Portugal no Europeu de 1996, em Inglaterra

1996/Inglaterra:        
Portugal      
         
    Fase de apuramento

Grupo 6

Irlanda do Norte 2-1*
      Letónia 3-1*
      Áustria 1-0
      Liechtenstein 8-0
      República Irlanda 0-1*
      Letónia 3-2
      Liechtenstein 7-0*
      Irlanda do Norte 1-1
      Áustria 1-1*
      República Irlanda 3-0
         
Fase Final/ Inglaterra:   1ªfase

Grupo D

Dinamarca 1-1
      Turquia 1-0
      Croácia 3-0
    Quartos-de-final República Checa 0-1

 

Desde o malfadado Mundial de 1986, no México, onde houve graves discrepâncias entre a federação e os jogadores, Portugal só se voltou a qualificar para o Europeu de 1996, na Inglaterra. Dez anos depois isso ocorreu numa fase de qualificação que tinha boas equipas.

Contra a Áustria, República Irlanda e Irlanda do Norte como principais adversários de Portugal no apuramento para o Europeu, que foi pela primeira vez alargado a 16 participantes, em 1996, não se mostrava uma caminhada muito fácil rumo ao desígnio final: o apuramento. A Áustria tinha participado no Mundial de 1990, na Itália, a República Irlanda tinha participado também nessa competição onde tinha chegado aos quartos-de-final, ainda, também, no Mundial de 1994, tinha alcançado os oitavos, passando sempre a fase de grupos. A Irlanda do Norte foi sempre um oponente complicado para os lusitanos ao longo das diversas fases de qualificação que disputaram.

Começou bem, com uma vitória na Irlanda do Norte, algo inédito na altura. Seguiram-se mais três vitórias, onde a mais importante foi obtida, em casa, frente à Áustria, um dos adversário direto e uma histórica, por 8-0, frente ao Liechtenstein, ainda é, embora igualada, o maior triunfo da história portuguesa.

Parecia tudo bem encaminhado, todavia, um golo fortuito, um auto-golo de Baía, proporcionou a única derrota neste caminho. Seguiram-se duas vitórias normais, embora, a Letónia tenha dado trabalho (3-2). Contra o Liechtenstein, triunfo por 7-0, ainda o mais desnivelado do historial lusitano fora de casa (no Mundial de 2010 verificou-se uma vitória por 7-0 contra a Coreia do Norte, mas conta como campo neutro). Bastava uma vitória frente à Irlanda do Norte e Áustria, deu dois empates a um. Bastava um empate frente à República Irlanda para o apuramento, deu triunfo por 3-0 e estava na Inglaterra, no Europeu de 1996, dez anos depois da presença no Mundial de 1986 e doze desde o Europeu de 1984, na França.

Veio o sorteio do Europeu e Portugal ficou num grupo acessível: Croácia, Dinamarca (detentora do troféu) e Turquia. No primeiro jogo, empate frente aos nórdicos. Não era um bom resultado mas também não era mau. Duas vitórias diante da Turquia e a Croácia, colocaram os lusitanos nos quartos-de-final, como líderes do grupo.

Os quartos-de-final aparentemente tinham reservado um oponente acessível: a República Checa. Tudo acabaria em desastre: um golo de Poborsky, um chapéu, deu o triunfo aos checos, qualificando-os para as meias-finais. A campanha de Portugal acabou em lágrimas numa geração que tanto prometia. Todavia, as coisas melhorariam em próximas representações.

fpf 25

 

 

 

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Arquivos

  • Agosto 2016
    M T W T F S S
    « Jul   Set »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031