2002, Coreia do Sul e Japão: penta para o Brasil

Scolari  levou o Brasil ao seu quinto título mundial quando nem sequer era um dos principais candidatos, ao contrário do que normalmente acontecia. Uma fase de qualificação fraca onde se apurou apenas no último jogo. Uma Argentina que só cedeu uma derrota, em 18 jogos, apresentava-se como a maior favorita do torneio. Não passou a fase de grupos pela primeira vez em muito tempo! Quanto menos expectativas traziam, quando tudo parecia destinado ao fracasso, a seleção brasileira transcendeu-se. Não só foi campeão, como fez o que poucos países campeões fizeram, isto é, ganhou os jogos todos: do primeiro da fase de grupos até à final; e ainda teve o melhor marcador do evento: Ronaldo com oito golos, melhor registo desde o Mundial de 1970, no México, obtido por Gerd Muller, da RFA. Na final, um bis deste, frente à Alemanha, deu o título ao Brasil, o quinto. Mais uma curiosidade sobre esta final: o Campeonato do Mundo do futebol começou em 1930, no Uruguai, até esta final, o Brasil tinha 4 títulos e a Alemanha três, e este jogo era a primeira vez que se confrontavam na história deste torneio.

Pela primeira vez na sua história o Mundial foi para a Ásia. Não se esperava que os países organizadores, Coreia do Sul e Japão, fossem muito longe, porém os coreanos desafiaram a lógica, chegaram às meias, eliminaram Itália e Espanha e terminaram em quarto lugar, passando pela primeira vez uma fase de grupos. Os japoneses também apuraram-se daí, mas cederam nos oitavos diante da Turquia. Pela terceira e quarta vez um país asiático passou a fase de grupos, no caso coreano e japonês foi a primeira vez; e contra todas as previsões a Coreia do Sul terminou em quarto, algo inédito na história da confederação asiática de futebol (AFC) e ainda por igualar.

As outras três sensações neste torneio foram a Turquia, o Senegal e os EUA. Os turcos só se tinham qualificado para o Mundial de 1954, na Suíça. Esta era a segunda vez. Chegaram às meias-finais, perderam diante dos futuros campeões, o Brasil, mas conseguiram ganhar o bronze, diante dos organizadores. Uma excelente prestação! Tão excelente que desde então nunca mais para aqui se apurou! O Senegal, por sua vez, era a sua estreia neste evento. Começou por vencer os então detentores do título, a França, no primeiro encontro deste evento. Venceu a fase de grupos, nos oitavos afastou a Suécia, nos quartos foram batidos pelos também surpreendentes turcos. Todavia, igualou os Camarões, no Mundial de 1990 na Itália, que também tinham aí chegado. Em 2018, estão de volta! Os EUA tiveram o seu melhor desempenho desde as meias-finais de 1930, no Uruguai. Aqui atingiram os quartos. Acabaram eliminados pela Alemanha, por 1-0.

Portugal, pela primeira vez desde o Mundial de 1986, no México, qualificou-se. Tal como em 1986, foi uma desilusão e isto acabou marcado pela agressão de João Pinto ao árbitro, no terceiro jogo da fase de grupos, diante da Coreia do Sul. Derrota logo no primeiro jogo, frente aos EUA. Um hat-trick de Pauleta contra a Polónia ajudou a construir uma vitória por 4-0. Depois, no último jogo novo desaire e adeus ao Mundial.

 

fifa 16

 

ÉPOCA   FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
 
2002, Coreia do Sul e Japão: Brasil
 
  1ªfase, Grupo C Turquia 2-1
  China 4-0
  Costa Rica 5-2
  Oitavos-de-final Bélgica 2-0
  Quartos-de-final Inglaterra 2-1
  Meias-finais Turquia 1-0
  FINAL Alemanha 2-0
 
 Onze principal: Marcos; Lúcio, Edmílson e Roque Júnior; Cafú, Gilberto Silva, Kléberson e Roberto Carlos; Ronaldinho Gaúcho (Juninho Paulista); Ronaldo (Denílson) e Rivaldo
 
Marcha do marcador: 1-0, por Ronaldo (67m); 2-0, por Ronaldo (79m)
 

 

Anúncios

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑