A primeira vitória do Sevilha na Taça Feiras/Taça UEFA/Liga Europa: 2005-06

ÉPOCA FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
Sevilha:
Taça UEFA, 2005-06
  1ªeliminatória Mainz (Ale) 0-0/2-0*
Fase de Grupos Besiktas Istambul (Tur) 3-0
Zenit São Petersburgo (Rus) 1-2*
Vitória Guimarães (Por) 3-1
Bolton (Ing) 1-1*
3ªeliminatória Lokomotiv Moscovo (Rus) 1-0*/2-0
Oitavos-de-final Lille (Fra) 0-1*/2-0
Quartos-de-final Zenit São Petersburgo (Rus) 4-1/1-1*
Meias-finais Schalke 04 (Ale) 0-0*/1-0 a.p.
FINAL Middlesbrough (Ing) 4-0
 Onze principal: Palop; Daniel Alves, Javi Navarro, Escudé e Castedo; Jesús Navas, José Luis Martí, Maresca e Adriano (Antonio Puerta); Saviola (Kanouté) e Luis Fabiano (Renato)
Marcha do marcador: 1-0, por Luis Fabiano (27m); 2-0, por Maresca (78m); 3-0, por Maresca (84m); 4-0, por Kanouté (89m)
* jogos no recinto adversário; +campo neutro

Sevilha ganhou a Taça UEFA de 2005-06! Primeira conquista europeia! Ninguém podia prever que seria seguida de mais três. Quatro Ligas Europa em dez épocas! Uau!

Voltando à primeira, os sevilhanos tinham algumas presenças nas competições europeias, mas nada de verdadeiramente especial, isto é, nem tinham atingido qualquer meia-final até este ano. No entanto, neste ano tudo mudou. Não tiveram um sorteio amigo na primeira eliminatória, saiu-lhes um adversário alemão, Mainz, que foi eliminado. Depois, na fase de grupos, curiosamente, calharam no grupo do Vitória Guimarães, uma passagem sem grandes alaridos ou dificuldades, visto que, então, se apuravam os três primeiros classificados de um grupo de cinco equipas.

Ainda não dava para ver se este clube podia conquistar esta prova. As eliminatórias foram sucessivamente passadas com sucesso e, teve na meia-final, a mais difícil de todas, só resolvida na prolongamento, frente, outra vez, uma equipa alemã (Schalke 04). Estava alcançado o que nunca tinha sido feito na história do clube: uma final europeia.

A final frente aos ingleses do Middlesbrough, também na sua primeira final europeia, esperava-se equilibrada, todavia, o Sevilha aplicou 4-0 e assim, conquistou a sua primeira conquista internacional: a Taça UEFA de 2005-06, como era aí denominada.

Com jogadores como Daniel Alves, Luis Fabiano, o ex: benfiquista Saviola, o MVP da final, Maresca, era uma equipa que defendia bem e tinha jogadores na frente de ataque que não falharam na caminhada rumo a esta festa; orientados por Juande Ramos. Seria o início de uma bela história, que o levou a tornar-se no clube com mais Ligas Europa da história.

uefa 71

Anúncios

Bolonha na Série A

Eis as classificações do Bolonha na Série A:

Bolonha-69 presenças
Épocas: 1929-30 a 1942-43, 1945-46 a 1981-82, 1988-89 a 1990-91, 1996-97 a 2004-05,

2008-09 a 2013-14

CAMPEÃO: 1936,1937,1939,1941,1964
2ºlugar: 1932,1940,1966
3ºlugar: 1931,1933,1967
4ºlugar: 1934,1955,1962,1963
5ºlugar: 1938,1947,1949,1953,1956,1957,1960,1968,1971
6ºlugar: 1930,1935,1943,1951,1954,1958,1965
6ºlugar Zona Norte: 1946
7ºlugar: 1942,1973,1975,1976,1981,1997,2002
8ºlugar: 1948,1980,1990,1998
9ºlugar: 1961,1969,1974,1999,2012
10ºlugar: 1959,1970,2001
11ºlugar: 1972,2000,2003
12ºlugar: 1977,1978,2004
13ºlugar: 1979,2013
14ºlugar: 1989
15ºlugar: 1950,1982
16ºlugar: 1952,2011
17ºlugar: 2009,2010
18ºlugar: 1991,2005
19ºlugar: 2014

uefa 70

Todas as épocas na Série A do Inter Milão

Eis as classificações do Inter Milão na Serie A

Inter Milão-84 presenças
Épocas: 1929-30 a 1942-43, 1945-46 a 2014-15
CAMPEÃO: 1930,1938,1940,1953,1954,1963,1965,1966,1971,1980,1989,2006,

2007,2008,2009,2010

2ºlugar: 1933,1934,1935,1941,1949,1951,1961,1962,1964,1967,1970,1993,

1998,2003,2011

3ºlugar: 1939,1950,1952,1956,1959,1983,1985,1987,1990,1991,1997,2002,

2005

4ºlugar: 1936,1943,1946,1960,1969,1974,1976,1977,1979,1981,1984,2000,

2004

5ºlugar: 1931,1957,1968,1972,1973,1978,1982,1988,2001,2014
6ºlugar: 1932,1986,1995,2012
7ºlugar: 1937,1996
8ºlugar: 1955,1992,1999,2015
9ºlugar: 1958,1975,2013
10ºlugar: 1947
12ºlugar: 1942,1948
13ºlugar: 1994

uefa 59

Leixões todas as classificações na I Divisão de Voleibol

lsc

Eis todas as classificações do Leixões na I Divisão de Voleibol:

Leixões-63 presenças
Épocas: 1946-47 a 1948-49, 1950-51 a 1955-56, 1958-59 a 1960-61, 1963-64 a 2012-13, 2014-15
CAMPEÃO: 1964,1972,1974,1976,1979,1980,1982,1989
2ºlugar: 1951,1952,1953,1966,1971,1973,1983,1984,1986,1988,1992
3ºlugar: 1947,1948,1955,1965,1967,1969,1970,1975,1977,1978,1981,1987,

1990,1996,1999

4ºlugar: 1954,1956,1959,1960,1961,1968,1985,1991,1993,1995,1998,2009
5ºlugar: 1949,1994,2002,2007,2008
6ºlugar: 2000,2001,2011
7ºlugar: 2003,2005,2006
8ºlugar: 1997,2004,2012,2015
9ºlugar: 2010
12ºlugar: 2013

Campeões em ambos os géneros: Leixões, voleibol, 1963-64, masculinos; 1964-65, femininos

1963-64, I Divisão Voleibol J V D SETS P
1-Leixões 8 7 1 22-8 15
2-Sporting Espinho 8 6 2 21-11 14
3-Lisboa e Ginásio 8 4 4 19-14 12
4-Benfica 8 3 5 11-16 11
5-Académica 8 0 8  0-24  8

Um título um pouco surpreendente, pois o Leixões nas duas épocas anteriores tinha participado na II Divisão, vencendo mesmo esse troféu em 1961-62. Assim, num percurso quase imaculado, tendo perdido apenas um jogo, somando sete vitórias, alcançando o seu primeiro campeonato. Primeiro de oito; ainda hoje, apesar de o seu último título ter sido em 1988-89, é o quarto clube com mais campeonatos, só ultrapassado pelo FC Porto, com nove, o Técnico com 13 e o Sporting Espinho com 18. E é o segundo clube com mais presenças no escalão máximo de voleibol, só melhorado pelos espinhenses.

fpv 2

1964-65, I Divisão Voleibol Feminino J V D SETS P
1-Leixões 8 7 1 21-5 15
2-Benfica 8 6 2 20-8 14
3-Sporting Espinho 8 4 4 16-15 12
4-CDUL 8 3 5 11-17 11
5-Arte e Recreio 8 0 8  1-24  8

Este título, primeiro do Leixões na vertente feminina, não foi tão surpreendente com o masculino, pois estas já tinham sido vice-campeãs em épocas anteriores. Tinham participado nas cinco edições antes desta. Ainda hoje, as leixonenses são de longe a equipa com mais presenças no escalão máximo de voleibol feminino. E isto foi o primeiro título de quinze, que permite ao Leixões ser o clube com mais títulos nas senhoras de voleibol, apesar de o último ter sido em 1991-92. Este foi o primeiro, o culminar de um trabalho de meia década, pois em anos anteriores, já tinham andado perto. Assim, conseguiram em dois anos seguidos, ser campeões em homens e mulheres, o seu primeiro em ambos. Foi o clube que mais rapidamente venceu o seu primeiro troféu em ambos em géneros: 1963-64, masculinos; 1964-65, femininos.

Real Madrid nas competições europeias (UEFA): 1955-56 a 1983-84

uefa 45

ÉPOCA FASE ATINGIDA RESULTADO
1955-56 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Stade Reims 4-3
1956-57 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Fiorentina 2-0
1957-58 Taça dos Campeões: VENCEDOR: AC Milan 3-2 a.p.
1958-59 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Stade Reims 2-0
1959-60 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Eintracht Frankfurt 7-3
1960-61 Taça dos Campeões: 1/8 final: Barcelona 2-2/1-2*
1961-62 Taça dos Campeões: Finalista: Benfica 3-5
1962-63 Taça dos Campeões: 1ªeliminatória: Anderlecht 3-3/0-1*
1963-64 Taça dos Campeões: Finalista: Inter Milão 1-3
1964-65 Taça dos Campeões: ¼ final: Benfica 1-5*/2-1
1965-66 Taça dos Campeões: VENCEDOR: Partizan Belgrado 2-1
1966-67 Taça dos Campeões:  ¼ final: Inter Milão 0-1*/0-2
1967-68 Taça dos Campeões: Meias-finais: Manchester United 0-1*/3-3
1968-69 Taça dos Campeões: 1/8 final: Rapid Viena 0-1*/2-1
1969-70 Taça dos Campeões: 1/8 final: Standard Liège 0-1*/2-3
1970-71 Taça das Taças: Finalista: Chelsea 1-1/1-2
1971-72 Taça UEFA: 2ªeliminatória: PSV Eindhoven 3-1/0-2*
1972-73 Taça dos Campeões: Meias-finais: Ajax 1-2*/0-1
1973-74 Taça UEFA: 1ªeliminatória: Ipswich Town 0-1*/0-0
1974-75 Taça das Taças: ¼ final: Estrela Vermelha 2-0/0-2/5-6 g.p.*
1975-76 Taça dos Campeões: Meias-finais: Bayern Munique 1-1/0-2*
1976-77 Taça dos Campeões: 1/8 final: Club Brugge 0-0/0-2*
1977-78 Não se qualificou
1978-79 Taça dos Campeões: 1/8final: Grasshoppers 3-1/0-2*
1979-80 Taça dos Campeões: Meias-finais: Hamburgo 2-0/1-5*
1980-81 Taça dos Campeões: Finalista: Liverpool 0-1
1981-82 Taça UEFA: ¼ final: Kaiserslautern 3-1/0-5*
1982-83 Taça das Taças: Finalista: Aberdeen 1-2 a.p.
1983-84 Taça UEFA: 1ªeliminatória: Sparta Praga 2-3*/1-1
+Campo neutro; *recinto adversário

As competições europeias foram criadas em 1955, com o aparecimento da Taça dos Campeões (agora Liga dos Campeões ) e Taça das Feiras (agora Liga Europa). A primeira nunca foi interrompida, todos os anos se realiza; a segunda, só a primeira edição demorou três anos a ser concluída, isto é, a final só se disputou em 1958. Continuou a ter alguma irregularidade porque a segunda vez que se concorreu teve o início em 1958 e a final em 1960. Depois disto, passou-se a ter confrontos entre equipas europeias todos os anos, tal como a Taça dos Campeões e como a Taça das Taças, fundada em 1960-61 e, por sua vez, extinta em 1998-99.

O Real Madrid entrou em grande na Taça dos Campeões, alcançando um recorde que dificilmente será igualado: venceu as primeiras cinco edições da Taça dos Campeões, culminando num espetacular 7-3, em 1959-60, frente ao Eintracht Frankfurt.  Depois, duas finais perdidas, em 1961-62, noutra final de luxo, frente ao Benfica, onde o bis de Eusébio venceu o hat-trick de Puskas, com o resultado de 3-5 para os da capital espanhola. Em 1963-64, novo desgosto, 1-3 frente ao Inter Milão. Porém, em 1965-66, novo título, frente ao Partizan Belgrado, 2-1, com Miguel Muñoz a ser dos poucos a conquistar esta prova como treinador e jogador.

O Real Madrid continuava a dominar em Espanha, contudo, os resultados da Europa eram pobres, comparando com a primeira década das competições europeias, apesar, de em, 1962-63, terem sido eliminados na 1ªeliminatória da Taça dos Campeões, a única vez que tal ocorreu (lembrar que na altura não existia fase de grupos). No entanto, recuperam bem com duas finais em três anos, intercalado, com uma derrota, nos quartos-de-final, em 1964-65, de 5-1 frente ao Benfica.

Depois de oito finais em onze anos, as coisas começaram a complicar-se. Na Taça das Taças ainda disfarçaram, perdendo a final de 1970-71 frente ao Chelsea, na finalíssima, 2-1, após empate a um na final. Nova derrota nesta prova, no prolongamento, em 1982-83, frente ao Aberdeen de Alex Ferguson. De resto, algumas eliminações prematuras e quatro derrotas em meias-finais, a última das quais, em 1979-80, o mesmo score de 1964-65, contra o Benfica, ou seja, depois de ganhar a primeira mão por 2-0, foram derrotados na RFA, pelo Hamburgo, pelos mesmos 5-1, não indo à final. Até que, após quatro meias-finais disputadas e perdidas (1967-68, 1972-73,1975-76 e 1979-80), na Taça dos Campeões, os castelhanos à quinta passaram à final após quinze anos, no entanto, não seria de festa que seria do Liverpool por 1-0. Seria preciso esperar pelo fim do século XX para razões para festejar no evento agora chamado Liga dos Campeões.

Na Taça UEFA, ao contrário do que aconteceu na Taça das Taças, com duas finais, perdidas, mas disputadas, aqui os resultados tinham sido fracos: quatro presenças, duas eliminações na 1ªeliminatória, e o melhor que conseguiram foram uns quartos-de-final em 1981-82, com nova humilhação na RFA, novamente após ter ganho por dois golos de diferença na primeira mão, 3-1, com uma retribuição de 5-0 do Kaiserlautern no seu recinto, deixando o Real Madrid completamente arrasado. Contudo, na Taça UEFA as coisas seriam melhores nesta década de 80!

Em 1977-78 passou-se uma coisa raríssima na história deste clube: não participou em quaisquer competição europeia, isto é, em 1976-77, não teve esse ensejo nem via campeonato, nem via taça, terminando a época fora dos lugares europeus, assim, não se apurando para disputar jogos europeus em 1977-78.

Benfica bi-campeão em 1963-64, curiosidade: 103 golos marcados, recorde do clube

fpf 9

 

Numa época pobre a nível europeu, ainda mais com o sucesso das três anteriores temporadas, três finais seguidas da Taça dos Campeões, onde foi eliminado nos oitavos-de-final (então segunda eliminatória da prova), pelo Borússia Dortmund, sendo esmagado na RFA, perdendo por 5-0, o Benfica foi claramente campeão, seis pontos da avanço, agora seriam onze pontos, na altura a vitória só valia dois não três pontos como agora e, sobretudo, estabeleceu o seu recorde de golos numa só época: 103, ainda, hoje, segundo maior registo de sempre.

Duas vitórias por 8-0, uma por 8-1 e um chapa dez ao Seixal, clube que teve aqui a sua primeira de duas presenças no escalão máximo, consecutivas. Mais algumas goleadas como 7-0 ao Leixões e alguns vitórias com cinco dígitos; em resumo, uma época onde o Benfica passeou contra quase todos os adversários, os únicos que lhe causaram problemas foram o FC Porto, dois empates, e o Sporting, que , lhes infligiram a única derrota no campeonato e um empate na Luz.

Um final de época de glória para os lisboetas, pois, alcançaram a dobradinha, esmagando o FC Porto na final por 6-2.

Finalmente, destaca-se o quinto lugar da CUF (agora Fabril de Barreiro), uma boa temporada que na época seguinte levou os cufenses ao pódio do campeonato, isto é, terminaram em terceiro lugar em 1964-65. Os vimaranenses acabaram no quarto lugar, um lugar honroso, já que, era, então, apenas a segunda vez que tão alto se classificavam.

 

 

1963-64 J V E D GOLOS P
1-Benfica 26 21  4  1 103-26 46
2-FC Porto 26 16  8  2  51-20 40
3-Sporting 26 13  8  5  49-26 34
4-Vitória Guimarães 26 16  2  8  62-42 34
5-CUF 26 12  6  8  46-33 30
6-Belenenses 26 12  6  8  46-36 30
7-Vitória Setúbal 26 12  5  9  46-41 29
8-Leixões 26  8  9  9  34-44 25
9-Académica 26 11  3 12  43-48 25
10-Varzim 26  8  4 14  37-57 20
11-Lusitano Évora 26  5  4 17  22-51 14
12-Seixal 26  4  6 16  28-66 14
13-Olhanense 26  2  8 16  20-57 12
14-Barreirense 26  4  3 19  22-62 11

 

1963-64, Benfica CAMPEÃO CASA FORA
FC Porto 2-2 1-1
Sporting 2-2 1-3
Vitória Guimarães 2-1 4-1
CUF 2-1 3-0
Belenenses 5-2 1-1
Vitória Setúbal 5-2 4-2
Leixões 7-0 5-1
Académica 3-0 5-1
Varzim 8-0 2-0
Lusitano Évora 2-0 3-1
Seixal 10-0 3-2
Olhanense 8-1 3-0
Barreirense 8-0 4-2
CASA FORA
V E D GOLOS V E D GOLOS
11 2 0 64-11 10 2 1 39-15
TOTAL
J V E D GOLOS P
26 21 4 1 103-26 46

FC Porto na Taça de Portugal: 1951-52 a 1980-81

fpf 7

 

 

Logo no segundo ano deste hiato, o FC Porto atingiu a sua primeira final em 16 anos. Um jogo de má memória pois foi humilhado, perdendo por uns esclarecedores 5-0 contra o Benfica. Porém, três anos depois tudo seria esquecido! Uma vitória por 2-0, frente ao Torreense, não só proporcionou o seu primeiro triunfo em 19 anos, como permitiu a sua primeira dobradinha. Em 1957-58, mais glória, 1-0 frente ao Benfica, sendo esta a única final em que os portuenses derrotaram os lisboetas, de resto só triunfos para os encarnados nas finais. Na época seguinte, aconteceu isso nova deceção, perdendo por margem mínima. Em 1960-61, numa final surpreendentemente marcada para o campo do anfitrião, Estádio das Antas, neste caso, o FC Porto, teve um resultado concomitante, isto é, os leixonenses foram a casa dos dragões, então, conhecidos por andrades, vencer por uns esclarecedores 2-0, com uma segunda parte de luxo de Osvaldo Silva, avançado do Leixões. Na altura, os matosinhenses tornaram-se a primeira equipa a vencer a Taça de Portugal, classificada abaixo dos cinco primeiros da I Divisão, da então I Divisão (8ºlugar) e o primeiro representante português na recém criada competição europeia, a Taça das Taças. Três anos depois, mais do costume: 6-2 para o Benfica. Em 1967-68, primeira taça em 10 anos, 2-1, roubando a festa ao Vitória Setúbal. Ou seja:entre 1952-53 e 1967-68, em 16 épocas, sete finais, três taças e quatro derrotas.

O caminho seria penoso após um período de alguma regularidade em termos de presenças no Jamor. Só lá voltariam, aliás nem seria no Jamor, mas sim na Antas, nove anos depois, numa final que levantou alguma polémica, também, pela escolha do sítio onde seria disputada. Nesse penar, uma eliminação por uma equipa da II Divisão, o Tirsense em 1969-70, primeira em 22 anos. Algumas derrotas contundentes frente ao Benfica; até que enfim chegam a nova final. Nas meias-finais aconteceu uma coisa até agora inédita: duas equipas da II Divisão nas meias-finais, Fafe e Gil Vicente. Nem antes, nem depois isto se voltaria a repetir. Assim, em 1977, nas Antas, vitória frente ao Sporting Braga por 1-o. Depois três finais perdidas em 1977-78, 1979-80 e 1980-81, duas frente à besta negra das finais, o Benfica e em 1977-78 a primeira derrota em finais frente ao Sporting. Em 1978-79, uma eliminação prematura mas clara, derrota frente ao Estoril por 3-0. Daqui até aos dias de hoje, os portistas passaram a ser clientes assíduos das finais, nunca ficando muito tempo fora desse habitat!

 

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
     
1951-52 Meias-finais: Sporting 2-0/2-4/2-5+
1952-53 Finalista vencido: Benfica 0-5
1953-54 Quartos-de-final: Sporting 1-1/2-4
1954-55 Oitavos-de-final: Lusitano Évora 0-2
1955-56 VENCEDOR: Torreense 2-0
1956-57 Quartos-de-final: Sporting Covilhã 1-2/0-1*
1957-58 VENCEDOR: Benfica 1-0
1958-59 Finalista vencido: Benfica 0-1
1959-60 Meias-finais: Belenenses 1-3/1-0*
1960-61 Finalista vencido: Leixões 0-2
1961-62 Oitavos-de-final: Benfica 2-2/1-3*
1962-63 Quartos-de-final: Belenenses 1-1/0-3
1963-64 Finalista vencido: Benfica 2-6
1964-65 2ªeliminatória: Benfica 1-4*/1-1
1965-66 Quartos-de-final: Sporting 0-1*/1-0/0-2+
1966-67 Meias-finais: Vitória Setúbal 0-3*/4-4
1967-68 VENCEDOR: Vitória Setúbal 2-1
1968-69 4ªeliminatória: Benfica 0-3*
1969-70 5ªeliminatória: Tirsense 2-2*/0-1
1970-71 Quartos-de-final: Vitória Setúbal 1-1/0-1*
1971-72 Meias-finais: Benfica 0-6*
1972-73 Quartos-de-final: Farense 0-1*
1973-74 Meias-finais: Benfica 0-3
1974-75 Quartos-de-final: Belenenses 0-2*
1975-76 Quartos-de-final: Vitória Guimarães 1-2*
1976-77 VENCEDOR: Sporting Braga 1-0
1977-78 Finalista vencido: Sporting 1-1/1-2
1978-79 2ªeliminatória: Estoril 0-3*
1979-80 Finalista vencido: Benfica 0-1
1980-81 Finalista vencido: Benfica 1-3
     
     
+Campo neutro; *recinto adversário  

Benfica na Taça de Portugal: 1951-52 a 1980-81

Neste período temporal, o Benfica venceu doze taças e perdeu cinco finais, isto é, disputou 17 hipóteses de conquistar este troféu. Com o decorrer dos anos, equipas fora da esfera dos grandes começaram a eliminar os encarnados: Sporting Braga, Académica, Boavista, Leixões, Vitória Setúbal; isto demonstra que o fosso entre os principais clubes e os restantes diminuiu, não muito, mas sim, em relação aos anos 30 e 40. Fosso esse que seria aproximado nas próximas décadas. De realçar ainda o facto de o Sporting ter eliminado o Benfica em três edições consecutivas, 1975-76 a 1977-78, coisa inédita na história desta prova.

Outra curiosidade é o facto de apenas Otto Glória, treinador brasileiro, que conquistou três vezes isto, ser o único a ganhar mais que uma ocasião, de resto uma lista de vários técnicos que levantaram a taça pelo Benfica uma só vez. Apenas Cândido Tavares, Ribeiro dos Reis, Fernando Caiado, José Augusto e Mário Wilson são portugueses, de resto, tudo de fora. O FC Porto foi a equipa que mais vezes defrontou o Benfica na final, seis vezes (1952-53,1957-58,1958-59,1963-64,1979-80 e 1980-81), os encarnados ganharam cinco, o FC Porto uma, 1957-58 (ainda a única que conseguiu derrotar os lisboetas na final) e o Sporting (1951-52,1954-55,1969-70,1970-71,1971-72,1973-74),também, disputou seis finais, triunfando duas e perdendo quatro. As outras duas derrotas foram frente ao Vitória Setúbal, 1964-65 e o Boavista em 1974-75 (final disputada no Estádio José de Alvalade).

Image

ÉPOCA FASE ATINGIDA/ADVERSÁRIO RESULTADO
1951-52 VENCEDOR: Sporting 5-4
1952-53 VENCEDOR: FC Porto 5-0
1953-54 1ªeliminatória: Sporting 2-3/2-1/2-4+
1954-55 VENCEDOR: Sporting 2-1
1955-56 Oitavos-de-final: Belenenses 1-2*
1956-57 VENCEDOR: Sporting Covilhã 3-1
1957-58 Finalista vencido: FC Porto 0-1
1958-59 VENCEDOR: FC Porto 1-0
1959-60 Meias-finais: Sporting 0-3*/0-0
1960-61 Oitavos-de-final: Vitória Setúbal 3-1/1-4*
1961-62 VENCEDOR: Vitória Setúbal 3-0
1962-63 Meias-finais: Sporting 1-0/0-2
1963-64 VENCEDOR: FC Porto 6-2
1964-65 Finalista vencido: Vitória Setúbal 1-3
1965-66 Quartos-de-final: Sporting Braga 1-4*/3-1
1966-67 Quartos-de-final: Académica 0-2*/2-1
1967-68 Meias-finais: FC Porto 2-2/0-3*
1968-69 VENCEDOR: Académica 2-1 a.p.
1969-70 VENCEDOR: Sporting 3-1
1970-71 Finalista vencido: Sporting 1-4
1971-72 VENCEDOR:Sporting 3-2 a.p.
1972-73 Oitavos-de-final: Leixões 0-2*
1973-74 Finalista vencido: Sporting 1-2 a.p.
1974-75 Finalista vencido: Boavista 1-2
1975-76 5ªeliminatória: Sporting 0-1*
1976-77 Oitavos-de-final: Sporting 0-3*
1977-78 Quartos-de-final: Sporting 1-3*
1978-79 4ªeliminatória: Sporting Braga 1-2*
1979-80 VENCEDOR: FC Porto 1-0
1980-81 VENCEDOR: FC Porto 3-1
+Campo neutro; *recinto adversário

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑