XX Europeu de Basquetebol Feminino, 1985, Itália: mais um para a URSS

fiba 6

 

Mais um Europeu de Basquetebol Feminino mais um título incontestável, indiscutível e…que pareceu fácil, aliás, muito fácil! Para se ter uma ideia, o jogo mais renhido da União Soviética foi o primeiro diante do país organizador a Itália, que acabou com uma vantagem de 18 pontos para as russas! De resto, margens de mais de vinte pontos, inclusive na final triunfo por 103-69, contra a Bulgária, o que demonstra a diferença e o domínio da URSS no panorama do basquetebol europeu feminino. Domínio que só se perdeu com a desintegração desta nação no início da década 90. O primeiro Europeu disto foi nos anos 30, com a vitória da Itália. Desde aí, até 1985, só um título fugiu às russas; que mais é preciso dizer?! Em 1985, na Itália, ninguém foi capaz de sequer equilibrar os jogos. Nada a dizer uma hegemonia absoluta.

 

1985: Itália: URSS
   
 
 
  1ªfase (Grupo B) Itália 75-57
  Bélgica 95-46
  Hungria 87-65
  Polónia 77-51
  Espanha 115-42
  Meias-finais Checoslováquia 111-43
  FINAL Bulgária 103-69
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

 

Anúncios

XIV Europeu de Voleibol Feminino, 1985, Holanda: título soviético

1985-Holanda:      
URSS      
         
         
         
    1ªfase (Grupo 2) Polónia 3-1 (15-1,15-6,6-15,15-9)
      RFA 3-0 (15-1,15-6,15-11)
      França 3-0 (15-6,15-10,15-6)
    Fase Final [RFA 3-0 (15-1,15-6,15-11)] -resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
      Holanda 3-2 (13-15,9-15,15-6,15-9,15-6)
      Itália 3-0 (15-9,15-9,15-6)
      Checoslováquia 3-0 (15-9,15-7,15-8)
      RDA 3-0 (15-11,15-10,15-8)
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

O Europeu de voleibol feminino de 1985 realizou-se na Holanda. O campeão foi o quase mesmo de sempre: a União Soviética. Mais uma vez, um percurso imaculado: ganhou todos os jogos. Cedeu apenas três sets, dois no seu jogo mais complicado frente aos anfitriões; o outro set perdido foi contra a Polónia, no seu primeiro jogo no torneio. Aos restantes, aplicou três sets a zero, na maioria dos casos, não muito equilibrados. Mais um passeio das russas rumo ao título!

Realce-se que neste torneio não houve uma final, decidida em um só jogo, mas sim uma poule final com cinco seleções, acumulando o resultado do confronto com a outra da fase de grupos, do seu grupo, não voltando a enfrentar-se nesta fase, onde quem ganhasse mais encontros era campeão. Atualmente, não se usa muito esta fórmula, mas nos anos 80, eram muito comum em diversas modalidades.

cev 2

 

XIV Europeu de Voleibol, 1985, Holanda: mais um título soviético

1985-Holanda:
URSS
   
 
 
  1ªfase (Grupo 1) Suécia 3-0 (15-6,15-7,15-1)
  Itália 3-1 (16-14,15-13,13-15,15-12)
  Grécia 3-0 (15-10,15-5,15-7)
  Fase Final [Itália 3-1 (16-14,15-13,13-15,15-12)]-resultado que transita da 1ªfase acumulando aos jogos desta fase final
  Checoslováquia 3-0 (15-8,15-10,16-14)
  Bulgária 3-1 (15-9,15-6,13-15,15-1)
  Polónia 3-0 (15-6,15-8,15-7)
  França 3-0 (15-4,14-6,15-12)
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

fpv 2

 

1985 não trouxe muito de novo a este evento. A União Soviética voltou a triunfar sem grandes problemas ou oposição. Apenas cederam dois sets em sete jogos. Um na primeira fase frente à Itália e outra na discussão do título contra a Bulgária. De resto, vitórias mais ou menos tranquilas e sem grandes preocupações. Um título sem grande contestação quanto à sua justiça. Parecia que o domínio russo iria continuar. Todavia, isso não seria bem assim!

Taça das Taças de Hóquei em Patins

Uma competição criada em 1976-77, tendo como seu primeiro vencedor o Oeiras. Esta equipa conseguiria um feito inédito até hoje no hóquei em patins português: vencer em três épocas consecutivas uma competição europeia, ao vencer entre 1976-77 e 1978-79 a Taça das Taças.  Só não é totalmente novo no deporto português pois no Atletismo, quer na Taça dos Campeões de Corta-Mato quer na de Estrada esse feito até foi suplantado, no entanto, em modalidades colectivas é algo que ainda não foi igualado. O Sporting também venceu por três vezes esta competição (1980-81,1984-85 e 1990-91), o mesmo alcançou o Roller Monza (1988-89,1991-92 e 1994-95). O Oeiras, o Roller Monza e o Sporting estão perpetuados nesta competição como as equipas que mais vezes a venceram.

Perpetuados porquê? Porque esta prova não se disputa mais, isto, desde a sua última edição em 1995-96, ganha pelo Liceo da Corunha. Durante as vinte edições que teve, Portugal é o país com mais triunfos, vencendo metade das disputas que a a prova teve, a Itália e a Espanha dividem as restantes. De referir, a presença da equipa alemã do Walsum na final de 1984-85, frente ao Sporting e dos suíços do Thunerstorn em 1992-93, frente ao Óquei de Barcelos, como as únicas equipas fora das três potências europeias a marcar presença numa final desta competição europeia.

Ressalvo ainda o facto de as vitórias portuguesas serem analizadas em posts precedentes.

ANO

CAMPEÃO

1976-77

Oeiras

1977-78

Oeiras

1978-79

Oeiras

1979-80

Giovinnazzo

1980-81

Sporting

1981-82

FC Porto

1982-83

FC Porto

1983-84

Réus

1984-85

Sporting

1985-86

Sanjoanense

1986-87

Barcelona

1987-88

Nóia

1988-89

Roller Monza

1989-90

Liceo Corunha

1990-91

Sporting

1991-92

Roller Monza

1992-93

Óquei Barcelos

1993-94

Lodi

1994-95

Roller Monza

1995-96

Liceo Corunha

 

Vencedores:

TAÇAS

Oeiras:

1977,1978,1979

3

Sporting:

1981,1985,1991

3

Roller Monza:

1989,1992,1995

3

FC Porto:

1982,1983

2

Liceo Corunha:

1990,1996

2

Barcelona:

1987

1

Giovinnazzo:

1980

1

Lodi:

1994

1

Noia:

1988

1

Óquei Barcelos:

1993

1

Réus:

1984

1

Sanjoanense:

1986

1

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑