VII Europeu de futebol, 1984, França: título para os gauleses

uefa 90

ÉPOCA FASE ATINGIDA ADVERSÁRIO RESULTADO
França 1984:
França
1ªfase, Grupo A Dinamarca 1-0
Bélgica 5-0
Jugoslávia 3-2
Meias-finais Portugal 3-2 a.p.
FINAL Espanha 2-0
 Onze principal: Bats; Battiston (Amoros), Le Roux, Bossis e Domergue; Tigana, Fernandez, Platini e Giresse;Lacombe e Bellone (Genghini)
Marcha do marcador: 1-0, por Platini (57m); 2-0, por Bellone (90m)
* jogos no recinto adversário; +campo neutro;

 

O Europeu de futebol de 1984 realizou-se na França. Os gauleses fizeram a festa no fim. Foram os últimos anfitriões a conquistar este evento. Michel Platini, seu capitão, marcou nove golos, não só recorde de uma edição, como ainda é o melhor marcador da história da competição.

O formato da competição foi alterado mais uma vez: manteve-se os dois grupos de quatro equipas mas, desta vez, os dois primeiros de cada grupo disputariam, entre si, as meias-finais. O jogo de atribuição de terceiro e quarto lugar foi suprimido, não mais se disputou até aos dias de hoje.

A França liderada por Platini, como capitão, teve uma primeira fase relativamente tranquila, ganhando os três jogos. Esta seleção já tinha ficado em quarto lugar no Mundial de 1982, na Espanha. Depois, nas meias-finais, frente a Portugal, um dos jogos mais emocionantes da história deste torneio, com os franceses só derrotaram os lusitanos no último minuto do prolongamento, apurando-se assim para a final. Na final, um frango de Arconada, guardião espanhol, abriu caminho para a festa, confirmada, com o dois zero, no fim do tempo regulamentar.

As duas surpresas do Europeu foram os dinamarqueses e os portugueses que chegaram às meias-finais e foram aí eliminados com muita dificuldade, os primeiros nas grandes penalidades e os outros no último minuto do tempo extra.

Portugal não teve sorte na frase preliminar, ficando no grupo da URSS e da Polónia (terceira qualificada do Mundial de 1982). Apesar, de ter sido goleada em Moscovo por 5-0, cinco vitórias e a última no antigo Estádio da Luz a abarrotar, frente aos russos, com uma grande penalidade inexistente, qualificou-nos para a fase final.

Aí, dois empates frente à Espanha e RFA (detentora do troféu) abriam boas perspectivas relativamente ao apuramento para as meias-finais, confirmado por Nené, a sete minutos do fim, no jogo contra a Roménia. Nas meias-finais, apesar de termos dado a volta no prolongamento, dois golos sofridos nos últimos minutos deste, qualificaram a França para a final.Todavia, não deixou de ser uma boa prestação, ficar nas quatros melhores seleções europeias. 18 anos depois do terceiro lugar do Mundial de 1966, novo pódio. Seriam precisos mais 16 anos para se repetir tal feito.

 

 

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Arquivos

  • Abril 2016
    M T W T F S S
    « Mar   Maio »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930