2010-11, FC Porto campeão sem derrotas e vencedor da Liga Europa

fpf 3

 

Uma época quase perfeita: campeonato sem derrotas, Taça de Portugal e Liga Europa. O Benfica foi campeão sem derrotas em 1972-73, só cedendo dois empates. Nesta época o FC Porto permitiu três empates. Na Taça de Portugal, o Benfica, em 1972-73 perdeu nos oitavos diante do Leixões; os portuenses venceram-na, fazendo uma recuperação nas meias diante dos encarnados e na final, 6-2 contra o Vitória Guimarães, que há 23 anos não chegava tão longe. Foram o segundo clube a marcar seis numa final. Só o Benfica em 1963-64, 6-2 contra os dragões e em 1943-44, 8-0 diante do Estoril fez igual ou melhor.

Outra diferença foi as competições europeias: em 1972-73, os encarnados, na então Taça dos Campeões, foi eliminado nos oitavos-de-final contra o campeão inglês Derby County. Recorde-se, na década de 70, os países participantes neste torneio só tinham mais de um participante se o campeão europeu não fosse campeão nacional, caso contrário só vencedor da sua liga se apuraria. O FC Porto conquistou a Liga Europa frente ao Sporting Braga, numa época em que Portugal colocou três clubes nas meias-finais, algo impensável. Só o Villarreal se intrometeu entre os lusitanos, mas foi despachado, logo na primeira mão, no Dragão por 5-1 e pouco pode fazer contra o poderio português. É verdade que em 2002-03, tivemos duas equipas nas meias-finais (FC Porto e Boavista), mas, três, nem as principais potências europeias fizeram isso muitas vezes nas três competições europeias que se disputam ou disputavam, a Taça das Taças foi extinta em 1998-99. Na final, equilibrada, um golo de Falcao fez a diferença e oito anos depois FC Porto voltou a vencer a agora designada Liga Europa.

Esta, uma das melhores equipas da história do futebol português ao nível de clubes, no campeonato passeou e festejou o título na Luz às escuras e com o sistema de rega ligado! O Benfica ficou em segundo a 21 pontos de distância, ou seja, ninguém tinha qualidade para se opor aos portistas. Num campeonato sem grandes destaques além disso, isto é,  nenhuma equipa teve uma classificação histórica, melhor de sempre ou que as recentes, as últimas duas décadas, o FC Porto foi o inatacável campeão sem derrotas, algo que só tinha acontecido uma vez, a supracitada em 1972-73, pelo Benfica e só seria repetido mais uma vez, mas, com uma equipa longe de atingir o nível desta nas competições europeias. Era realmente uma equipa que marcou e vai ficar para sempre na história do futebol português como uma das melhores de sempre!

2010-11 J V E D GOLOS P
1-FC Porto 30 27  3  0 73-16 84
2-Benfica 30 20  3  7 61-31 63
3-Sporting 30 13  9  8 41-31 48
4-Sporting Braga 30 13  7 10 45-33 46
5-Vitória Guimarães 30 12  7 11 36-37 43
6-Nacional 30 11  9 10 28-31 42
7-Paços Ferreira 30 10 11  9 35-42 41
8-Rio Ave 30 10  8 12 35-33 38
9-Marítimo 30  9  8 13 33-32 35
10-União Leiria 30  9  8 13 25-38 35
11-Olhanense 30  7 13 10 24-34 34
12-Vitória Setúbal 30  8 10 12 29-42 34
13-Beira-Mar 30  7 12 11 32-36 33
14-Académica 30  7  9 14 32-48 30
15-Portimonense 30  6  7 17 29-49 25
16-Naval 1ºMaio 30  5  8 17 26-51 23

 

2010-11: FC Porto, 1ºlugar CASA FORA
Benfica 5-0 2-1
Sporting 3-2 1-1
Sporting Braga 3-2 2-0
Vitória Guimarães 2-0 1-1
Nacional 3-0 2-0
Paços Ferreira 3-3 3-0
Rio Ave 1-0 2-0
Marítimo 4-1 2-0
União Leiria 5-1 2-0
Olhanense 2-0 3-0
Vitória Setúbal 1-0 4-0
Beira-Mar 3-0 1-0
Académica 3-1 1-0
Portimonense 2-0 3-2
Naval 1ºMaio 3-1 1-0
CASA FORA
V E D GOLOS V E D GOLOS
14 1 0 43-11 13 2 0 30-5
TOTAL
J V E D GOLOS P
30 27 3 0 73-16 84

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

II Mundial de Basquetebol, 1954, Brasil: primeiro para os EUA

1954: Brasil: EUA
   
 
 
  1ªfase (Grupo B) Perú 73-51
  Canadá 59-37
  Fase Final Filipinas 56-43
  França 70-49
  Uruguai 64-59
  Canadá 84-50
  Formosa 72-28
  Israel 74-30
  Brasil 62-41
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

Parece normal dizer que os EUA foram campeões do Mundo de Basquetebol, mas nos anos 50 e subsequentes décadas não era bem assim. Os jogadores da NBA não faziam parte desta seleção por isso é que havia mais competitividade. Este título seria o primeiro, o segundo foi só em 1986. Três décadas sem o vencer. Outros tempos! Um torneio ganho com facilidade, se assim se pode dizer. O jogo mais equilibrado foi diante do Uruguai, na fase final de apuramento de campeão, onde triunfaram por apenas cinco pontos. Esta competição tinha um formato diferente do futebol: não havia final, havia uma primeira fase de grupos, onde se qualificavam os dois primeiros; depois, uma fase final com oito equipas, todos contra todos, onde quem obtivesse mais vitórias era campeão. Os americanos não tiveram problema algum, venceram todas as partidas, tornando-se campeões do Mundo pela primeira vez. De realçar o terceiro lugar da seleção das Filipinas, algo impensável nos dias que correm. Os organizadores, Brasil, foram vice-campeões, um ensaio para as edições seguintes.

 

fiba 7

XX Europeu de Voleibol Feminino, 1997, República Checa: vitória da Rússia

cev 2

 

Apesar do fim da URSS, a Rússia continuava a dominar o panorama europeu de voleibol feminino. Depois, do título da Holanda em 1995, parece que tudo regressava ao que era normal na altura: Rússia campeã da Europa. Um torneio realizado na República Checa onde as anfitriãs surpreenderam e chegaram às meias-finais. Quanto às russas, nada a dizer, venceram os jogos todos, só cederam dois sets ao longo do torneio e na final uma vitória concludente diante da Croácia. As croatas voltavam à final pela segunda vez consecutiva e o resultado o mesmo, derrota por três sets a zero, repetindo o desfecho de 1995, aí contra a Holanda. Uma medalha de prata, mas nunca passaram disto iriam perder outro jogo decisivo. A Rússia continuava a dominar, uma hegemonia que se iria prolongar no tempo.

1997: República Checa: Rússia
   
 
 
  1ªfase (Grupo 1) Bielorrússia 3-1 (15-11,15-3,9-15,15-4)
  Holanda 3-0 (15-11,15-5,15-5)
  Letónia 3-0 (15-2,15-5,15-8)
  Bulgária 3-0 (15-0,15-0,15-0)
  Polónia 3-1 (15-6,15-13,3-15,15-7)
  Meias-finais República Checa 3-0 (15-4,15-2,15-1)
  FINAL Croácia 3-0 (15-7,15-12,15-9)
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

XX Europeu de Voleibol, 1997, Holanda: título para a Holanda

Finalmente! Após ter estado, desde o final da década de 80, tantas vezes perto de conquistar este troféu, a Holanda, em casa, sagrou-se campeã europeia de voleibol. Em 1996, já tinham chegado ao ouro olímpico, finalmente acrescentaram este troféu ao seu palmarés. Era a geração de ouro do voleibol masculino da Holanda. Nem antes, nem depois desta década de 90, tiveram outra que sequer se comparasse. Continuam a qualificar-se para torneios deste cariz, mas muito longe de alcançarem fases decisivas. Este ainda é algo que não foi repetido pela Holanda, o seu único título europeu. Custou muito! Mas conseguiram. Só faltou o Mundial, onde em 1994 atingiram a final, mas perderam com a sua besta negra a Itália. Durante este torneio, não teve adversário à altura, só cedeu um set, na final com a Jugoslávia. E a vitória nas meias-finais diante da Itália deve ter sabido bem, tantas desilusões que tiveram contra este antagonista. A Holanda em 1997 foi campeã europeia, espera-se por outra geração que volte a por esta nação na luta por títulos.

cev 1

1997: Holanda: Holanda
   
 
 
  1ªfase (Grupo 2) Finlândia 3-0 (15-3,15-7,15-2)
  Ucrânia 3-0 (15-6,15-10,15-1)
  República Checa 3-0 (15-7,15-2,15-6)
  França 3-0 (16-14,15-6,15-5)
  Bulgária 3-0 (15-3,15-9,15-11)
  Meias-finais Itália 3-0 (15-9,15-6,15-13)
  FINAL Jugoslávia 3-1 (15-11,10-15,15-10,15-9)
 
 
 
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑