Portugal chega ao 3ºlugar no Europeu de 2012, Polónia/Ucrânia

fpf-30

 

2012-

Polónia/Ucrânia

     
Portugal      
         
Fase de qualificação:        
    Grupo H Chipre 4-4
      Noruega 0-1*
      Dinamarca 3-1
      Islândia 3-1*
      Noruega 1-0
      Chipre 4-0*
      Ìslândia 5-3
      Dinamarca 1-2*
    Play-off Bósnia 0-0*/6-2
         
Fase final:   1ªfase (Grupo B) Alemanha 0-1
      Dinamarca 3-2
      Holanda 2-1
    Quartos-de-final República Checa 1-0
    Meias-finais Espanha 0-0/2-4 g.p.
         
*jogos no estádio do adversário; +campo neutro
 

 

Pela segunda vez na história dos Europeus, este foi realizado no Leste Europeu depois de o de 1976, albergado pela antiga Jugoslávia. Os escolhidos para receber esta prova em 2012 foram a Polónia e Ucrânia. Uma organização conjunta. A Espanha, no fim, tornou-se na primeira seleção a vencer dois euros consecutivos, igualando a Alemanha, que, também, tinha ganho três, embora não consecutivamente. Portugal apurou-se com dificuldade, só no play-off, aí foi muito bom, vencendo a Bósnia, em casa, por 6-2.

Carlos Queiroz foi afastado da equipa nacional num processo que demorou demasiado tempo a ficar resolvido. Após isso, Paulo Bento assumiu a seleção, já com uma empate, surpreendente, frente à Chipre, a quatro e uma derrota com a Noruega. Seguiram-se cinco vitórias consecutivas, até à derrota no último jogo, frente à Dinamarca, que nos atirou para o play-off. Aí, fomos quase perfeitos, cilindrando a Bósnia, por 6-2, na segunda mão, no Estádio da Luz.

Na fase final, os lusitanos não tiveram sorte no sorteio, caindo no grupo da morte, com a Alemanha (então vice-campeã europeia), a Holanda (então vice-campeã mundial) e a Dinamarca que tinha ficado à nossa frente na fase de qualificação. Começaram com uma derrota mínima frente à Alemanha, seguiu-se um jogo empolgante e uma vitória contra os dinamarqueses por 3-2 e no fim, mais um triunfo diante da Holanda por 2-1, que nos qualificou para os quartos.

Nos quartos-de-final, num jogo de sentido único, um golo de Cristiano Ronaldo, a dez minutos do fim deu a qualificação para as meias-finais. Num jogo tão importante, diante da Espanha, nada os separou e só ficou decidido nas grandes penalidades, onde os espanhóis foram mais felizes.

Sem dúvida uma boa campanha! Mas era a terceira derrota, em quatro possíveis, em meias-finais de Europeus. Começava a cheirar a maldição! Quatro anos depois, seria o delírio!

A Espanha venceu pela terceira vez (1964,2008,2012), tornando-se no primeiro país a ganhar dois eventos seguidos e igualou a Alemanha com três taças. Na final humilhou a Itália por 4-0, a maior diferença em finais dos Europeus, fazendo ainda mais história do que já tinha feito.

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Arquivos

  • Outubro 2016
    M T W T F S S
    « Set   Nov »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31