1967-68, Técnico campeão de voleibol

1967-68 J V D SETS P
1-Técnico 14 12  2 39-17 26
2-FC Porto 14 12  2 39-17 26
3-Sporting Espinho 14  9  5 35-21 23
4-Leixões 14  7  7 31-35 21
5-CDUP 14  6  8 25-31 20
6-Académica 14  5  9 26-33 19
7-Benfica 14  3 11 18-37 17
8-Nacional Ginástica 14  2 12 16-38 16

 

fpv 10

 

Agora é um nome periférico no voleibol. Poucos sabem que existe e ainda menos conhecem o seu passado glorioso nesta modalidade. No feminino a sua última presença data de 2005-06, quando acabaram em décimo e desceram de divisão. No masculino a derradeira aventura foi em 1988-89, onde se classificaram em nono e foram relegados.

É neste género que o Técnico viveu momentos inolvidáveis. Foi campeão nacional de voleibol masculino por treze vezes! Mais que FC Porto, Benfica e Sporting. Só o Sporting Espinho tem mais. Esses triunfos foram alcançados entre 1946-47, primeira edição do campeonato, e 1967-68. Em 22 épocas somaram esses troféus. Têm ainda um recorde que ninguém ainda igualou, um heptacampeonato entre 1946-47 e 1952-53. Foi o Sporting que acabou essa série. Só ganharam uma Taça de Portugal em 1966-67 por uma simples razão, como digo acima, a I Divisão começou em 1946-47, a Taça de Portugal iniciou-se em 1964-65, daí este pormenor.

No ano do seu último título não havia subidas e descidas de divisão. Fazia-se dois campeonatos regionais, Norte e Sul e os quatro primeiros de cada apuravam-se para discutir o título, fazendo-o defrontando todos a duas voltas. Foi um ano engraçado porque o Técnico e o FC Porto acabaram igualados em pontos e no somatório de sets ganhos e perdidos, mas o primeiro tinha vantagem no confronto direto com os portistas. Assim festejou o seu 13ºtítulo o que lhe permite ainda estar no segundo lugar  no ranking de clubes com mais troféus nesta modalidade. O Benfica em 1967-68 acabou em sétimo lugar, uma das piores prestações de sempre!

Anúncios

Finais da Taça de Portugal de Basquetebol Feminino: 1963-64 a 1987-88

fpb

 

 

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1963-64 CDUP-Benfica 26-16
1964-65 CDUP-CDUL 33-6
1965-66 CDUP-CIF 24-17
1966-67 CDUP-CIF 26-22
1967-68 Académica-CIF 41-37
1968-69 Académica-CUF 51-35
1969-70 Académica-Gaia 69-48
1970-71 Académica-CIF 50-42
1971-72 Académico Porto-Académica 66-59
1972-73 Académico Porto-Algés 60-22
1973-74 Académico Porto-Académica 45-39
1974-75 Académico Porto-CIF 55-41
1975-76 CIF-Benfica 80-15
1976-77 CIF-Académico Porto 55-46
1977-78 CIF-LX Oriental 51-35
1978-79 CIF-Olivais FC 57-44
1979-80 CIF-Académico Porto 74-49
1980-81 Académico Porto-Algés 54-47
1981-82 Algés-Olivais FC 82-46
1982-83 Algés-Académico Porto 69-58
1983-84 CIF-Independente 72-57
1984-85 Algés-Académico Porto 94-55
1985-86 Algés-CIF 71-64
1986-87 Algés-Académico Porto 88-48
1987-88 CIF-Algés 88-46
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

O clube que mais dominou este período, 1963-64 a 1987-88, foi o CIF com sete triunfos, entre os quais, cinco consecutivos (1975-76 a 1979-80), recorde da prova, ainda não igualado. Segue-se o Académico Porto e o Algés com cinco cada. O Académico Porto conseguiu mesmo um tetra (1971-72 e 1974-75) e o Algés um tri (1984-85 a 1986-87).  Os portuenses não mais triunfaram. O Algés só festejou mais uma vez, em 2012-13.

 Apenas cinco clubes triunfaram durante estes 25 anos. Três estão mencionados no parágrafo acima. Os outros venceram as primeiras oito edições, repartindo igualmente os troféus e não mais ganharam após estas vitórias: CDUP, venceu as primeiras quatro taças (1963-64 a 1966-67) e a Académica as seguintes quatro (1967-68 a 1970-71). De ressalvar que enquanto o CDUP só foi uma vez campeão nacional, a Académica, apesar de não festejar desde 1975-76, é ainda a equipa com mais razões para sorrir no escalão máximo desta modalidade, com dez. O CIF, segue-se com nove. Dos aqui mencionados: Académico Porto tem dois títulos, Algés por sua vez seis.

 

Finais da Taça Portugal voleibol feminino: 1972-73 a 1992-93

fpv 2

Nestas 21 épocas, o principal laureado foi o Leixões com oito triunfos, seis dos quais consecutivos, 1974-75 a 1979-80, que ainda é um recorde nesta competição, conseguindo cinco dobradinhas seguidas entre 1975-76 e 1979-80; feito repetido em 1988-89. O Atlético conseguiu o tri, vencendo entre 1981-82 e 1983-84, nunca foi campeão nacional; o mesmo se passa com o Sporting, com um bis, 1984-85 e 1985-86, também, nunca festejou o troféu máximo. O Benfica venceu as duas primeiras, 1972-73 e 1973-74, duas dobradinhas, a seguir ao título na I Divisão em 1974-75, nada mais ganhou até hoje. O Estrelas Avenida celebrou em 1989-90, juntando ao título da I Divisão de 1990-91. O mesmo fez o CDUP, que à festa de 1961-62, dezanove anos depois, adicionou a taça a esse campeonato. O Boavista, um dos grandes colecionadores de Taças de Portugal, triunfou em 1986-87, 1987-88, 1991-92 e 1992-93, quatro das sete que tem no seu palmarés.

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
1972-73 Benfica-Leixões 3-1 (15-8,15-12,15-17,15-9)
1973-74 Benfica-CDUP 3-0 (15-8,15-12, 15-9)
1974-75 Leixões-Benfica 3-2 (15-10,9-15,15-7,9-15,15-11)
1975-76 Leixões-Benfica 3-2 (15-13,15-11,14-16,14-16,15-7)
1976-77 Leixões-Benfica 3-1 (15-11,12-15,15-11,15-11)
1977-78 Leixões-Benfica 3-0 (15-5,15-5,15-12)
1978-79 Leixões-Atlético 3-0 (15-8,15-7,15-6)
1979-80 Leixões-CDUP 3-0 (15-6,15-9,16-14)
1980-81 CDUP-CDUL 3-0 (15-9,15-1,15-5)
1981-82 Atlético-Leixões 3-1 (4-15,15-12,15-8,15-8)
1982-83 Atlético-Leixões 3-0 (15-13,15-11,15-10)
1983-84 Atlético-Leixões 3-2 (11-15,16-18,15-2,15-5,15-6)
1984-85 Sporting-Boavista 3-1 (15-12,15-11,6-15,15-9)
1985-86 Sporting-Leixões 3-2 (15-17,15-11,15-13,8-15,19-17)
1986-87 Boavista, 6pts- Leixões, 5pts
1987-88 Boavista, 6pts- Leixões, 5pts
1988-89 Leixões-Estrelas Avenida 3-1 (15-4,15-10,9-15,15-3)
1989-90 Estrelas Avenida-Benfica 3-0 (15-5,16-14,15-11)
1990-91 Leixões-Estrelas Avenida 3-1 (15-10,11-15,15-7,15-5)
1991-92 Boavista-Leixões 3-1 (15-11,17-15,13-15,15-5)
1992-93 Boavista-Sporting 3-1 (15-9,15-5,13-15,15-1)
+Campo neutro; *recinto adversário

Voleibol Feminino

Mais um exemplo de uma variante feminina completamente ignorada, desprezada e esquecida pelos media nacionais. Este esquecimento é tanto ou mais censurável porque esta é a modalidade que mais praticantes femininos tem, inclusivamente, mais praticantes femininos que masculinos, todavia, a maior parte das mulheres não lêem jornais desportivos, talvez por isso, esse desprezo pelo voleibol feminino. No entanto, os outros jornais nacionais generalistas já têm uma audiência feminina mais abrangente, porque quase não falam do voleibol feminino?

Entretanto falemos do campeonato. Começou a disputar-se em 1959-60 e nas suas primeiras cinco épocas teve o domínio do Sporting Espinho que aí conquistou os seus quatro títulos, dois bis, intermediados com um triunfo do CDUP, a sua única coroa de glória. Segue-se, um bis do Leixões, no entanto, iria entrar-se em duas décadas curiosas: entre 1966-67 e 1974-75, o Benfica vence nove títulos seguidos e imediatamente a seguir, entre 1975-76 e 1985-86, o Leixões vence onze campeonatos conseccutivos, juntando seis taças consecutivas, também um recorde, aliás, o Benfica venceu as duas primeiras Taças de Portugal.

Segue-se um período de relativo domínio do Boavista, depois, desta mesma equipa do Leixões no período em venceu onze títulos consecutivos ter atingindo por duas vezes os quartos-de-final da Taça dos Campeões, feito até hoje por igualar na prova máxima e dificilmente atingível nos anos vindouros. O Boavista aí venceu cinco campeonatos e seis taças de Portugal entre 1987-88 e 1994-95, não mais foi campeão nacional, vencendo mais uma taça em 2000-01. Nestas épocas de domínio boavisteiro, destaca-se as duas últimas vitórias do Leixões no campeonato e, também , na Taça de Portugal, mais, a vitória na taça de 1989-90 e no campeonato de 1990-91 pelo Estrelas Avenida.

Após este período, o Castêlo Maia vence nada mais que oito títulos consecutivos a juntar ao de 1993-94, mais oito vitórias na Taça de Portugal, conseguindo sete dobradinhas entre 1995-96 e 2003-04. Após temporadas de intenso domínio da equipa maiata, aparecem mais dois nomes importantes no voleibol actual, já que, são actualmente duas equipas candidatos ao título, dividindo os títulos entre si. Falo do CA Trofa, equipa fundada em 2005, entrou directamente na A1 feminina em virtude das regras; e, do Sports Madeira. A equipa da Trofa venceu respectivamente três campeonatos e três Taças de Portugal; a equipa da Madeira triunfou em dois campeonatos e uma Taça de Portugal.

Actualmente, o campeonato da A1 feminina tem dez equipas. Ao fim da disputa da primeira fase, apuram-se as seis primeiras para lutar pelo título e as quatro últimas vão lutar para não serem relegadas. Na segunda fase, as duas primeiras do grupo das seis vão lutar pelo título num play-off à melhor de cinco. No grupo das quatro, a última é despromovida à A2.

ÉPOCA

CAMPEONATO

TAÇA DE PORTUGAL

 

1959-60

Sporting Espinho

 

 

1960-61

Sporting Espinho

 

 

1961-62

CDUP

 

 

1962-63

Sporting Espinho

 

 

1963-64

Sporting Espinho

 

 

1964-65

Leixões

 

 

1965-66

Leixões

 

 

1966-67

Benfica

 

 

1967-68

Benfica

 

 

1968-69

Benfica

 

 

1969-70

Benfica

 

 

1970-71

Benfica

 

 

1971-72

Benfica

 

 

1972-73

Benfica

Benfica

 

1973-74

Benfica

Benfica

 

1974-75

Benfica

Leixões

 

1975-76

Leixões

Leixões

 

1976-77

Leixões

Leixões

 

1977-78

Leixões

Leixões

 

1978-79

Leixões

Leixões

 

1979-80

Leixões

Leixões

 

1980-81

Leixões

CDUP

 

1981-82

Leixões

ACP

 

1982-83

Leixões

ACP

 

1983-84

Leixões

ACP

 

1984-85

Leixões

Sporting

 

1985-86

Leixões

Sporting

 

1986-87

Boavista

Boavista

 

1987-88

Boavista

Boavista

 

1988-89

Leixões

Leixões

 

1989-90

Boavista

Estrelas Avenida

 

1990-91

Estrelas Avenida

Leixões

 

1991-92

Leixões

Boavista

 

1992-93

Boavista

Boavista

 

1993-94

Castêlo Maia

Boavista

 

1994-95

Boavista

Boavista

 

1995-96

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

1996-97

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

1997-98

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

1998-99

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

1999-00

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

2000-01

Castêlo Maia

Boavista

 

2001-02

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

2002-03

Castêlo Maia

Castêlo Maia

 

2003-04

Sports Madeira

Castêlo Maia

 

2004-05

CA Trofa

CA Trofa

 

2005-06

Sports Madeira

CA Trofa

 

2006-07

CA Trofa

CA Trofa

 

2007-08

CA Trofa

Sports Madeira

 

 

Campeões nacionais:

TAÇAS

Leixões:

1965,1966,1976,1977,1978,1979,1980,1981,1982,1983

1984,1985,1986,1989,1992

15

Benfica:

1967,1968,1969,1970,1971,1972,1973,1974,1975

 9

Castêlo Maia:

1994,1996,1997,1998,1999,2000,2001,2002,2003

 9

Boavista:

1987,1988,1990,1993,1995

 5

Sporting Espinho:

1960,1961,1963,1964

 4

CA Trofa:

2005,2007,2008

 3

Sports Madeira:

2004,2006

 2

CDUP:

1962

 1

Estrelas Avenida:

1991

 1

 

Vencedores da Taça de Portugal:

TAÇAS

Castêlo Maia:

1996,1997,1998,1999,2000,2002,2003,2004

 8

Leixões:

1975,1976,1977,1978,1979,1980,1989,1991

 8

Boavista:

1987,1988,1992,1993,1994,1995,2001

 7

ACP:

1982,1983,1984

 3

CA Trofa:

2005,2006,2007

 3

Benfica:

1973,1974

 2

Sporting:

1985,1986

 2

CDUP:

1981

 1

Estrelas Avenida:

1990

 1

Sports Madeira:

2008

 1

Basquetebol Feminino

Sempre um género de desporto ignorado actualmente. São poucas, reduzidas e às vezes nenhumas as notícias nos jornais desportivos de expressão nacional sobre as modalidades colectivas femininas. Será que é por causa de o público-alvo dos jornais desportivos e audiências destes ser maioritariamente masculina? Será puro machismo? O que será? Porque é que o desportivo colectivo feminino é praticamente ignorado pelos jornais desportivos portugueses? Não há interesse. Haverá interesse no campeonato de rugby onde fomos amplamente esmagados no Mundial e onde nem sequer somos convidados a entrar nas competições europeias, por não termos qualidade para? Embora, aqui, também se possa colocar a questão do elitismo no rugby, mas isso fica para outro post. É uma questão pertinente, pois, acho que o desporto colectivo feminino também devia ser divulgado e noticiado, em vez, de se gastar 40 páginas de um jornal a falar de futebol masculino. Quanto ao campeonato feminino, há sempre uma renovação geracional, isto é cada década tem os seus clubes campeões nacionais, os únicos que venceram em mais de uma década foram a Académica, que ainda é a equipa com mais títulos (10), 50,60 e 70; o CIF, 70,80,90; CAB e Olivais FC, 90 e primeira década do século XXI; o Estrela Avenida também ganhou em dois décadas, mas isso é enganador, pois eles venceram todos os seus títulos entre 1988-89 a 1994-95, em apenas 7 épocas, isto contando com a vitória na Supertaça em 1988-89, um clube que infelizmente desapareceu. Os clubes dominadores são a Académica, CIF e CAB com 10,9 e 6 títulos respectivamente. Esta época de 2008-09, os principais candidatos são o Olivais FC, actual campeão, CAB, Algés e mais uma surpresa que possa aparecer. Aqui está a lista de campeões e vencedores da Taça de Portugal:

 

ÉPOCA

CAMPEONATO

TAÇA DE PORTUGAL

 

1954-55

Belenenses

 

 

1958-59

Académica

 

 

1959-60

Académica

 

 

1960-61

Sport Lubango e Benfica

 

 

1961-62

Sport Lubango e Benfica

 

 

1962-63

Sport Lubango e Benfica

 

 

1963-64

Académica

CDUP

 

1964-65

Luanda e Benfica

CDUP

 

1965-66

Sport Lubango e Benfica

CDUP

 

1966-67

CDUP

CDUP

 

1967-68

Académica

Académica

 

1968-69

Académica

Académica

 

1969-70

Académica

Académica

 

1970-71

CIF

Académica

 

1971-72

Académica

Académico Porto

 

1972-73

Académica

Académico Porto

 

1973-74

Académica

Académico Porto

 

1974-75

Académico Porto

Académico Porto

 

1975-76

Académica

CIF

 

1976-77

CIF

CIF

 

1977-78

Académico Porto

CIF

 

1978-79

CIF

CIF

 

1979-80

CIF

CIF

 

1980-81

CIF

Académico Porto

 

1981-82

CIF

Algés

 

1982-83

Algés

Algés

 

1983-84

CIF

CIF

 

1984-85

Algés

Algés

 

1985-86

Algés

Algés

 

1986-87

CIF

Algés

 

1987-88

Algés

CIF

 

1988-89

Estrelas Avenida

Estrelas Avenida

 

1989-90

Estrelas Avenida

Estrelas Avenida

 

1990-91

CIF

Estrelas Avenida

 

1991-92

Estrelas Avenida

Estrelas Avenida

 

1992-93

União Santarém

União Santarém

 

1993-94

Estrelas Avenida

União Santarém

 

1994-95

Estrelas Avenida

Estrelas Avenida

 

1995-96

União Santarém

CAB

 

1996-97

CAB

União Santarém

 

1997-98

Olivais FC

União Santarém

 

1998-99

CAB

CAB

 

1999-2000

Desportivo Póvoa

CAB

 

2000-01

CAB

Santarém Basket

 

2001-02

Santarém Basket

Santarém Basket

 

2002-03

CAB

Santarém Basket

 

2003-04

Santarém Basket

Escola Santo André

 

2004-05

CAB

Escola Santo André

 

2005-06

CAB

CAB

 

2006-07

Escola Santo André

CAB

 

2007-08

Olivais FC

Vagos

 

 

Campeões nacionais:

TAÇAS

Académica:

1959,1960,1964,1968,1969,1970,1972,1973,1974,1976

10

CIF:

1971,1977,1979,1980,1981,1982,1984,1987,1991

 9

CAB:

1997,1999,2001,2003,2005,2006

 6

Estrelas Avenida:

1989,1990,1992,1994,1995  

 5

Algés:

1983,1985,1986,1988

 4

Sport Lubango e Benfica:

1961,1962,1963,1966

 4

Académico Porto:

1975,1978

 2

Olivais FC:

1998,2008

 2

Santarém Basket:

2002,2004

 2

União Santarém:

1993,1996

 2

Belenenses:

1955

 1

CDUP:

1967

 1

Desportivo Póvoa:

2000

 1

Escola Santo André:

2007

 1

Luanda e Benfica:

1965

 1

 

Vencedores da Taça de Portugal:

TAÇAS

CIF:

1976,1977,1978,1979,1980,1984,1988

 7

Académico Porto:

1972,1973,1974,1975,1981

 5

Algés:

1982,1983,1985,1986,1987

 5

CAB:

1996,1999,2000,2006,2007  

 5

Estrelas Avenida:

1989,1990,1991,1992,1995  

 5

Académica:

1968,1969,1970,1971

 4

CDUP:

1964,1965,1966,1967

 4

União Santarém:

1993,1994,1997,1998

 4  

Santarém Basket:

2001,2002,2003

 3

Escola Santo André:

2004,2005

 2

Vagos:

2008

 1

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑