Leixões o primeiro de onze seguidos: 1975-76

fpv 1

Esta é a imagem do título conquistado em 2016-17. 25 anos depois do último e 16º do historial do clube. Todavia, houve um período na história do campeonato de voleibol feminino em que o Leixões colecionava títulos. Ano após ano. Hoje deixo a classificação de um início de algo bonito, que começou em 1975-76. Entre 1975-76 e 1985-86, as matosinhenses venceram onze campeonatos seguidos, algo sem paralelo no palmarés da modalidade. Além disso, junte-se mais cinco Taças de Portugal. Um domínio hegemónico. Apenas no andebol feminino, por parte, do Madeira SAD, se encontra algo parecido. Nesse hiato temporal, quase ninguém as batia. Ainda, este ciclo começou e interrompeu a série de nove campeonatos seguidos pelo Benfica. Porém, as lisboetas não ganharam mais nada nesta vertente e género. O Leixões não mais conseguiu tal sequência, mas ainda ganhou mais alguns troféus. Mas isto foi algo de incrível! Provavelmente irrepetível!

De referir que em 1975-76 não havia segundas fases, divisões em grupos ou play-offs. Jogavam as quatro melhores equipas do Norte e do Sul respetivamente. Depois, quem ficasse em primeiro, após 14 jogos, todos contra todos, casa e fora era considerado campeão.

 

1975-76 J V D SETS P
1-Leixões 14 13  1 41-11 27
2-CDUP 14 11  3 38-10 25
3-Benfica 14 11  3 36-16 25
4-Vila Real 14  9  5 32-18 23
5-Sporting Braga 13  4  9 16-30 17
6-Desportivo Póvoa 14  3 11 16-36 17
7-CDUL 14  2 12 10-38 16
8-Escola Matosinhos 13  2 11  8-34 15

 

 

Anúncios

Sporting conquista segunda Taça Challenge 2016-17

ehf

 

O Sporting conquistou a Taça Challenge 2016-17. Foi a segunda do seu historial. Tornou-se no primeiro clube português a conquistar dois troféus europeus, embora, o ABC tenha mais finais disputadas (4). Os lisboetas, ao contrário dos bracarenses, foram a duas finais e venceram ambas, cem por cento de eficácia.

Foi um percurso imaculado, perfeito, sem derrotas nem empates, isto é, o Sporting venceu todos os jogos desde a sua entrada na prova até ao segundo jogo, da segunda mão da final, na Roménia. Assim, ninguém conseguiu travar os leões. É a conquista europeia mais contundente da história do andebol português nas competições europeias.

Para os leões este ano também ficou marcado pela conquista do título nacional. O primeiro desde 2000-01, ou seja, 16 anos depois foram novamente campeões. No entanto, é preciso recuar até 1985-86 para encontrar outro triunfo no escalão máximo do andebol português. Serão os sportinguistas capazes de vencer regularmente, ou dar-se-á um novo hiato temporal até alcançarem outro?

 

2016-17, Taça Challenge: Sporting    
   
         
         
         
    3ªeliminatória A.S.D. Romagna Handball (Itália) 32-25/37-24*
    Oitavos-de-final RK Pelister (Macedónia) 32-18*/34-26
    Quartos-de-final AC Doukas (Grécia) 35-23*/27-25
    Meias-finais JMS Hurry-Up (Holanda) 32-27*/37-14
    FINAL AHC Potaissa Turda (Roménia) 37-28/30-24*
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

Óquei Barcelos vence a Taça CERS 2016-17

fpp 3

 

Uma viagem a Itália para defender um troféu. Não foi uma caminhada fácil até à final four da Taça CERS de 2016-17. Nos oitavos uma eliminatória equilibrada com os italianos do Follonica, apesar das duas vitórias nos dois jogos, foram jogos equilibrados. Nos quartos, uma reedição da final de 2015-16, diante dos espanhóis do Vilafranca, decidida em Barcelos com uma vitória por 6-3 que anulou a desvantagem de um golo, trazida de Espanha.

Conseguiria o Óquei Barcelos tornar-se a primeira equipa portuguesa a vencer duas edições consecutivas da Taça CERS? O Benfica, FC Porto e Sporting, tal como este, todos tinham duas conquistas neste evento, mas nenhuma seguida. Era o detentor do troféu, a final a quatro era em Itália, faria história?

Nas meias-finais defronte uma equipa italiana, Sarzana, o Óquei de Barcelos venceu-os num jogo equilibrado. Na final, diante doutra equipa transalpina, o organizador desta fase, num encontro muito igual, só no último minuto é que o Barcelos confirmou a vitória, por 4-2, somando a terceira Taça CERS, segunda consecutiva, igualando o Novara e o Liceo Corunha com o mesmo número de triunfos, tornando-se na primeira equipa portuguesa a triunfar em dois edições seguidas. Fará o que só o Oeiras conseguiu, três edições consecutivas de um mesmo evento? O Oeiras, relembre-se, conquistou três Taças das Taças seguidas, entre 1976-77 e 1978-79.

 

2016-17, Taça CERS: Óquei Barcelos    
   
         
         
         
    Oitavos-de-final Follonica (Ita) 3-1*/3-2
    Quartos-de-final Vilafranca (Esp) 2-3*/6-3
    Final Four Viareggio (Ita):  
    Meias-finais Sarzana (Ita) 3-1
    FINAL Viareggio (Ita) 4-2
         
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

 

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑