XX Europeu de Voleibol Feminino, 1997, República Checa: vitória da Rússia

cev 2

 

Apesar do fim da URSS, a Rússia continuava a dominar o panorama europeu de voleibol feminino. Depois, do título da Holanda em 1995, parece que tudo regressava ao que era normal na altura: Rússia campeã da Europa. Um torneio realizado na República Checa onde as anfitriãs surpreenderam e chegaram às meias-finais. Quanto às russas, nada a dizer, venceram os jogos todos, só cederam dois sets ao longo do torneio e na final uma vitória concludente diante da Croácia. As croatas voltavam à final pela segunda vez consecutiva e o resultado o mesmo, derrota por três sets a zero, repetindo o desfecho de 1995, aí contra a Holanda. Uma medalha de prata, mas nunca passaram disto iriam perder outro jogo decisivo. A Rússia continuava a dominar, uma hegemonia que se iria prolongar no tempo.

1997: República Checa: Rússia
   
 
 
  1ªfase (Grupo 1) Bielorrússia 3-1 (15-11,15-3,9-15,15-4)
  Holanda 3-0 (15-11,15-5,15-5)
  Letónia 3-0 (15-2,15-5,15-8)
  Bulgária 3-0 (15-0,15-0,15-0)
  Polónia 3-1 (15-6,15-13,3-15,15-7)
  Meias-finais República Checa 3-0 (15-4,15-2,15-1)
  FINAL Croácia 3-0 (15-7,15-12,15-9)
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

Anúncios

XX Europeu de Voleibol, 1997, Holanda: título para a Holanda

Finalmente! Após ter estado, desde o final da década de 80, tantas vezes perto de conquistar este troféu, a Holanda, em casa, sagrou-se campeã europeia de voleibol. Em 1996, já tinham chegado ao ouro olímpico, finalmente acrescentaram este troféu ao seu palmarés. Era a geração de ouro do voleibol masculino da Holanda. Nem antes, nem depois desta década de 90, tiveram outra que sequer se comparasse. Continuam a qualificar-se para torneios deste cariz, mas muito longe de alcançarem fases decisivas. Este ainda é algo que não foi repetido pela Holanda, o seu único título europeu. Custou muito! Mas conseguiram. Só faltou o Mundial, onde em 1994 atingiram a final, mas perderam com a sua besta negra a Itália. Durante este torneio, não teve adversário à altura, só cedeu um set, na final com a Jugoslávia. E a vitória nas meias-finais diante da Itália deve ter sabido bem, tantas desilusões que tiveram contra este antagonista. A Holanda em 1997 foi campeã europeia, espera-se por outra geração que volte a por esta nação na luta por títulos.

cev 1

1997: Holanda: Holanda
   
 
 
  1ªfase (Grupo 2) Finlândia 3-0 (15-3,15-7,15-2)
  Ucrânia 3-0 (15-6,15-10,15-1)
  República Checa 3-0 (15-7,15-2,15-6)
  França 3-0 (16-14,15-6,15-5)
  Bulgária 3-0 (15-3,15-9,15-11)
  Meias-finais Itália 3-0 (15-9,15-6,15-13)
  FINAL Jugoslávia 3-1 (15-11,10-15,15-10,15-9)
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

III Taça das Confederações, 1997, Arábia Saudita: primeiro para o Brasil

1997-Arábia Saudita: Brasil    
   
         
         
         
    1ªfase (Grupo A) Arábia Saudita 3-0
      Austrália 0-0
      México 3-2
    Meias-finais República Checa 2-0
    FINAL Austrália 6-0
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

Pela terceira vez organizada pela Arábia Saudita, em três edições, desta vez a vitória sorriu ao Brasil. A primeira de quatro, fazendo este a nação mais bem sucedida neste evento. Uma vitória inapelável, só cederam um empate na fase de grupos frente à Austrália, e só sofreram dois golos, também nessa etapa, diante do México.

Pela primeira vez este formato: dois grupos de quatro, onde os dois primeiros de cada grupo passavam para as meias-finais. Formato este, ainda atual e será repetido na Rússia, em 2017, na próxima edição da prova.

O Brasil, depois de uma fase de grupos muito fácil, nas meias-finais também não teve problemas ao vencer por dois a zero, os vice-campeões europeus, a República Checa. Na final, diante do finalista surpresa, a Austrália, esmagou-os, triunfando por seis a zero, conquistando assim o seu primeiro troféu neste evento. Uma vitória inquestionável! Não tiveram opositores à altura. Até porque a Alemanha, campeã europeia, à altura, não quis participar nisto. O campeão sul-americano, o Uruguai, foi surpreendentemente eliminado nas meias-finais, pela Austrália, por morte súbita, no prolongamento. Nada a dizer quanto à justeza desta conquista.

fifa 3

 

Taça CERS do Hóquei em Patins

Taça CERS é a Taça UEFA do hóquei em patins. Criada em 1980-81, vencida pelo Sesimbra frente aos exóticos holandeses do Lichstad, cuja caminhada para a final é abordada noutro post. Refira-se que isto é a competição mais democrática do hóquei em patins europeu. Mais democrática entre as três potências do continente europeu: Portugal, Espanha e Itália, já que, nenhum país tem grande vantagem sobre o outro: Espanha onze troféus, Itália nove troféus e Portugal oito troféus, seis dos quais na década de 90. Isto ao nível dos países historicamente mais fortes, porque em relação aos outros, não se pode ter tal declaração, já que, o hóquei em patins europeu e mundial masculino é como o futebol português, macrocéfalo.

De Portugal, já abordei as suas caminhadas triunfais nesta competição, destaque apenas para o facto de o Paço d’Arcos ser com o FC Porto a equipa com mais finais entre as equipas portugueses, três. O Paço d’Arcos venceu em1999-2000, perdeu em 1987-88 e 1997-98; a equipa portuense venceu em 1993-94 e 1995-96, derrotada em 2001-02. O Benfica tem aqui a sua única vitória europeia no hóquei em patins. Ressalve-se ainda a final de 1996-97, a única entre equipas portuguesas, vencida pela Oliveirense frente ao Gulpilhares.

A nível dos outros clubes, destaque-se o Novara, de Itália, que ainda é a equipa com mais troféus, três (1984-85,1991-92 e 1992-93). É juntamente com o Reus, a única equipa que conseguiu vencer duas edições consecutivas deste troféu. O Reus conseguiu os seus únicos triunfos em 2002-03 e 2003-04. Realçe-se ainda o triunfo do Barcelona em 2005-06, que lhes permitiu, finalmente, ter no seu vasto e glorioso palmarés vitórias nas três competições europeias. Apenas o FC Porto, o Reus, o Sporting e o Óquei de Barcelos, o Nóia e o Liceo da Corunha,além da equipa catalã, venceram todas as três competições.

ANO

CAMPEÃO

1980-81

Sesimbra

1981-82

Liceo Corunha

1982-83

Vercelli

1983-84

Sporting

1984-85

Novara

1985-86

Tordera

1986-87

Lodi

1987-88

Vercelli

1988-89

Hockey Monza

1989-90

Seregno

1990-91

Benfica

1991-92

Novara

1992-93

Novara

1993-94

FC Porto

1994-95

Óquei Barcelos

1995-96

FC Porto

1996-97

Oliveirense

1997-98

Noia

1998-99

Liceo Corunha

1999-00

Paço d’Arcos

2000-01

Vic

2001-02

Voltregá

2002-03

Réus

2003-04

Réus

2004-05

Follonica

2005-06

Barcelona

2006-07

Vilanova

2007-08

CP Tenerife

 

Vencedores:

TAÇAS

Novara:

1985,1992,1993

3

FC Porto:

1994,1996

2

Liceo Corunha:

1982,1999

2

Reus:

2003,2004

2

Vercelli:

1983,1988

2

Barcelona:

2006

1

Benfica:

1991

1

CP Tenerife:

2008

1

Follonica:

2005

1

Hockey Monza:

1989

1

Lodi:

1987

1

Noia:

1998

1

Óquei Barcelos:

1995

1

Oliveirense:

1997

1

Paço d’Arcos:

2000

1

Sesimbra:

1981

1

Seregno:

1990

1

Sporting:

1984

1

Tordera:

1986

1

Vic:

2001

1

Vilanova:

2007

1

Voltregá:

2002

1

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑