Todas as classificações do AC Milan na Série A

uefa 47

Eis as classificações do AC Milan na Série A:

AC Milan-82 presenças
Épocas: 1929-30 a 1942-43, 1945-46 a 1979-80, 1981-82, 1983-84 a 2014-15
CAMPEÃO: 1951,1955,1957,1959,1962,1968,1979,1988,1992,1993,1994,1996,

1999,2004,2011

2ºlugar: 1948,1950,1952,1956,1965,1971,1972,1973,1990,1991,2005,2012
3ºlugar: 1938,1941,1946,1949,1953,1954,1960,1961,1963,1964,1969,1976,

1980,1989,2000,2003,2006,2009,2010,2013

4ºlugar: 1932,1937,1947,1970,1978,1995,2002,2007
5ºlugar: 1975,1985,1987,2008
6ºlugar: 1943,2001
7ºlugar: 1966,1974,1986
8ºlugar: 1936,1940,1967,1984,2014
9ºlugar: 1934,1939,1958
10ºlugar: 1935,1942,1977,1998,2015
11ºlugar: 1930,1933,1997
12ºlugar: 1931
14ºlugar: 1982
Anúncios

Campeões nos dois géneros: voleibol, Castêlo Maia, 1993-94-femininos, 2000-01-masculinos

fpv

1993-94, I Divisão Voleibol Feminino, 1ªfase, Grupo A: J V D SETS P
1-Castêlo Maia  8  8  0 24-2 24
2-Leixões  8  5  3 15-13 18
3-Ginásio Vilacondense  8  4  4 12-13 16
4-Sporting Espinho  8  3  5 13-17 14
5-Técnico  8  0  8  3-24  8
 2ªfase, Série Primeiros:
1-Boavista 10  9  1 29-5 28
2-Castêlo Maia 10  8  2 26-9 26
3-Leixões 10  5  5 19-20 20
4-Sports Madeira 10  4  6 16-21 18
5-Sporting 10  3  7 11-23 16
6-Ginásio Vilacondense 10  1  9  6-29 12
Meias-finais:
Leixões-Castêlo Maia 0-3 (8-15,13-15,1-15)

3-0 (15-6,15-13,15-12)

Castêlo Maia-Leixões
FINAL:
Boavista-CastêloMaia 2-3 (15-12,11-15,15-10,11-15,14-16)

3-0 (15-13,15-1,15-4)

Boavista-Castêlo Maia
Castêlo Maia-Boavista 3-2 (15-6,15-10,6-15,16-17,22-20)
Castêlo Maia-Boavista 3-2 (15-9,15-17,15-6,5-15,15-13)

Antes de começar, colocar aqui toda a evolução do campeonato da I Divisão, de voleibol feminino, época 1993-94, seria muito extenso e maçador. Dai a preferência por colocar só o percurso do Castêlo da Maia. Este campeonato teve duas fases de grupos, sendo que mesmo a primeira fase tinha dois grupos; depois dessa duas etapas, houve play-offs para decidir do primeiro ao último lugar,neste caso, o décimo lugar. Seria uma elaboração muito longa. Ironicamente falando, foi um dos formatos mais criativos da história das modalidades coletivas!

A equipa maia foi seguindo o seu caminho, chegando às meias-finais do play-off, sem grandes problemas. Aí, também, passou calmamente para a final, com duas vitórias claras sobre o Leixões. Na final, sempre jogos muito renhidos, exceto o segundo, onde o Boavista ganhou claramente. Mas, o que realmente fez a diferença, foi o triunfo do Castêlo da Maia, no primeiro jogo, em casa do Boavista. Assim, transferiu a vantagem para seu lado, fechando o título, em casa, com dois jogos decididos na negra, muito renhidos e muito difícil, mas no, fim deve ter sabido muito bem ser campeão pela primeira vez.

Este seria o início da hegemonia da equipa maiata. Apesar, de na época seguinte, o título ter fugido para o Boavista, o Castêlo da Maia, até 2003-04, ganhou mais oito campeonatos (todos consecutivos) e também oito Taças de Portugal. Colocando-se no segundo lugar dos clubes com mais palmarés no voleibol feminino, só ultrapassado pelo Leixões.

2000-01, I Divisão Voleibol, 1ªfase: J V D SETS P
1-Castêlo Maia 18 18  0 54-11 36
2-Leixões 18 12  6 40-26 30
3-Esmoriz 18 12  6 39-29 30
4-Sporting Espinho 18 11  7 36-27 29
5-Marítimo 18  9  9 38-39 27
6-Nacional 18  9  9 34-35 27
7-Fiães 18  8 10 34-37 26
8-Benfica 18  7 11 30-39 25
9-Machico 18  3 15 26-45 21
10-Académica São Mamede 18  1 17 10-53 19
Série Primeiros, 2ªfase:
1-Castêlo Maia 10  7  3 24-12 35
2-Esmoriz 10  7  3 22-17 32
3-Sporting Espinho 10  6  4 23-17 31
4-Nacional 10  5  5 20-21 29
5-Leixões 10  2  8 12-25 27
6-Nacional 10  3  7 16-25 27
FINAL:
Castêlo Maia-Esmoriz 3-0 (25-17,25-19,25-17)
Esmoriz-Castêlo Maia 1-3 (17-25,25-27,25-16,20-25)
Castêlo Maia-Esmoriz 3-0 (25-19,25-16,25-16)

Ao contrário do setor feminino, onde o título festejado foi alcançado mais rapidamente, no masculino, foi preciso quase uma década sendo a segunda melhor equipa portuguesa, atrás do Sporting Espinho. Mas, curiosamente, num ano em que os espinhense venceram a única competição europeia da história do voleibol português, o Castêlo foi campeão. Num campeonato também demasiado extenso para colocar aqui, embora sem ter o formato tão criativo como o ulterior, com duas fases de grupo, onde a primeira apurava as equipas que iam lutar pelo título e as que iam lutar para não descer. Na série dos primeiros, os dois melhor classificados encontrar-se-iam na final à melhor de cinco.

O Castêlo Maia na primeira fase passeou, sem uma única derrota. Na série dos primeiros, cedeu três, mas a excelência da primeira, fez com que isto pouco contasse. Na final esmagou o Esmoriz, três vitórias em três jogos, sem nunca ir à negra. Assim, conseguindo ao fim de muitos segundo lugares ser campeão. Isto foi a época dourada do voleibol deste clube. Apesar, de não ter ganho tanto como nas senhoras, conseguiu vencer quatro campeonatos seguidos (2000-01 a 2003-04), três taças, também, seguidas (2001-02 a 2003-04), atingindo dois marcos: o primeiro foi o tetra só igualado e melhorado pelo Técnico, heptacampeão entre 1946-47 e 1952-53, e o hexa do Sporting Espinho entre 1994-95 e 1999-2000 (todos à custa do Castêlo Maia, se assim se pode dizer). E 3 taças seguidas, só o Sporting Espinho fez melhor (1995-96 a 2000-01), e o Benfica e o FC Porto também o obtiveram, sendo que os lisboetas o fizeram por 3 vezes.

AC Milan nas competições europeias (UEFA): 1984-85 a 2012-13

ÉPOCA FASE ATINGIDA RESULTADO
     
1984-85 Não se qualificou  
1985-86 Taça UEFA: 1/8 final: Waregem 1-1*/1-2
1986-87 Não se qualificou  
1987-88 Taça UEFA: 2ªeliminatória: Español 0-2/0-0*
1988-89 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Steua Bucareste 4-0
1989-90 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Benfica 1-0
1990-91 Taça dos Campeões: ¼ final: Marselha 1-1/0-3*-derrota atribuído por distúrbios dos seus adeptos
1991-92 Não participou; castigo, devido aos incidentes no jogo dos quartos-de-final do ano anterior, frente ao Marselha  
1992-93 Liga dos Campeões: Finalista: Marselha 0-1
1993-94 Liga dos Campeões: VENCEDOR: Barcelona 4-0
1994-95 Liga dos Campeões: Finalista: Ajax 0-1
1995-96 Taça UEFA: ¼ final: Bordéus 2-0/0-3*
1996-97 Liga dos Campeões: 1ªfase: 3ºGrupo D  
1997-98 Não participou  
1998-99 Não participou  
1999-00 Liga dos Campeões: 1ªfase: 4ºGrupo H  
2000-01 Liga dos Campeões: 2ªfase: 3ºGrupo B  
2001-02 Taça UEFA: Meias-finais: Borússia Dortmund 0-4*/3-1
2002-03 Liga dos Campeões: VENCEDOR: Juventus 0-0/3-2 g.p.
2003-04 Liga dos Campeões: ¼ final: Deportivo Corunha 4-1/0-4*
2004-05 Liga dos Campeões: Finalista: Liverpool 3-3/2-3 g.p.
2005-06 Liga dos Campeões: Meias-finais: Barcelona 0-1/0-0*
2006-07 Liga dos Campeões: VENCEDOR: Liverpool 2-1
2007-08 Liga dos Campeões: 1/8 final: Arsenal 0-0*/0-2
2008-09 Taça UEFA: 3ªeliminatória: Werder Bremen 1-1*/2-2
2009-10 Liga dos Campeões: 1/8 final: Manchester United 2-3/0-4*
2010-11 Liga dos Campeões: 1/8 final: Tottenham 0-1/0-0*
2011-12 Liga dos Campeões: ¼ final: Barcelona 0-0/1-3*
2012-13 Liga dos Campeões: 1/8 final: Barcelona 2-0/0-4*
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

 

Depois de uma fase razoável nas competições da UEFA, com duas Taças dos Campeões e duas Taças das Taças, o AC Milan, entre 1984-85 e 2012-13, tornar-se-ia um dos grandes clubes do futebol europeu, atingindo um lugar no Olimpo deste desporto, colocando-se em segundo na lista de clubes com mais vitórias, na agora Liga dos Campeões, sete, só superado pelo Real Madrid. Estas equipas, construídas após a compra do clube por parte do agora ex: primeiro ministro italiano, ou seja, entrou dinheiro, conseguiu-se jogadores do melhor que havia, não só ganharam cinco Ligas dos Campeões, como perderam mais três finais, isto é, disputaram oito finais desta prova. Nada mau! Até porque podem no futuro colocar em causa o lugar do Real Madrid, como a equipa com mais festas nesta prova, só distam dois troféus.

Uma fase que até começou mal: com duas não qualificações e duas eliminações prematuras na então Taça UEFA.  Após recuperar o título italiano em 1987-88, esta equipa seria campeã europeia em anos consecutivos, última vez que tal aconteceu na prova máxima da UEFA. Na última dessas finais, em 1989-90, bateram o Benfica por 1-0. Depois, polémica e uma ano fora das competições europeias por incidentes causados pelos seus adeptos. Mais glória se seguiria!

Mais glória, mais tristeza! As duas coisas! Três finas consecutivas (1992-93 a 1994-95), duas derrotas, ambas por 1-0, frente ao Marselha e Ajax, e uma exibição de luxo frente ao Barcelona, humilhando-os por 4-0.

Após esta fase de grandes emoções, a pior fase desta fase.  Resultados fracos atendendo aos anos anteriores e duas vezes consecutivas não se conseguiu apurar para estes eventos (1997-98 e 1998-99)

As grandes emoções voltaram pouco tempo depois. Três finais em cinco anos, duas decididas nas grandes penalidades, ambas com o resultado de 3-2, mas com uma de risos e outra de tristeza, isto é, uma vitória e uma derrota. Em 2004-05, o AC Milan chegou a estar a ganhar 3-0 na final, concedendo o empate a 3 e perdendo nas grandes penalidades pelo resultado acima indicado. Em 2006-07, vingança frente ao Liverpool, após o descalabro da final de 2004-05, ganha pelos ingleses; desta vez, não permitindo uma nova remontada, triunfando por 2-1.

Por fim, resultados relativamente fracos, confrontando-os com a glória recente, porém, sabe-se como este clube tem reagido a essas má fases, com novas conquistas. O futuro o dirá.

uefa 47

FC Porto na Taça de Portugal: 1981-82 a 2012-13

fpf 6

 

 

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1981-82 Quartos-de-final: Benfica 0-1
1982-83 Finalista vencido: Benfica 0-1
1983-84 VENCEDOR: Rio Ave 4-1
1984-85 Finalista vencido: Benfica 1-3
1985-86 Oitavos-de-final: Benfica 1-2*
1986-87 Meias-finais: Sporting 0-1
1987-88 VENCEDOR: Vitória Guimarães 1-0
1988-89 Oitavos-de-final: Belenenses 0-1*
1989-90 Oitavos-de-final: Tirsense 0-2
1990-91 VENCEDOR: Beira-Mar 3-1 a.p.
1991-92 Finalista vencido: Boavista 1-2
1992-93 Oitavos-de-final: Benfica 1-1/0-2*
1993-94 VENCEDOR: Sporting 0-0/2-1 a.p.
1994-95 Meias-finais: Marítimo 0-1*
1995-96 Meias-finais: Sporting 1-1/0-1*
1996-97 Meias-finais: Benfica 0-2*
1997-98 VENCEDOR: Sporting Braga 3-1
1998-99 5ªeliminatória: Torreense 0-1
1999-2000 VENCEDOR: Sporting 1-1/2-0
2000-01 VENCEDOR: Marítimo 2-0
2001-02 Quartos-de-final: Sporting Braga 1-2
2002-03 VENCEDOR: União Leiria 1-0
2003-04 Finalista vencido: Benfica 1-2 a.p.
2004-05 4ªeliminatória: Vitória Guimarães 1-2*
2005-06 VENCEDOR: Vitória Setúbal 1-0
2006-07 4ªeliminatória: Atlético 0-1
2007-08 Finalista vencido: Sporting 0-2 a.p.
2008-09 VENCEDOR: Paços Ferreira 1-0
2009-10 VENCEDOR: Desportivo Chaves 2-1
2010-11 VENCEDOR: Vitória Guimarães 6-2
2011-12 4ªeliminatória: Académica 0-3*
2012-13 Oitavos-de-final: Sporting Braga 1-2*
     
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

O FC Porto, a partir da década de 80, entrou no seu período de ouro, concomitantemente, onde fez sobressair a sua hegemonia. De ir de vez em quando à final da taça e de a ganhar também uma vez por outra, passou a ser um cliente assíduo do Jamor e um vencedor regular da Taça de Portugal. Entre 1981-82 e 2012-13, festejaram por doze vezes a conquista deste troféu e foram cinco vezes mais finalistas. Isto é, 32 anos, 18 finais disputadas. A única malapata que não conseguiram superar foi as finais com o Benfica, ou seja, quatro finais com os encarnados, quatro derrotas, mantendo a tradição de perder frente a este adversário nos jogos decisivos. As outras duas derrotas foram contra o Boavista e o Sporting.

É verdade que este foi um período glorioso no entanto não foi isento de surpresas. Primeira das quais frente ao Torreense, da II Divisão B, que veio ao Estádio das Antas eliminar os portistas, com um golo de Cláudio Oeiras a poucos minutos do fim do jogo, em 1998-99. Essa edição da Taça de Portugal foi pródiga em surpresas, pois os três grandes foram todos eliminados antes dos oitavos-de-final! Superando o que tinha acontecido em 1989-90, quando foram os três eliminados antes dos quartos-de-final. Estas foram as duas últimas finais sem nenhum dos gigantes do nosso futebol! Um verdadeiro escândalo! Este não seria contudo algo singular, pois, em 2006-07, desta vez no Estádio do Dragão, o Atlético, também na II B, afastou os dragões, por 1-o; mais outra página negra dos portistas. De resto, apenas a confirmação de que o FC Porto é o clube dominante em Portugal desde os anos 80!

Sporting na Taça de Portugal: 1981-82 a 2012-13

fpf 7

Neste tempo de fim de século XX, início do século XXI, entre 1981-82 e 2012-13, 32 épocas, o Sporting, sempre com um dos três maiores orçamentos do panorama futebolístico, apenas venceu cinco Taças de Portugal: 1981-82,1994-95,2001-02,2006-07 e 2007-08. Perdeu, também, outras cinco finais: 1986-87,1993-94,1995-96,1999-2000 e 2011-12. Se nos primeiros quatro casos as derrotas não foram surpresas, já que, perdeu duas com o Benfica e outras duas com o FC Porto, a derrota de 2011-12 foi uma das maiores surpresas da história das finais da competição! A derrota com a Académica tem esse epíteto, não por ser os conimbricenses, mas por terem perdido com o 13ºclassificado da I Liga de 2011-12, ou seja, só ficaram três clubes abaixo na tabela classificativa, tornando-se na segunda pior equipa classificada vencedora desta prova. Este registo só é igualado pelo Estrela Amadora em 1989-90, também 13ºclassificado, apesar do campeonato ter na altura 18 equipas; e batido pelo Beira-Mar 16ºclassificado em 1998-99, relegado à Liga de Honra, mas com a taça no bolso; é ainda o único clube a vencer este evento e a descer de divisão no mesmo ano.

As conquistas não trouxeram nada de especial: 1981-82 contra o Sporting Braga, facilmente, 4-0, com os bracarenses longe então do fulgor atual. A de 1994-95 nada a acrescentar a não ser que foi a primeira presença dos madeirenses na final desde 1925-26, 69 anos! Em 2001-02, os leixonenses também regressavam a esta fase pela primeira vez em 41 anos, o jogo até foi mais equilibrado do que o se pensava, 1-0, pois os matosinhenses estavam na II B, terceiro escalão do pirâmide portuguesa de futebol, sendo até hoje o inédito representante de uma terceira divisão na festa final da Taça. Em 2006-07, parecia sina, vitória a três minutos do fim frente o Belenenses; os azuis também não estavam no jogo decisivo desde 1988-89. A de 2007-08, consubstanciou que os leões ganharam pela terceira vez no historial duas taças consecutivas ( recorde é três nos anos 40) e batiam os portistas na final pela primeira vez desde 1977-78.

De resto, algumas eliminações inimagináveis, três das quais com equipas de divisões secundárias: a primeira em 1998-99, frente ao Gil Vicente, no quintal do Adelino Ribeiro Novo, que pôs fim a uma série de 50 anos sem tal evento ocorrer. As outras duas em casa: em 2002-03, frente à Naval 1ºMaio e para não obstruir a história, na época seguinte, frente ao Vitória Setúbal. Isto resultou em dois dados curiosos, o outro só marcado em 2006-07: o primeiro dado foi o fato de o Vitória Setúbal ser até hoje a única equipa e eliminar pelo menos uma vez os três grandes estando nessa época em divisões secundárias: tudo começou em 1942-43, humilhando o FC Porto por 7-0 nas meias-finais; em 1960-61, nos oitavos-de-final, frente ao Benfica, campeão europeu nesse ano, recuperando de 1-3, para passar com 4-1; e em 2003-04, ciclo concluído, 5ªeliminatória, vitória por 1-0 em Alvalade.

Se os setubalenses são os únicos a fazerem isto a nível de clubes, Fernando Santos, atual selecionador grego, é o obreiro do contrário, isto é, ser afastado por equipas de divisões secundários pelo menos uma vez, treinando os três grandes, ou seja: 1998-99, 5ªeliminatória, Estádio das Antas 0-1,  frente ao Torreense; 2003-04, 5ªeliminatória, Estádio de Alvalade, 0-1, frente ao Vitória de Setúbal; 2006-07, oitavos-de-final, Varzim-Benfica 2-1. Algo de muito pouco recomendável para ter no currículo!

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1981-82 VENCEDOR: Sporting Braga 4-0
1982-83 Quartos-de-final: Benfica 0-3*
1983-84 Meias-finais: FC Porto 1-1/1-2*
1984-85 Oitavos-de-final: Rio Ave 1-1*/0-1
1985-86 Quartos-de-final: Benfica 0-5*
1986-87 Finalista vencido: Benfica 1-2
1987-88 3ªeliminatória: Farense 0-1*
1988-89 Meias-finais: Belenenses 1-3*
1989-90 3ªeliminatória: Marítimo 1-2
1990-91 Oitavos-de-final: Boavista 0-2*
1991-92 Oitavos-de-final: FC Porto 0-1*
1992-93 Meias-finais: Boavista 0-1
1993-94 Finalista vencido: FC Porto 0-0/1-2 a.p.
1994-95 VENCEDOR: Marítimo 2-0
1995-96 Finalista vencido: Benfica 1-3
1996-97 Meias-finais: Boavista 2-3 a.p.*
1997-98 Quartos-de-final: Sporting Braga 1-3*
1998-99 4ªeliminatória: Gil Vicente 2-3*
1999-2000 Finalista vencido: FC Porto 1-1/0-2
2000-01 Meias-finais: FC Porto 1-2*
2001-02 VENCEDOR: Leixões 1-0
2002-03 Quartos-de-final: Naval 1ºMaio 0-1
2003-04 5ªeliminatória: Vitória Setúbal 0-1
2004-05 Oitavos-de-final: Benfica 3-3/6-7 g.p.*
2005-06 Meias-finais: FC Porto 1-1/4-5 g.p.*
2006-07 VENCEDOR: Belenenses 1-0
2007-08 VENCEDOR: FC Porto 2-0 a.p.
2008-09 4ªeliminatória: FC Porto 1-1/4-5 g.p.
2009-10 Quartos-de-final: FC Porto 2-5*
2010-11 Oitavos-de-final: Vitória Setúbal 1-2*
2011-12 Finalista vencido: Académica 0-1
2012-13 3ªeliminatória: Moreirense 2-3 a.p.*
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

 

Equipas portuguesas em finais europeias de Andebol (EHF)

Durante décadas fomos sendo goleados pelas principais formações europeias de andebol nas competições europeias. No entanto, a década de 90  veio alterar isso: em 1993-94, contra as previsões mais optimistas dos amantes desta modalidade, o campeão português ABC chegou à final da Liga dos Campeões, perdendo-a por apenas dois golos de diferença. Um feito incrivel até agora inigualado nesta prova.

No entanto, numa das provas europeias da EHF, federação europeia de andebol, a Taça Challenge, nos últimos sete anos fomos a quatro finais, isto é: 2004-05, ABC; 2005-06, Sporting Horta; 2009-10, Sporting; 2010-11, Benfica. Com dois factores de realce, no caso do Sporting Horta, competia no segundo escalão português, mesmo assim chegou à final, perdendo-a, contudo, não sei se este factor é inédito ou não, todavia, raro deve ser. Em 2009-10, o Sporting venceu a prova, tornando-se na primeira equipa portuguesa a vencer uma prova europeia desta m0dalidade, feito único até ao momento. Contudo, quantas mais finais se disputarem mais hipóteses há de as vencer, assim quatro em sete anos, mantendo esta média, muitas se seguirão nos próximos anos.

ANO FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
Finais europeias (EHF) de Andebol
ABC:
 
1993-94 Liga dos Campeões 1ªeliminatória Initia HC Hasselt (Bel) 26-13/17-14*
  Oitavos-de-final Hapoel Rishon Le Zion (Isr) 28-22/30-31*
  Quartos-de-final (Grupo A) Sandefjord HK (Nor) 18-28*
  USAM Nîmes (Fra) 26-26
  Badel Zagreb (Cro) 24-19
  USAM Nîmes (Fra) 22-22*
  Sandefjord HK (Nor) 28-22
  Badel Zagreb (Cro) 21-18*
  FINAL Teka Santander (Esp) 22-22/21-23*
 
2004-05 Taça Challenge 3ªeliminatória Pallamano Trieste (Ita) 31-25/31-28*
    Oitavos-de-final Milli Piyango SC (Tur) 38-28*/36-31
    Quartos-de-final HC Minaur Baia Maré (Rom) 27-31*/32-22
    Meias-finais HC Superfund Hard (Aut) 33-17/27-23*
    FINAL Wacker Thun (Sui) 24-29*/29-26
   
Sporting Horta:
   
2005-06 Taça Challenge 2ªfase(Grupo C) KH Trepca Mitrovice (Kos) 10-0 (falta de comparência)
    HC Dobrudja-Dobrich (Bul) 34-21
    SKIF –Krasnodar (Rus) 26-26
    3ªeliminatória Águas Santas (Por) 26-26/28-28*
    Oitavos-de-final VS RK Konjuh Namjestaj Zivinice (Bos) 21-24*/27-17
    Quartos-de-final NIT-HAK Nittedal (Nor) 30-25/26-28*
    Meias-finais BSV Bern Muri (Sui) 32-25/28-28*
    FINAL Steua Bucareste (Rom) 26-21/27-34*
   
   
Sporting:
   
2009-10 Taça Challenge Oitavos-de-final A.O. Dimou Thermaikou  (Gre) 39-24/34-20*
  Quartos-de-final Stiinta Municipal Dedeman Bacau (Rom) 30-24/23-28*
  Meias-finais RD Slovan (Esl) 28-23/30-33*
  FINAL MMTS Kwidzyn (Pol) 27-25/27-26
   
Benfica:
 
2010-11 Taça Challenge 3ªeliminatória Steua Bucareste (Rom) 43-29/23-29*
  Oitavos-de-final HC “Motor-ZNTU –ZAS” (Ucr) 33-28*/30-23
  Quartos-de-final Radnicki Kragujevac (Ser) 28-29*/29-21
  Meias-finais Partizan Belgrado (Ser) 30-36*/33-25
  FINAL RK Cimos Koper (Esl) 27-27/27-31*
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro

Liga dos Campeões de Andebol (EHF)

Uma competição que nos últimos anos tem sido dominado por equipas espanholas. A equipa alemã que mais vezes venceu nesta competição, Gummersbach, com cinco títulos, segunda com mais títulos. Destaca-se os sete triunfos do Barcelona, equipa recordista no número de títulos nesta competição, mais os três do Ciudad Real e os títulos únicos do Portland San Antonio, TEKA Santander e Elgorriaga Bidasoa, todos após os anos 80, demonstra o poderio que as equipas espanhol adquiriram nos últimos 30 anos. Antes não havia um país que dominasse esta competição, já que, tivemos vencedores da URSS, da Roménia, da RFA, da RDA, da Checoslováquia, da Hungria, da Jugoslávia e da Suécia.

A melhor prestação portuguesa foi obtida pelo ABC, vice-campeão europeu, em 1993-94, perdendo a final por apenas dois golos. Um feito que dificilmente se repetirá nos próximos anos, infelizmente!

ANO VENCEDOR
1956-57 Praga
1958-59 Redbergslids IK
1959-60 Frisch Auf! Göppingen
1961-62 Frisch Auf! Göppingen
1962-63 Dukla Praga
1964-65 Dínamo Bucareste
1965-66 SC Leipzig
1966-67 VfL Gummersbach
1967-68 Steua Bucareste
1969-70 VfL Gummersbach
1970-71 VfL Gummersbach
1971-72 Partizan Bjelovar
1972-73 MAI Moscovo
1973-74 VfL Gummersbach
1974-75 ASK Frankfurt/Oder
1975-76 Borac Banja Luka
1976-77 Steua Bucareste
1977-78 Magdeburgo
1978-79 TV Grosswallstadt
1979-80 TV Grosswallstadt
1980-81 Magdeburgo
1981-82 Honved
1982-83 VfL Gummersbach
1983-84 Dukla Praga
1984-85 RK Metaloplastika
1985-86 RK Metaloplastika
1986-87 SKA Minsk
1987-88 CSKA Moscovo
1988-89 SKA Minsk
1989-90 SKA Minsk
1990-91 Barcelona
1991-92 RK Zagreb
1992-93 RK Zagreb
1993-94 TEKA Santander
1994-95 Elgorriaga Bidasoa
1995-96 Barcelona
1996-97 Barcelona
1997-98 Barcelona
1998-99 Barcelona
1999-00 Barcelona
2000-01 Portland San António
2001-02 Magdeburgo
2002-03 Montpellier HB
2003-04 Celje Pivovarna Laško
2004-05 Barcelona
2005-06 Ciudad Real
2006-07 THW Kiel
2007-08 Ciudad Real
2008-09 Ciudad Real
2009-10 THW Kiel
Vencedores: TAÇAS
Barcelona: 1991,1996,1997,1998,1999,2000,2005 7
VfL Gummersbach: 1967,1970,1971,1974,1983 5
Ciudad Real: 2006,2008,2009 3
Magdeburgo: 1978,1981,2002 3
SKA Minsk: 1987,1989,1990 3
Dukla Praga: 1963,1984 2
Frisch Auf! Göppingen: 1960,1962 2
RK Metaloplastika: 1985,1986 2
RK Zagreb: 1992,1993 2
Steua Bucareste: 1968,1977 2
THW Kiel: 2007,2010 2
TV Grosswallstadt: 1979,1980 2
ASK Frankfurt/Oder: 1975 1
Borac Banja Luka: 1976 1
Celje Pivovarna Laško: 2004 1
CSKA Moscovo 1988 1
Dínamo Bucareste: 1965 1
Elgorriaga Bidasoa: 1995 1
Honved: 1982 1
MAI Moscovo: 1973 1
Montpellier HB: 2003 1
Partizan Bjelovar: 1972 1
Portland San António: 2001 1
Praga: 1957 1
Redbergslids IK: 1959 1
SC Leipzig: 1966 1
TEKA Santander: 1994 1

Caminho para tentar a glória

 Neste último fim-de-semana, o Sporting conquistou a Taça Challenge em andebol masculino, tornando-se a primeira equipa portuguesa a alcançar tamanho desiderato. Convém, contudo, dizer que esta foi a primeira final europeia da equipa lisboeta, desaguando num mar de glória ao conquistá-la. Feito único na história do andebol português e que se espera ver repetido nos tempos vindouros.

 Contudo, esta não foi a primeira vez que uma equipa portuguesa disputou uma final europeia no andebol. Três foram na Taça Challenge, competição menor para alguns, no entanto, não deixa de ser uma competição europeia e ganhá-la vale muito! A primeira final, todavia, foi na competição europeia mais importante, isto é, a Liga dos Campeões. Em 1993-94, uma equipa de Braga, chegou surpreendentemente a esta etapa, perdendo a final por apenas dois golos frente ao TEKA Santander, que tinha na baliza o actual seleccionador português.

 Foi preciso esperar mais onze anos para mais uma final europeia. Essa aconteceu em 2004-05, na Taça Challenge, novamente pelo ABC, que perdeu um tanto ingloriamente esta final. No ano seguinte, apesar de derrotado na final, o Sporting da Horta, causou sensação ao atingir a final, disputando a então II Divisão portuguesa de andebol. Não sei se é feito único no andebol ou mesmo em qualquer modalidade colectiva, mas não deixa de ser um factor de realce.

 Este ano, à quarta, finalmente, a vitória de uma equipa portuguesa, neste caso o Sporting. Deixo aqui o caminho, muitas vezes difícil e nos confins da Europa, das quatro finais europeias de Andebol. Carlos Galambas e o técnico do Sporting, Paulo Faria, tiveram presentes na primeira, agora vencem finalmente.

ANO   FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
Percurso até à final:      
ABC:      
         
1993-94 Liga dos Campeões 1ªeliminatória Initia HC Hasselt (Bel) 26-13/17-14*
    Oitavos-de-final Hapoel Rishon Le Zion (Isr) 28-22/30-31*
    Quartos-de-final (Grupo A) Sandefjord HK (Nor) 18-28*
      Nîmes (Fra) 26-26
      Badel Zagreb (Cro) 24-19
      Nîmes (Fra) 22-22*
      Sandefjord HK (Nor) 28-22
    Badel Zagreb (Cro) 21-18*
    FINAL Teka Santander (Esp) 22-22/21-23*
         
ABC:      
         
2004-05 Challenge Cup 1ªeliminatória Isento  
    2ªeliminatória Isento  
    3ªeliminatória Pallamano Trieste (Ita) 31-25/31-28*
    Oitavos-de-final Milli Piyango SC (Tur) 38-28*/36-31
  Quartos-de-final HC Minaur Baia Mare (Rom) 27-31*/32-22
    Meias-finais HC Superfund Hard (Aut) 33-17/27-23*
    FINAL Wacker Thun (Sui) 24-29*/29-26
         
Sporting Horta:      
         
2005-06 Challenge Cup 1ªeliminatória Isento  
    2ªeliminatória(Grupo C) KH Trepca Mitrovice (Kos) 10-0 (falta de comparência)
      HC Drobudja (Bul) 34-21
    SKIF-Krasnodar (Rus) 26-26
    3ªeliminatória ÁGUAS SANTAS (POR) 26-26/28-28*
    Oitavos-de-final RK Konjuh Namjestaj Zivinice (Bos) 21-24*/27-17
    Quartos-de-final  NIT-HAK Nittedal (Nor) 30-25/26-28*
    Meias-finais BSV Bern Muri (Sui) 32-25/28-28*
    FINAL Steua Bucareste (Rom) 26-21/27-34*
         
Sporting:      
         
2009-10 Challenge Cup 1ªeliminatória Isento  
    2ªeliminatória Isento  
    3ªeliminatória Isento  
    Oitavos-de-final AO Dimou Thermaikou (Gre) 39-24/34-20*
    Quartos-de-final Stiinta Municipal Dedeman Bacau (Rom) 30-24/23-28*
    Meias-finais RD Slovan (Esl) 28-23/30-33*
    FINAL MMTS Kwidzyn (Pol) 27-25*/27-26
         
*jogos no estádio do adversário

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑