Roma na Série A

uefa 66

Eis as classificações da Roma na Série A italiana:

Roma-83 presenças
Épocas: 1929-30 a 1942-43, 1945-46 a 1950-51, 1952-53 a 2014-15
CAMPEÃO: 1942,1983,2001
2ºlugar: 1931,1936,1981,1984,1986,2002,2004,2006,2007,

2008.2010,2014,2015

3ºlugar: 1932,1955,1975,1982,1988
4ºlugar: 1935,1998
5ºlugar: 1933,1934,1939,1958,1961,1962,1963,1992,1995,

1996,1999

6ºlugar: 1930,1938,1946,1953,1954,1956,1959,1971,1990,

2000,2009,2011,2013

7ºlugar: 1940,1972,1980,1985,1987,1994,2012
8ºlugar: 1966,1969,1974,1977,1978,1989,2003,2005
9ºlugar: 1943,1960,1965,1991
10ºlugar: 1937,1967,1968,1976,1993
11ºlugar: 1941,1970,1973
12ºlugar: 1964,1979,1997
14ºlugar: 1949,1957
15ºlugar: 1947
17ºlugar: 1948,1950
19ºlugar: 1951
Anúncios

Castêlo Maia todas as presenças na I Divisão de Voleibol

Eis todas as classificações do Castêlo Maia na I Divisão de voleibol:

Castêlo Maia-26 presenças
Épocas: 1975-76, 1990-91 a 2014-15
CAMPEÃO: 2001,2002,2003,2004
2ºlugar: 1994,1996,1997,1998,1999,2000
3ºlugar: 1995,2007,2011,2014
4ºlugar: 2010,2013
5ºlugar: 1992,1993,2005,2006,2008,2009,2012,2015
7ºlugar: 1991
9ºlugar: 1976

fpv 6

Campeões nos dois géneros: voleibol, Castêlo Maia, 1993-94-femininos, 2000-01-masculinos

fpv

1993-94, I Divisão Voleibol Feminino, 1ªfase, Grupo A: J V D SETS P
1-Castêlo Maia  8  8  0 24-2 24
2-Leixões  8  5  3 15-13 18
3-Ginásio Vilacondense  8  4  4 12-13 16
4-Sporting Espinho  8  3  5 13-17 14
5-Técnico  8  0  8  3-24  8
 2ªfase, Série Primeiros:
1-Boavista 10  9  1 29-5 28
2-Castêlo Maia 10  8  2 26-9 26
3-Leixões 10  5  5 19-20 20
4-Sports Madeira 10  4  6 16-21 18
5-Sporting 10  3  7 11-23 16
6-Ginásio Vilacondense 10  1  9  6-29 12
Meias-finais:
Leixões-Castêlo Maia 0-3 (8-15,13-15,1-15)

3-0 (15-6,15-13,15-12)

Castêlo Maia-Leixões
FINAL:
Boavista-CastêloMaia 2-3 (15-12,11-15,15-10,11-15,14-16)

3-0 (15-13,15-1,15-4)

Boavista-Castêlo Maia
Castêlo Maia-Boavista 3-2 (15-6,15-10,6-15,16-17,22-20)
Castêlo Maia-Boavista 3-2 (15-9,15-17,15-6,5-15,15-13)

Antes de começar, colocar aqui toda a evolução do campeonato da I Divisão, de voleibol feminino, época 1993-94, seria muito extenso e maçador. Dai a preferência por colocar só o percurso do Castêlo da Maia. Este campeonato teve duas fases de grupos, sendo que mesmo a primeira fase tinha dois grupos; depois dessa duas etapas, houve play-offs para decidir do primeiro ao último lugar,neste caso, o décimo lugar. Seria uma elaboração muito longa. Ironicamente falando, foi um dos formatos mais criativos da história das modalidades coletivas!

A equipa maia foi seguindo o seu caminho, chegando às meias-finais do play-off, sem grandes problemas. Aí, também, passou calmamente para a final, com duas vitórias claras sobre o Leixões. Na final, sempre jogos muito renhidos, exceto o segundo, onde o Boavista ganhou claramente. Mas, o que realmente fez a diferença, foi o triunfo do Castêlo da Maia, no primeiro jogo, em casa do Boavista. Assim, transferiu a vantagem para seu lado, fechando o título, em casa, com dois jogos decididos na negra, muito renhidos e muito difícil, mas no, fim deve ter sabido muito bem ser campeão pela primeira vez.

Este seria o início da hegemonia da equipa maiata. Apesar, de na época seguinte, o título ter fugido para o Boavista, o Castêlo da Maia, até 2003-04, ganhou mais oito campeonatos (todos consecutivos) e também oito Taças de Portugal. Colocando-se no segundo lugar dos clubes com mais palmarés no voleibol feminino, só ultrapassado pelo Leixões.

2000-01, I Divisão Voleibol, 1ªfase: J V D SETS P
1-Castêlo Maia 18 18  0 54-11 36
2-Leixões 18 12  6 40-26 30
3-Esmoriz 18 12  6 39-29 30
4-Sporting Espinho 18 11  7 36-27 29
5-Marítimo 18  9  9 38-39 27
6-Nacional 18  9  9 34-35 27
7-Fiães 18  8 10 34-37 26
8-Benfica 18  7 11 30-39 25
9-Machico 18  3 15 26-45 21
10-Académica São Mamede 18  1 17 10-53 19
Série Primeiros, 2ªfase:
1-Castêlo Maia 10  7  3 24-12 35
2-Esmoriz 10  7  3 22-17 32
3-Sporting Espinho 10  6  4 23-17 31
4-Nacional 10  5  5 20-21 29
5-Leixões 10  2  8 12-25 27
6-Nacional 10  3  7 16-25 27
FINAL:
Castêlo Maia-Esmoriz 3-0 (25-17,25-19,25-17)
Esmoriz-Castêlo Maia 1-3 (17-25,25-27,25-16,20-25)
Castêlo Maia-Esmoriz 3-0 (25-19,25-16,25-16)

Ao contrário do setor feminino, onde o título festejado foi alcançado mais rapidamente, no masculino, foi preciso quase uma década sendo a segunda melhor equipa portuguesa, atrás do Sporting Espinho. Mas, curiosamente, num ano em que os espinhense venceram a única competição europeia da história do voleibol português, o Castêlo foi campeão. Num campeonato também demasiado extenso para colocar aqui, embora sem ter o formato tão criativo como o ulterior, com duas fases de grupo, onde a primeira apurava as equipas que iam lutar pelo título e as que iam lutar para não descer. Na série dos primeiros, os dois melhor classificados encontrar-se-iam na final à melhor de cinco.

O Castêlo Maia na primeira fase passeou, sem uma única derrota. Na série dos primeiros, cedeu três, mas a excelência da primeira, fez com que isto pouco contasse. Na final esmagou o Esmoriz, três vitórias em três jogos, sem nunca ir à negra. Assim, conseguindo ao fim de muitos segundo lugares ser campeão. Isto foi a época dourada do voleibol deste clube. Apesar, de não ter ganho tanto como nas senhoras, conseguiu vencer quatro campeonatos seguidos (2000-01 a 2003-04), três taças, também, seguidas (2001-02 a 2003-04), atingindo dois marcos: o primeiro foi o tetra só igualado e melhorado pelo Técnico, heptacampeão entre 1946-47 e 1952-53, e o hexa do Sporting Espinho entre 1994-95 e 1999-2000 (todos à custa do Castêlo Maia, se assim se pode dizer). E 3 taças seguidas, só o Sporting Espinho fez melhor (1995-96 a 2000-01), e o Benfica e o FC Porto também o obtiveram, sendo que os lisboetas o fizeram por 3 vezes.

Liverpool nas competições europeias (UEFA): 1984-85 a 2012-13

ÉPOCA FASE ATINGIDA RESULTADO
1984-85 Taça dos Campeões: Finalista: Juventus 0-1
1985-86 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85.
1986-87 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85.
1987-88 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85.
1988-89 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85.
1989-90 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85.
1990-91 As equipas inglesas banidas das competições da UEFA durante 5 anos por distúrbios na final da TCCE de 1984-85. E o Liverpool seis épocas.
1991-92 Taça UEFA: ¼ final: Génova 0-2*/1-2
1992-93 Taça das Taças: 1/8 final: Spartak Moscovo 2-4*/0-2
1993-94 Não se qualificou
1994-95 Não se qualificou
1995-96 Taça UEFA: 2ªeliminatória: Brondby 0-0*/0-1
1996-97 Taça das Taças: Meias-finais: Paris SG 0-3*/2-0
1997-98 Taça UEFA: 2ªeliminatória: Estrasburgo 0-3*/2-0
1998-99 Taça UEFA: 1/8 final: Celta 1-3*/0-1
1999-00 Não se qualificou
2000-01 Taça UEFA: VENCEDOR: Alavés 5-4 a.p.
2001-02 Liga dos Campeões: ¼ final: Bayer Leverkusen 1-0/2-4*
2002-03 Liga dos Campeões: 1ªfase: 3ºGrupo B
Taça UEFA: ¼ final: Celtic 1-1*/0-2
2003-04 Taça UEFA: 1/8 final: Marselha 1-1/1-2*
2004-05 Liga dos Campeões: VENCEDOR: AC Milan 3-3/3-2 g.p.
2005-06 Liga dos Campeões: 1/8 final: Benfica 0-1*/0-2
2006-07 Liga dos Campeões: Finalista: AC Milan 1-2
2007-08 Liga dos Campeões: Meias-finais: Chelsea 1-1/2-3 a.p.*
2008-09 Liga dos Campeões: ¼ final: Chelsea 1-3/4-4*
2009-10 Liga dos Campeões: 1ªfase: 3ºGrupo E
Liga Europa: Meias-finais: Atlético Madrid 0-1*/2-1 a.p.
2010-11 Liga Europa: 1/8 final: Sporting Braga 0-1*/0-0
2011-12 Não se qualificou
2012-13 Liga Europa: 2ªeliminatória: Zenit São Petersburgo 0-2*/3-1
+Campo neutro; *recinto adversário

Depois de conquistar um total de seis troféus (quatro Taças dos Campeões e duas Taças UEFA), entre 1955-56 e 1983-84, neste período (1984-85 a 2012-13), venceram”apenas” dois: a Taça UEFA em 2000-01 e a Liga dos Campeões em 2004-05. Duas finais, curiosamente, impróprias para cardíacos! Não obstante isto, convém referir que, após os incidentes, da final, da Taça dos Campeões, de 1984-85, perdida frente à Juventus, golo de Michel Platini, causados pelos seus adeptos, a UEFA, já não muito satisfeita pelo acumular de problemas que os adeptos das equipas inglesas tinham causado até 1985, expulsou este país de competir nas suas provas durante cinco anos e o Liverpool mais um. Assim, uma equipa que dominou o futebol inglês nestes cinco anos, fica a questão se teriam ficado pelas quatro Taças dos Campeões que até aí ostentavam?

Seis anos fora das competições europeias é um período considerável. Perde-se a rotina e a experiência sempre necessária para ter sucesso. Por isso, talvez, os resultados até ao final do século XX foram fracos, apenas a meia-final da Taça das Taças, em 1996-97 , contraria isso. No entanto, logo em 2000-01, a vitória na Taça UEFA, numa final memorável, com vitória por 5-4 (!), frente ao Alavés, no prolongamento. Quatro anos mais tarde, 2004-05, a perder por 3-0 ao intervalo, contra os italianos do AC Milan, numa excelente segunda parte, conseguiram chegar ao empate, triunfando no desempate por grandes penalidades. Mais uma festa num jogo dramático. Porém, dois anos depois, o AC Milan vingou-se, 2006-07, vitória por 2-1 na final da Liga dos Campeões.

Após estas três finais foi preciso recomeçar de novo, construir uma nova equipa, com outro jogadores, Gerard, capitão do Liverpool, é o único que participou em todas estes feitos. Assim, os resultados, têm sido fracos nos últimos anos, chegando mesmo a não se qualificar para a UEFA, coisa que não acontecia desde 1999-2000. De realçar, apenas, a meia-final da Liga Europa, em 2009-10. De resto, nada de interessante.

Finalmente, em 2005-06, o Benfica eliminou nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, os então campeões europeus, do Liverpool, 1-0 em Lisboa, nova vitória por 2-0 em Inglaterra. Cinco anos depois, o Sporting Braga, na Liga Europa. também afastou o clube inglês, nos oitavos-de-final, 1-0 em Braga e empate a zero fora.

uefa 49

Bayern Munique nas competições europeias (UEFA): 1984-85 a 2012-13

ÉPOCA FASE ATINGIDA RESULTADO
     
1984-85 Taça das Taças: Meias-finais: Everton 0-0/1-3*
1985-86 Taça dos Campeões: ¼ final: Anderlecht 2-1/0-2*
1986-87 Taça dos Campeões: Finalista: FC Porto 1-2
1987-88 Taça dos Campeões: ¼ final: Real Madrid 3-2/0-2*
1988-89 Taça UEFA: Meias-finais: Nápoles 0-2*/2-2
1989-90 Taça dos Campeões: Meias-finais: AC Milan 0-1*/2-1
1990-91 Taça dos Campeões: Meias-finais: Estrela Vermelha 1-2/2-2*
1991-92 Taça UEFA: 2ªeliminatória:B 1903 2-6*/1-0
1992-93 Não se qualificou  
1993-94 Taça UEFA: 2ªeliminatória: Norwich 1-2/1-1*
1994-95 Liga dos Campeões: Meias-finais: Ajax 0-0/2-5*
1995-96 Taça UEFA: VENCEDOR: Bordéus 2-0/3-1*
1996-97 Taça UEFA: 1ªeliminatória: Valência 0-3*/1-0
1997-98 Liga dos Campeões: ¼ final: Borússia Dortmund 0-0/0-1*
1998-99 Liga dos Campeões: Finalista: Manchester United 1-2
1999-00 Liga dos Campeões: Meias-finais: Real Madrid 0-2*/2-1
2000-01 Liga dos Campeões: VENCEDOR: Valência 1-1/5-4 g.p.
2001-02 Liga dos Campeões: ¼ final: Real Madrid 2-1/0-2*
2002-03 Liga dos Campeões: 1ªfase, 4ºGrupo G  
2003-04 Liga dos Campeões: 1/8 final: Real Madrid 1-1/0-1*
2004-05 Liga dos Campeões: ¼ final: Chelsea 2-4*/3-2
2005-06 Liga dos Campeões: 1/8 final: AC Milan 1-1/1-4*
2006-07 Liga dos Campeões: ¼ final: AC Milan 2-2*/0-2
2007-08 Taça UEFA: Meias-finais: Zenit São Petersburgo 1-1/0-4*
2008-09 Liga dos Campeões: ¼ final: Barcelona 0-4*/1-1
2009-10 Liga dos Campeões: Finalista: Inter Milão 0-2
2010-11 Liga dos Campeões: 1/8 final: Inter Mião 1-0*/2-3
2011-12 Liga dos Campeões: Finalista: Chelsea 1-1/3-4 g.p.
2012-13 Liga dos Campeões: VENCEDOR: Borússia Dortrmund 2-1
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

Entre 1984-85 e 2012-13, o Bayern Munique, nas competições da UEFA, atingiu mais finais que no período anterior, contudo, sem a mesma eficácia. Enquanto, no primeiro tinha chegado a quatro finais da Taça dos Campeões e uma das Taças das Taças, perdendo só uma, agora, disputou cinco finais da Liga dos Campeões, triunfando em apenas duas; e uma vitória na Taça UEFA, em 1995-96, tornando-se num dos poucos clubes com taças de todas as competições europeias. Isto é, cinco finais, quatro vitórias; seis finais, três vitórias.

A Taça as Taças foi a primeira taça europeia conquistada pelo Bayern Munique, em 1984-85, teve aqui a sua última presença, sendo eliminado pelo Everton, nas meias-finais. Pouco depois chegou a sua primeira grande final, a Taça dos Campeões de 1986-87, onde perderam, surpreendentemente, frente ao FC Porto. Uma final onde os germânicos eram amplamente favoritos, tal, como na de 1981-82, frente ao Aston Villa, também aqui derrotados.

Entramos agora num período de transição até formar outra grande equipa. Nesta fase, destaca-se a humilhação frente aos desconhecidos dinamarqueses do B 1903, na 2ªeliminatória da Taça UEFA, em 1991-92, por 2-6. A seguir, última vez que não se qualificaram para as provas europeias. Embora uma eliminatória mais renhida, novo afastamento prematuro, em 1993-94, novamente na segunda ronda, frente ao Norwich. No entanto, em 1995-96, o último troféu que faltava para completar a coleção: Taça UEFA, assim, conquistaram pelo menos uma vez as competições da UEFA: Liga dos Campeões, Taça das Taças e Liga Europa. Obviamente, agora, assim designadas, mas começaram por se chamar: Taça dos Campeões, Taça das Taças (entretanto extinta) e Taça das Feiras, depois, Taça UEFA. Na época seguinte, uma rara eliminação na 1ªeliminatória da Taça UEFA, mas, as sementes estavam lançadas.

Final dos anos 90 início do século XXI trouxe momentos de alegria e tristeza para os adeptos do Bayer Munique: em 1998-99, uma final perdida nos descontos frente ao Manchester United e em, 2000-01, um triunfo, na mesma prova, sofrido, contra o Valência. 25 anos depois, a festa na Liga dos Campeões! Esta grande equipa foi-se desfazendo e em 2002-03, outra rara eliminação prematura, na primeira fase da Liga dos Campeões. Entrou-se noutro período de transição.

O Bayern Munique teria novamente razões para rir e chorar! Primeiro chorar: derrota nas finais da Liga dos Campeões de 2009-10 e 2011-12, frente ao Inter Milão e a última, pior, contra o Chelsea, no próprio estádio, no desempate por grandes penalidades. Por fim motivos para festejar noite dentro: champanhe, após a vitória frente ao Borússia Dortmund, em 2012-13, por 2-1, na primeira final entre equipas alemãs na principal prova da UEFA.

 

uefa 48

FC Porto na Taça de Portugal: 1981-82 a 2012-13

fpf 6

 

 

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1981-82 Quartos-de-final: Benfica 0-1
1982-83 Finalista vencido: Benfica 0-1
1983-84 VENCEDOR: Rio Ave 4-1
1984-85 Finalista vencido: Benfica 1-3
1985-86 Oitavos-de-final: Benfica 1-2*
1986-87 Meias-finais: Sporting 0-1
1987-88 VENCEDOR: Vitória Guimarães 1-0
1988-89 Oitavos-de-final: Belenenses 0-1*
1989-90 Oitavos-de-final: Tirsense 0-2
1990-91 VENCEDOR: Beira-Mar 3-1 a.p.
1991-92 Finalista vencido: Boavista 1-2
1992-93 Oitavos-de-final: Benfica 1-1/0-2*
1993-94 VENCEDOR: Sporting 0-0/2-1 a.p.
1994-95 Meias-finais: Marítimo 0-1*
1995-96 Meias-finais: Sporting 1-1/0-1*
1996-97 Meias-finais: Benfica 0-2*
1997-98 VENCEDOR: Sporting Braga 3-1
1998-99 5ªeliminatória: Torreense 0-1
1999-2000 VENCEDOR: Sporting 1-1/2-0
2000-01 VENCEDOR: Marítimo 2-0
2001-02 Quartos-de-final: Sporting Braga 1-2
2002-03 VENCEDOR: União Leiria 1-0
2003-04 Finalista vencido: Benfica 1-2 a.p.
2004-05 4ªeliminatória: Vitória Guimarães 1-2*
2005-06 VENCEDOR: Vitória Setúbal 1-0
2006-07 4ªeliminatória: Atlético 0-1
2007-08 Finalista vencido: Sporting 0-2 a.p.
2008-09 VENCEDOR: Paços Ferreira 1-0
2009-10 VENCEDOR: Desportivo Chaves 2-1
2010-11 VENCEDOR: Vitória Guimarães 6-2
2011-12 4ªeliminatória: Académica 0-3*
2012-13 Oitavos-de-final: Sporting Braga 1-2*
     
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

O FC Porto, a partir da década de 80, entrou no seu período de ouro, concomitantemente, onde fez sobressair a sua hegemonia. De ir de vez em quando à final da taça e de a ganhar também uma vez por outra, passou a ser um cliente assíduo do Jamor e um vencedor regular da Taça de Portugal. Entre 1981-82 e 2012-13, festejaram por doze vezes a conquista deste troféu e foram cinco vezes mais finalistas. Isto é, 32 anos, 18 finais disputadas. A única malapata que não conseguiram superar foi as finais com o Benfica, ou seja, quatro finais com os encarnados, quatro derrotas, mantendo a tradição de perder frente a este adversário nos jogos decisivos. As outras duas derrotas foram contra o Boavista e o Sporting.

É verdade que este foi um período glorioso no entanto não foi isento de surpresas. Primeira das quais frente ao Torreense, da II Divisão B, que veio ao Estádio das Antas eliminar os portistas, com um golo de Cláudio Oeiras a poucos minutos do fim do jogo, em 1998-99. Essa edição da Taça de Portugal foi pródiga em surpresas, pois os três grandes foram todos eliminados antes dos oitavos-de-final! Superando o que tinha acontecido em 1989-90, quando foram os três eliminados antes dos quartos-de-final. Estas foram as duas últimas finais sem nenhum dos gigantes do nosso futebol! Um verdadeiro escândalo! Este não seria contudo algo singular, pois, em 2006-07, desta vez no Estádio do Dragão, o Atlético, também na II B, afastou os dragões, por 1-o; mais outra página negra dos portistas. De resto, apenas a confirmação de que o FC Porto é o clube dominante em Portugal desde os anos 80!

Benfica, pior classificação de sempre: 6ºlugar, 2000-01

Uma curiosidade interessante: em 1945-46, quando o Belenenses foi campeão nacional, o sexto classificado foi o FC Porto; 55 anos depois, Boavista campeão e novamente mais uma surpresa, o Benfica terminou em sexto lugar, sendo esta a sua pior classificação de sempre. A que junta quatro quartos lugares como as únicas épocas que ficou abaixo de terceiro, fora do pódio. Assim os quartos lugares de 1939-40, 1940-41, 2001-02 e 2007-08, juntamente com este sexto lugar em 2000-01; são as vezes que os encarnados ficaram fora do pódio.

Uma época, fora de casa, verdadeiramente para esquecer, apenas quatro vitórias. Após o empate em casa com o Boavista, que podia colocar os lisboetas na liderança se vencessem, a equipa entrou numa fase de autodestruição que culminou neste sexto lugar, tendo resultados verdadeiramente incríveis, como a derrota por 3-0 com o Gil Vicente, o empate a quatro com o Desportivo Aves, derrotas em casa frente ao Paços Ferreira e Alverca, enfim, uma fase que resultou num inacreditável sexto lugar. Inacreditável para os benfiquistas, porque muitos outros clubes desejariam que um sexto lugar fosse o seu pior e o resto acima disto! Contudo, este foi o pior buraco onde o Benfica se meteu.

 

2000-01 J V E D GOLOS P
1-Boavista 34 23  8  3 63-22 77
2-FC Porto 34 24  4  6 73-27 76
3-Sporting 34 19  5 10 56-37 62
4-Sporting Braga 34 16  9  9 58-48 57
5-União Leiria 34 15 11  8 46-41 56
6-Benfica 34 15  9 10 54-44 54
7-Belenenses 34 14 10 10 43-36 52
8-Beira-Mar 34 14  7 13 45-49 49
9-Paços Ferreira 34 12 12 10 47-39 48
10-Salgueiros 34 13  4 17 41-55 43
11-Marítimo 34 12  7 15 34-37 43
12-Alverca 34 12  7 15 45-52 43
13-Farense 34 10  9 15 37-47 39
14-Gil Vicente 34 10  7 17 34-41 37
15-Vitória Guimarães 34  9  9 16 41-49 36
16-Campomaiorense 34  7 11 16r 29-58 32
17-Desportivo Aves 34  4 10 20 31-68 22
18-Estrela Amadora 34  4  7 23 30-57 19

 

2000-01:  Benfica, 6ºlugar CASA FORA  
Boavista 0-0 0-1  
FC Porto 2-1 0-2  
Sporting 3-0 0-3  
Sporting Braga 2-2 1-3  
União Leiria 3-2 1-1  
Belenenses 1-0 0-1  
Beira-Mar 4-1 3-1  
Paços Ferreira 2-3 0-0  
Salgueiros 1-1 2-1  
Marítimo 3-0 0-3  
Alverca 0-2 1-2  
Farense 2-1 2-2  
Gil Vicente 0-0 0-3  
Vitória Guimarães 1-0 4-0  
Campomaiorense 2-0 1-1  
Desportivo Aves 5-1 4-4  
Estrela Amadora 2-1 2-1  
CASA FORA  
V E D GOLOS V E D GOLOS  
11 4 2 33-15 4 5 8 21-29  
TOTAL  
J V E D GOLOS P
34 15 9 10 54-44 54

Finalmente um novo campeão, 55 anos depois: 2000-01, Boavista campeão nacional pela primeira vez

Foram precisos 55 anos para se ver outro clube campeão que não os três grandes, neste caso, o Boavista. Uma época quase ideal frente aos três grandes, apenas uma derrota, dois empates e três vitórias, sendo que esse jogo perdido foi na última jornada do campeonato, quando o troféu já estava à espera de ser levantado. Em casa, apenas uma derrota, frente ao Sporting Braga, e 16 vitórias, um percurso quase imaculado. Fora, nada de especial, mas o suficiente para ser campeão no fim, cedendo apenas duas derrotas. Uma equipa que sofreu 22 golos, recorde do clube numa temporada até à altura. Alicerçado numa defesa onde os laterais alternavam, na direita, Rui Óscar e Frechaut (mais tarde internacional) e os da esquerda, Quevedo e Erivan; no centro, Litos, além de titular absoluto e capitão da equipa, marcou golos importantes, coadjuvado por Pedro Emanuel ou Jorge Silva; no meio-campo Petit e Rui Bento davam consistência defensiva dando azo à criatividade de Sanchez; nas alas Martelinho e Duda faziam a diferença; na frente ou Silva ou Wellington punham a cabeça em água às defesas. Na baliza começou William, mas, rapidamente substituído por Ricardo que seria titularíssimo na seleção A pouco tempo depois. Os melhores marcadores foram Silva e Duda com dez golos cada. Um título à espera de sucessão; esperemos que não demore tanto como desta vez.

Uma época que ficou marcada por dois factos. Um, positivo, embalada pelos golos de Derlei e Marcel, a superior defesa de Nuno Valente e Renato, a organização de Silas, capitaneada por Bilro,  a União Leiria ficou num inédito quinto lugar. O seu melhor lugar de sempre, igualado duas temporadas depois. Treinados por Manuel José, que depois de ter conseguido o melhor lugar de sempre, também, um quinto lugar, neste caso, do Portimonense em 1984-85, inclusive, apurando a equipa para as competições europeias, fica ligado ao outro interessante registo duma equipa denominada de pequena.

 

Finalmente um aspeto negativo. Negativo para os benfiquistas, pois a maioria dos clubes não se importavam de acabar no sexto lugar. Isto é, tal como aconteceu em 1945-46, quando o Belenenses foi campeão, o FC Porto acabou em sexto lugar, 55 anos depois aconteceu quase o mesmo, todavia, o clube a acabar em sexto foi o Benfica. No caso do Benfica o pior lugar de sempre até hoje. Mais, desde 1941-42 até 1999-2000, o clube encarnado acabou sempre, pelo mínimo em terceiro lugar, assim, 60 anos depois o dono do Estádio da Luz, terminou em sexto lugar, deste modo, ficando abaixo dos três primeiros e classificando-se no pior lugar de sempre até hoje. Desde aí até agora, contudo, o Benfica acabou duas vezes abaixo de terceiro, dois quartos em 2001-02 e 2007-08. Mas esta é uma época que os adeptos do clube de Lisboa não se querem recordar.

 

2000-01 J V E D GOLOS P
1-Boavista 34 23  8  3 63-22 77
2-FC Porto 34 24  4  6 73-27 76
3-Sporting 34 19  5 10 56-37 62
4-Sporting Braga 34 16  9  9 58-48 57
5-União Leiria 34 15 11  8 46-41 56
6-Benfica 34 15  9 10 54-44 54
7-Belenenses 34 14 10 10 43-36 52
8-Beira-Mar 34 14  7 13 45-49 49
9-Paços Ferreira 34 12 12 10 47-39 48
10-Salgueiros 34 13  4 17 41-55 43
11-Marítimo 34 12  7 15 34-37 43
12-Alverca 34 12  7 15 45-52 43
13-Farense 34 10  9 15 37-47 39
14-Gil Vicente 34 10  7 17 34-41 37
15-Vitória Guimarães 34  9  9 16 41-49 36
16-Campomaiorense 34  7 11 16 29-58 32
17-Desportivo Aves 34  4 10 20 31-68 22
18-Estrela Amadora 34  4  7 23 30-57 19

 

2000-01:  Boavista, CAMPEÃO CASA FORA  
FC Porto 1-0 0-4  
Sporting 1-0 0-0  
Sporting Braga 1-2 0-1  
União Leiria 4-0 0-0  
Benfica 1-0 0-0  
Belenenses 2-0 2-2  
Beira-Mar 1-0 4-2  
Paços Ferreira 1-0 2-0  
Salgueiros 5-0 5-1  
Marítimo 3-1 1-1  
Alverca 5-1 2-1  
Farense 1-0 2-2  
Gil Vicente 2-0 2-0  
Vitória Guimarães 4-1 2-1  
Campomaiorense 3-1 0-0  
Desportivo Aves 3-0 2-1  
Estrela Amadora 1-0 0-0  
CASA FORA  
V E D GOLOS V E D GOLOS  
16 0 1 39-6 7 8 2 24-16  
TOTAL  
J V E D GOLOS P
34 23 8 3 63-22 77

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑