)-Evonne Goolagong (Austrália) 5-7/6-4/6-2
1976 Chris Evert (EUA)-Evonne Goolagong (Austrália) 6-3/6-0
1977 Chris Evert (EUA)-Wendy Turnbull (Austrália) 7-6/6-2
1978 Chris Evert (EUA)-Pam Shriver (EUA) 7-5/6-4
1979 Tracy Austin (EUA)-Chris Evert Lloyd (EUA) 6-4/6-3
1980 Chris Evert Lloyd (EUA)-Hana Mandlikova (Checoslováquia) 5-7/6-1/6-1
1981 Tracy Austin (EUA)-Martina Navratilova (EUA) 1-6/7-6/7-6
1982 Chris Evert Lloyd (EUA)-Hana Mandlikova (Checoslováquia) 6-3/6-1
1983 Martina Navratilova (EUA)-Chris Evert Lloyd (EUA) 6-1/6-3
1984 Martina Navratilova (EUA)-Chris Evert Lloyd (EUA) 4-6/6-4/6-4
1985 Hana Mandlikova (Checoslováquia)-Martina Navratilova (EUA) 7-6/1-6/7-6
1986 Martina Navratilova (EUA)-Helena Sukova (Checoslováquia) 6-3/6-2

Os últimos grandes campeões (Roland Garros: Borg, Nadal, Wilander, Lendl e Kuerten)

Nos últimos 33 anos tivemos vários tenistas que se destacaram. Começo por falar em Borg, o segundo jogador com mais títulos em Roland Garros, só batido por Decugis. Borg conquistou este torneio por seis vezes. Neste espaço de tempo, venceu-o por quatro vezes consecutivas, juntando aos dois triunfos que já tinha obtido. Este tetra era algo que só Paul Aymé tinha conseguido, no final do século XIX, numa fase muito inicial deste torneio.

A seguir a Borg, aparecendo dois grandes campeões. Entretanto, Yannick Noah, em 1983, tinha conseguido aqui o seu único título do Grand Slam, não seria nada de substancial, se não tivesse sido a última vitória de um tenista masculino francês no seu próprio torneio. Contudo, na década de 80 houve dois grandes vencedores: Mats Wilander e Ivan Lendl, que triunfaram três ocasiões cada um. Nã0 venceram grand slams apenas aqui, venceram vários outros Grand Slam, todavia, estes dois tenistas tiveram  a mesma lacuna em torneios do Grand Slam, isto é, nunca venceram em Wimbledon.

Depois, na década de 90, não tivemos um grande dominador, contudo, realce-se o triunfo de 1999 de Andre Agassi, que, então, se tornou apenas o quinto tenista a fazer o Grand Slam de carreira, ou seja, vencer os quatro torneios do Grand Slam, embora, não no mesmo ano. Contudo, em 1997, na altura sem qualquer título em torneios do ATP, Gustavo Kuerten vence aqui pela primeira vez, trucidando Burguera na final. A única excepção à proliferação de vários campeões na década de 90, foram os três títulos de Kuerten, embora um já na década e século seguinte, isto é, 2001.

Pensava-se que vencer quatro vezes seguidas em Roland Garros seria muito difícil de ser repetido ou igualado até aparecer Nadal. Entre 2005-2008, conseguiu o tetra. Tornando-se logo no segundo jogador com mais títulos em Roland Garros desde a criação do ATP, apenas batido por Borg. E Nadal ainda não completou 25 anos, por isso, sabe se lá onde ele irá parar. Em 2009, Roger Federer, após três finais consecutivas perdidas para Nadal, venceu aqui, tornando-se o sexto tenista com vitórias em todos os torneios do Grand Slam. Aqui apenas venceu por uma vez, a que se juntam seis vitórias em Wimbledon, cinco no Open dos EUA e quatro no Open da Austrália, isto é, 16 vitórias em torneios do Grand Slam, feito único na história do ténis.

ANO FINAL RESULTADO
1977 Guillermo Vilas (Argentina)-Brian Gottfried (EUA) 6-0/6-3/6-0
1978 Björn Borg (Suécia)-Guillermo Vilas (Argentina) 6-1/6-1/6-3
1979 Björn Borg (Suécia)-Víctor Pecci (Paraguai) 6-3/6-1/6-7/6-4
1980 Björn Borg (Suécia)-Vitas Gerulaitis (EUA) 6-4/6-1/6-2
1981 Björn Borg (Suécia)-Ivan Lendl (Checoslováquia) 6-1/4-6/6-2/3-6/6-1
1982 Mats Wilander (Suécia)-Guillermo Vilas (Argentina) 1-6/7-6/6-0/6-4
1983 Yannick Noah (França)-Mats Wilander (Suécia) 6-2/7-5/7-6
1984 Ivan Lendl (Checoslováquia)-John McEnroe (EUA) 3-6/2-6/6-4/7-5/7-5
1985 Mats Wilander (Suécia)-Ivan Lendl (Checoslováquia) 3-6/6-4/6-2/6-2
1986 Ivan Lendl (Checoslováquia)-Mikael Pernfors (Suécia) 6-3/6-2/6-4
1987 Ivan Lendl (Checoslováquia)-Mats Wilander (Suécia) 7-5/6-2/3-6/7-6
1988 Mats Wilander (Suécia)-Henri Leconte (França) 7-5/6-2/6-1
1989 Michael Chang (EUA)-Stefan Edberg (Suécia) 6-1/3-6/4-6/6-4/6-2
1990 Andrés Gómez (Equador)-Andre Agassi (EUA) 6-3/2-6/6-4/6-4
1991 Jim Courier (EUA)-Andre Agassi (EUA) 3-6/6-4/2-6/6-1/6-4
1992 Jim Courier (EUA)-Petr Korda (Checoslováquia) 7-5/6-2/6-1
1993 Sergi Bruguera (Espanha)-Jim Courier (EUA) 6-4/2-6/6-2/3-6/6-3
1994 Sergi Bruguera (Espanha)-Alberto Berasategui (Espanha) 6-3/7-5/2-6/6-1
1995 Thomas Muster (Áustria)-Michael Chang (EUA) 7-5/6-2/6-4
1996 Yevgeny Kafelnikov (Rússia)- Michael Stich (Alemanha) 7-6/7-5/7-6
1997 Gustavo Kuerten (Brasil)-Sergi Bruguera (Espanha) 6-3/6-4/6-2
1998 Carlos Moyá (Espanha)-Alex Corretja (Espanha) 6-3/-75/6-3
1999 Andre Agassi (EUA)-Andrei Medvedev (Ucrânia) 1-6/2-6/6-4/6-3/6-4
2000 Gustavo Kuerten (Brasil)-Magnus Norman (Suécia) 6-2/6-3/2-6/7-6
2001 Gustavo Kuerten (Brasil)-Alex Corretja (Espanha) 6-7/7-5/6-2/6-0
2002 Albert Costa (Espanha)-Juan Carlos Ferrero (Espanha) 6-1/6-0/4-6/6-3
2003 Juan Carlos Ferrero (Espanha)-Martin Verkerk (Holanda) 6-1/6-3/6-2
2004 Gastón Gaudio (Argentina)- Guillermo Coria (Argentina) 0-6/3-6/6-4/6-1/8-6
2005 Rafael Nadal (Espanha)- Mariano Puerta (Argentina) 6-7/6-3/6-1/7-5
2006 Rafael Nadal (Espanha)-Roger Federer (Suíça) 1-6/6-1/6-4/7-6
2007 Rafael Nadal (Espanha)-Roger Federer (Suíça) 6-3/4-6/6-3/6-4
2008 Rafael Nadal (Espanha)-Roger Federer (Suíça) 6-1/6-3/6-0
2009 Roger Federer (Suíça)-Robin Soderling (Suécia) 6-1/7-6/6-4

A geração dourada do ténis australiano (Roland Garros: Laver, Emerson, Kodes, Pietrangeli)

Tal como a França que teve uma geração de vencedores nos anos 20, a Austrália teria a sua nos anos 50 e 60, vencendo todos os torneios possíveis do Grand Slam e tendo duas lendas Roy Emerson e Rod Laver que venceram os quatro durante a sua carreira ou durante o mesmo ano, feito alcançado duas vezes por Rod Laver. Os australianos no seu período glorioso tinham uma profundidade completa, isto é, tinham 7/8 tenistas capazes de vencerem um grand slam, tais como, Tony Roche, Ken Rosewall, Fred Stolle, Meryyn Rose. Mesmo assim, Roland Garros não escapou a este domínio, nos anos 60, apenas Manuel Santana (melhor jogador espanhol de todos os tempos até aparecer Rafael Nadal) em 1961 e 1964 e o checo Jan Kodes em 1970 conseguiram quebrar esta hegemonia australiana. Também é verdade que depois do triunfo de Rod Laver em 1969, mais nenhum australiano conseguiu aqui vencer. Ainda mais, a final de 1969, disputada por dois australianos: Rod Laver e Ken Rosewall, foi a última com australianos presentes. Desde aí, mais nenhum tenista australiano chegou a alguma final.

Depois deste período, seguiu-se um período de transição, onde se destaca os dois triunfos de Jan Kodes, 1970 e 1971. Após as vitórias do romeno Ilie Nastase, sem ceder qualquer set durante o torneio,em 1973 e Andrés Gimeno em 1972, aparaceu o grande campeão da era open no Rolando Garros, isto é, Bjorn Borg, que em 1974 e 1975, teria as primeiras duas de seis triunfos neste torneio, recorde que Nadal tenta igualar, já que a seguir a Borg, mais ninguém se aproxima dele, excepto Nadal que já tem quatro vitórias e apenas 23 anos, quem sabe Nadal não o igualará e ameaçará o recorde de oito de Max Decugis! Quem sabe?!

ANO FINAL RESULTADO
1952 Jaroslav Drobny (Egipto)-Frank Sedgman (Austrália) 6-2/6-0/3-6/6-4
1953 Ken Rosewall (Austrália)-Vic Seixas (EUA) 6-3/6-4/1-6/6-2
1954 Tony Trabert (EUA)-Art Larsen (EUA) 6-4/7-5/6-1
1955 Tony Trabert (EUA-Sven Davidson (Suécia) 2-6/6-1/6-4/6-2
1956 Lew Hoad (Austrália)-Sven Davidson (Suécia) 6-4/8-6/6-3
1957 Sven Davidson (Suécia)-Herbert Flam (EUA) 6-3/6-4/6-4
1958 Mervyn Rose (Austrália)-Luis Ayala (Chile) 6-3/6-4/6-4
1959 Nicola Pietrangeli (Itália)-Ian Vermaak (África do Sul) 3-6/6-3/6-4/6-1
1960 Nicola Pietrangeli (Itália)-Luis Ayala (Chile) 3-6/6-3/6-4/4-6/6-3
1961 Manuel Santana (Espanha)-Nicola Pietrangeli (Itália) 4-6/6-1/3-6/6-0/6-2
1962 Rod Laver (Austrália)-Roy Emerson (Austrália) 3-6/2-6/6-3/9-7/6-2
1963 Roy Emerson (Austrália)-Pierre Darmon (França) 3-6/6-1/6-4/6-4
1964 Manuel Santana (Espanha)-Nicola Pietrangeli (Itália) 6-3/6-1/4-6/7-5
1965 Fred Stolle (Austrália)-Tony Roche (Austrália) 3-6/6-0/6-2/6-3
1966 Tony Roche (Austrália)-Istvan Guylas (Hungria) 6-1/6-4/7-5
1967 Roy Emerson (Austrália)-Tony Roche (Austrália) 6-1/6-4/2-6/6-2
1968 Ken Rosewall (Austrália)-Rod Laver (Austrália) 6-3/6-1/2-6/6-2
1969 Rod Laver (Austrália)- Ken Rosewall (Austrália) 6-4/6-3/6-4
1970 Jan Kodes (Checoslováquia)-Zeljko Franulovic (Jugoslávia) 6-2/6-4/6-0
1971 Jan Kodes (Checoslováquia)- Ilie Nastase (Roménia) 8-6/6-2/2-6/7-5
1972 Andrés Gimeno (Espanha)-Patrick Proisy (França) 4-6/6-3/6-1/6-1
1973 Ilie Nastase (Roménia)-Niki Pilic (Jugoslávia) 6-3/6-3/6-0
1974 Björn Borg (Suécia)-Manuel Orantes (Espanha) 6-7/6-0/6-1/6-1
1975 Björn Borg (Suécia)-Guillermo Vilas (Argentina) 6-2/6-3/6-4
1976 Adriano Panatta (Itália)-Harold Solomon (EUA) 6-1/6-4/4-6/7-6

A geração dourada do ténis masculino francês (Roland Garros: Cochet, Lacoste, Borotra)

Após anos de vitórias francesas no Roland Garros sem correspondência a nível internacional, apareceram nos anos 20 três tenistas franceses que iriam dominar o panorama tenístico internacional durante uma década. Os seus nomes: Henri Cochet, René Lacoste e Jean Borotra. O único que ia fazendo-lhes frente era o norte-americano Bill Tilden que consquistou dez Grand Slams, sete dos quais no Open dos EUA. O único a vencer na Austrália foi Jean Borotra, mas, devido às dificuldades de logística e de comunicação entre a França e a Austrália, onde teriam que passar vários dias num barco em direcção ao país dos cangurus, os outros dois não tinham motivação para lá aparecer. Relembre-se que a indústria da aviação ainda estava a dar os primeiros passos nos anos 20. Essa é talvez a principal razão de não terem o grand slam de carreira, num momento em que o ténis era amador.

Além das diversas vitórias em Wimbledon, Roland Garros e Open dos EUA, esta geração conseguiu seis vitórias consecutivas na Taça Davis. Só para se ter a noção do feito destes tenistas, após o triunfo, sexto consecutivo, em 1932, a França só voltou a ganhar a Taça Davis em 1991, isto é, 59 aos depois desta geração ter vencido pela última vez.

Neste período aqui abordado realce-se a vitória de dois tenistas: Fred Perry, 1935 e Don Budge em 1938. No caso do britânico, este triunfo permitiu-lhe, juntando a outras sete vitórias nos outros três torneios do Grand Slam, ser o primeiro europeu e primeiro tenista a vencer os quatro torneios mais importantes do ténis mundial, embora não os quatro no mesmo ano. O segundo tenista europeu a alcançar tal feito foi Roger Federer, mais de setenta anos depois. Don Budge tornou-se o segundo tenista a alcançar tal desiderato com uma particularidade: foi o primeiro a vencer os quatro Grand Slams no mesmo ano, feito que só Rod Laver igualou nos anos 60.

ANO FINAL RESULTADO
1921 Jean Samazeuilh (França)-André Gobert (França) 6-3/6-3/2-6/7-5
1922 Henri Cochet (França)-Jean Samazeuilh (França) 8-6/6-3/7-5
1923 François Blanchy (França)-Max Decugis (França) 1-6/6-2/6-0/6-2
1924 Jean Borotra (França)-René Lacoste (França) 7-5/6-4/0-6/5-7/6-2
1925 René Lacoste (França)-Jean Borotra (França) 7-5/6-1/6-4
1926 Henri Cochet (França)-René Lacoste (França) 6-2/6-4/6-3
1927 René Lacoste (França)-Bill Tilden (EUA) 6-4/4-6/5-7/6-3/11-9
1928 Henri Cochet (França)-René Lacoste (França) 5-7/6-3/6-1/6-3
1929 René Lacoste (França)-Jean Borotra (França) 6-3/2-6/6-0/2-6/8-6
1930 Henri Cochet (França)-Bill Tilden (EUA) 3-6/8-6/6-3/6-1
1931 Jean Borotra (França)-Christian Boussus (EUA) 2-6/6-4/7-5/6-4
1932 Henri Cochet (França)-Giorgio de Stefani (Itália) 6-0/6-4/4-6/6-3
1933 Jack Crawford (Austrália)-Henri Cochet (França) 8-6/6-1/6-3
1934 Gottfried von Cramm (Alemanha)-Jack Crawford (Austrália) 6-4/7-9/3-6/7-5/6-3
1935 Fred Perry (Grã-Bretanha)-Gottfried von Cramm (Alemanha) 6-3/3-6/6-1/6-3
1936 Gottfried von Cramm (Alemanha)-Fred Perry (Grã-Bretanha) 6-0/2-6/6-2/2-6/6-0
1937 Henner Henkel (Alemanha)-Henry Austin (Grã-Bretanha) 6-1/6-4/6-3
1938 Don Budge (EUA)-Roderik Menzel (Checoslováquia) 6-3/6-2/6-4
1939 Donald McNeil (EUA)-Bobby Riggs (EUA) 7-5/6-0/6-3
1946 Marcel Bernard (França)-Jaroslav Drobny (Checoslováquia) 3-6/2-6/6-1/6-4/6-3
1947 Jozsef Asboth (Hungria)-Eric Sturgess (África do Sul) 8-6/7-5/6-4
1948 Frank Parker (EUA)-Jaroslav Drobny (Checoslováquia) 6-4/7-5/5-7/8-6
1949 Frank Parker (EUA)-Budge Patty (EUA) 6-3/1-6/6-1/6-4
1950 Budge Patty (EUA)-Jaroslav Drobny (Egipto) 6-1/6-2/3-6/5-7/7-5
1951 Jaroslav Drobny (Egipto)- Eric Sturgess (África do Sul) 6-3/6-3/6-3

O auge do ténis australiano e a ressaca (Open Austrália: Laver, Emerson, Rosewall)

Durante os anos 50,60 e 70, o ténis australiano masculino viveu um período de imensas vitórias quer nos grand slams quer na Taça Davis, dominando por completo esta prova. Entre os muitos triunfos, ressalve-se 0 facto de terem tido dois tenistas que venceram os quatro grand slams, feito só alcanço por mais quatro tenistas além destes. Estes que são Roy Emerson, com doze vitórias, terceiro da lista; e Rod Laver, 11, sendo juntamente com o Don Budge, o único que venceu os quatro no mesmo ano. Em relação a Laver que foi proibido de participar no circuito por ser… profissional entre 1963 e 1967, sendo aceite em 1968 aquando da criação do circuito profissional que hoje conhecemos: ATP. Daí a pergunta quantos ganharia se isto não se tivesse passado? Outro facto é que Rod Laver media menos de 1,70m.

Talvez aproveitando a ausência do seu grande rival, Roy Emerson conseguiu vencer no período aqui abordado cinco Opens da Áustrália consecutivos, prefazendo seis, sendo actualmente o tenista que mais venceu este torneio. Seguiu-se um período com vitórias de outros tenistas australianos, onde se destaca Ken Rosewall que juntou os triunfos de 1971 e 1972 a dois que tinha tido na década de 50. Não se pode esquecer a vitória de Artur Ashe em 1968, pelo simbolismo que teve e ainda a vitória, única, de Jimmy Connors em 1974.

Depois de um espaço temporal, década de 50,60 e 70, onde houve vencedores australianos de Grand Slam para todos os gostos e feitios, 1976 é uma ano que nenhum australiano se esqueça, mas, quer contudo ver essa data apagada, isto é, foi o último ano em que um tenista australiano venceu esta competição, Mark Edmondson, curiosamente a sua única vitória em torneios de Grand Slam. Depois disto, a Austrália teve três grandes jogadores, Pat Cash, Patrick Rafter e Lleyton Hewitt, todos vencedores de Grand Slam, no entanto, nenhum no Open da Austrália. Cash disputou duas finais, saindo de ambas derrotado. O mesmo aconteceu em 2005 para Hewitt.

Depois deste poderio australiano tivemos a sua ressaca e um torneio onde houve vários bis até 1987. Villas em 1978 e 1979, Johan Kriek em 1981 e 1982, Wilander em 1983 e 1984, e Edberg em 1985 e 1987, sendo que em 1986 não se realizou a prova.  Uma prova que continua órfão de um campeão caseiro.

ANO FINAL RESULTADO
1963 Roy Emerson (Austrália)-K. N. Fletcher (Austrália) 6-3/6-3/6-1
1964 Roy Emerson (Austrália)-Fred Stolle (Austrália) 6-3/6-4/6-2
1965 Roy Emerson (Austrália)-Fred Stolle (Austrália) 7-9/2-6/6-4/7-5/6-1
1966 Roy Emerson (Austrália)-Arthur Ashe (EUA) 6-4/6-8/6-2/6-3
1967 Roy Emerson (Austrália)-Arthur Ashe (EUA) 6-4/6-1/6-4
1968 Bill Bowrey (Austrália)-J. M. Gisbert (Espanha) 7-5/2-6/9-7/6-4
1969 Rod Laver (Austrália)-Andrés Gimeno (Espanha) 6-3/6-4/7-5
1970 Arthur Ashe (EUA)-R. D. Crealy (Austrália) 6-4/9-7/6-2
1971 Ken Rosewall (Austrália)-Arthur Ashe (EUA) 6-1/7-5/6-3
1972 Ken Rosewall (Austrália)-Malcolm Anderson (Austrália) 7-6/6-3/7-5
1973 John Newcombe (Austrália)-Onny Parun (Nova Zelândia) 6-3/6-7/7-5/6-1
1974 Jimmy Connors (EUA)-Phil Dent (Austrália) 7-6/6-4/4-6/6-3
1975 John Newcombe (Austrália)-Jimmy Connors (EUA) 7-5/3-6/6-4/7-5
1976 Mark Edmondson (Austrália)-John Newcombe (Austrália) 6-7/6-3/7-6/6-1
1977 (Janeiro) Roscoe Tanner (EUA)-Guillermo Vilas (Argentina) 6-3/6-3/6-3
1977 (Dezembro) Vitas Gerulaitis (EUA)- John Lloyd (Grã-Bretanha) 6-3/7-6/5-7/3-6/6-2
1978 Guillermo Vilas (Argentina)-John Marks (Austrália) 6-4/6-4/3-6/6-3
1979 Guillermo Vilas (Argentina)-John Sadri (EUA) 7-6/6-3/6-2
1980 Brian Teacher (EUA)-Kim Warwick (Austrália) 7-5/7-6/6-3
1981 Johan Kriek (África do Sul)-Steve Denton (EUA) 6-2/7-6/6-7/6-4
1982 Johan Kriek (África do Sul)-Steve Denton (EUA) 6-3/6-3/6-2
1983 Mats Wilander (Suécia)-Ivan Lendl (Checoslováquia) 6-1/6-4/6-4
1984 Mats Wilander (Suécia)- Kevin Curren (África do Sul) 6-7/6-4/7-6/6-2
1985 Stefan Edberg (Suécia)-Mats Wilander (Suécia) 6-4/6-3/6-3
1987 Stefan Edberg  (Suécia)-Pat Cash (Austrália) 6-3/6-4/3-6/5-7/6-3

Mais 25 finais do Open da Austrália: Quist, Cooper, Crawford

No início deste período destaca-se uma vitória de Jack Crawford, vencedor dos últimos dois anos do período abordado anteriormente, isto é, somou três troféus consecutivos, sendo o primeiro a alcançar tal feito. Como se sagrou campeão uma quarta vez, em 1935, tornou-se o primeiro a vencê-lo por quatro vezes, feito, por exemplo, tornado uma realidade por Roger Federer com a vitória do mês passado no Open da Austrália.

A vitória de Fred Perry em 1934 é a última vencida por um britânico. Objectivo quase igualado por Andy Murray este ano, onde foi finalista vencido precisamente por Roger Federer. Em 1938, vitória de Don Budge, única neste torneio, passsaria despercebida se não tivesse sido a primeira vez que um jogador venceu os quatro Grand Slams num ano.

Década de 50,60 até meados da década de 70: geração de ouro do ténis australiano com jogadores como Rod Laver, Ken Rosewall, Roy Emerson, Tony Roche, Fred Stolle, John Newcombe, etc. Além de partilharem muitos grand slams entre eles, dominaram por completo a Taça Davis, aí jorraram o champanhe da vitória por 17 ocasiões entre 1950 e 1977.  Assim, duas vitórias de Ken Rosewall em 1953 e 1955, a primeira de doze Grand Slams de Roy Emerson (terceiro na lista de Grand Slams, superado pelas 14 de Pete Sampras e 16 de Roger Federer), sendo também a primeira de seis vitórias no Open da Austrália, sendo actualmente, com seis triunfos, o jogador que mais vezes venceu este evento. Para finalizar não se pode ignorar um facto, em 1962, Rod Laver fez o mesmo que Don Budge em 1938, isto é, venceu os quatro Grand Slams no mesmo ano. Feito que repetiria em 1969, último tenista masculino a alcançar tal façanha. Ainda falando de Rod Laver, é um facto que venceu onze Grand Slams, contudo, não se pode escamotear o facto que entre 1963 e 1967 não pôde participar nesses torneios por ser… profissional. Só com a criação do ATP, em 1968, é que foi novamente autorizado. Fica sempre a eterna dúvida: quantos mais conseguiria se tal facto não se tivesse passado? Outra curiosidade deste tenista australiano, media menos de… 1,70m!

ANO FINAL RESULTADO
1933 Jack Crawford (Austrália)-K. Gledhill (EUA) 2-6/7-5/6-3/6-2
1934 Fred Perry (Grã-Bretanha)-Jack Crawford (Austrália) 6-3/7-5/6-1
1935 Jack Crawford (Austrália)-Fred Perry (Grã-Bretanha) 2-6/6-4/6-4/6-4
1936 Adrian Quist (Austrália)-Jack Crawford (Austrália) 6-2/6-3/4-6/3-6/9-7
1937 V. B. McGrath (Austrália)-John Bromwich (Austrália) 6-3/1-6/6-0/2-6/6-1
1938 Don Budge (EUA)-John Bromwich (Austrália) 6-4/6-2/6-1
1939 John Bromwich (Austrália)-Adrian Quist (Austrália) 6-4/6-1/6-3
1940 Adrian Quist (Austrália)-Jack Crawford (Austrália) 6-3/6-1/6-2
1946 John Bromwich (Austrália)-Dinny Pails (Austrália) 5-7/6-3/7-5/3-6/6-2
1947 Dinny Pails (Austrália)-John Bromwich (Austrália) 4-6/6-4/3-6/7-5/8-6
1948 Adrian Quist (Austrália)-John Bromwich (Austrália) 6-4/3-6/6-3/2-6/6-3
1949 Frank Sedgman (Austrália)-John Bromwich (Austrália) 6-3/6-2/6-2
1950 Frank Sedgman (Austrália)- Ken McGregor (Austrália) 6-3/6-4/4-6/6-1
1951 Dick Savitt (EUA)-Ken McGregor (Austrália) 6-3/2-6/6-3/6-1
1952 Ken McGregor (Austrália)-Frank Sedgman (Austrália) 7-5/12-10/2-6/6-2
1953 Ken Rosewall (Austrália)-Mervyn Rose (Austrália) 6-0/6-3/6-4
1954 Mervyn Rose (Austrália)-R. N. Hartwig (Austrália) 6-2/0-6/6-4/6-2
1955 Ken Rosewall (Austrália)-Lew Hoad (Austrália) 9-7/6-4/6-4
1956 Lew Hoad (Austrália)-Ken Rosewall (Austrália) 6-4/3-6/6-4/7-5
1957 Ashley Cooper (Austrália) -Neale Fraser (Austrália) 6-3/9-11/6-4/6-2
1958 Ashley Cooper (Austrália)-M.J. Anderson (Austrália) 7-5/6-3/6-4
1959 Alex Olmedo (EUA)-Neale Fraser (Austrália) 6-1/6-2/3-6/6-3
1960 Rod Laver (Austrália)-Neale Fraser (Austrália) 5-7/3-6/6-3/8-6/8-6
1961 Roy Emerson (Austrália)-Rod Laver (Austrália) 1-6/6-3/7-5/6-4
1962 Rod Laver (Austrália)-Roy Emerson (Austrália) 8-6/0-6/6-4/6-4

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑