O tetra mundial e europeu

Os mundiais de hóquei em patins só foram criados em 1936, enquanto, que os europeus foram criados em 1926. Durante as primeiras edições, o vencedor do Campeonato do Mundo era também o vencedor do Campeonato da Europa, isto é, quem ganhasse a prova era ao mesmo tempo campeão do mundo e campeão da europa. Isto aconteceu entre 1936 e 1956, após, o Mundial de 1956 no Porto, começou a haver um Campeonato do Mundo e um Campeonato da Europa disputado cada qual no seu ano. Após isto, disputou-se o Mundial de 1958 também no Porto e o Europeu de 1957 em Barcelona. Desde então, vão alternando ano a ano, isto é, como se disputam de dois em dois anos, em cada ano há um, ou seja, num ano disputa-se o Campeonato do Mundo, noutro o Campeonato da Europa.

Eu venho falar dos primeiros quatro títulos europeus e mundiais da selecção portuguesa, conseguindo um tetra, feito apenas igualado pela seleçção portuguesa em Mundias. Em termos de Europeus, a Espanha actualmente vai no penta-campeonato, Portugal já o conseguiu uma vez, a Espanha tem um tetra, Portugal tem três tetras, o último na década de 90 (92-94-96-98), contudo, o recorde pertence à Inglaterra que ganhou os primeiros doze campeonatos europeus, recorde que irá resistir ao tempo, mesmo no auge do domínio espanhol.

No Mundial de 1947, realizado em Lisboa, Portugal ganhou destacadamente já que contabilizou doze pontos, isto é, ganhou todos os jogos, contra os sete da Bélgica, vice-campeã (melhor lugar de sempre) e os sete da Espanha, terceira classificada. Saliente-se que o formato de disputa nestes quatro campeonatos aqui abordados era de todos contra todos e quem tivesse mais pontos no fim era campeão. Portugal tinha nestes jogadores os seus campeões mundiais, num campeonato onde demonstrou não ter adversário à altura: Correia dos Santos, Álvaro Lopes, Olivério e Sidónio Serpa, Jesus Correia, Manuel Soares, Cipriano Santos e Emídio Pinto, orientados por José Prazeres.

No Mundial de 1948, Portugal foi campeão por ter melhor diferença entre golos marcados e sofridos, já que, o vice-campeão, Inglaterra, concluiu o campeonato com o mesmo número de pontos da selecção portuguesa, tendo mesmo vencido os lusitanos, cedendo, no entanto, dois empates. Portugal apenas perdeu o jogo com a Inglaterra, vencendo os restantes daí o título. Os jogadores campeões foram os seguintes: Correia dos Santos, Sidónio Serpa, Jesus Correia, António Raio, Emídio Pinto e Edgar Soares.

No ano de 1949, disputado novamente em Lisboa, Portugal voltou a não hipóteses, vencendo os seus sete jogos, terminando com quatro pontos de vantagem sobre a Espanha, vice-campeã, que cedeu duas derrotas. Os jogadores campeões foram os seguintes: Jesus Correia, Correia dos Santos, Edgar Soares, Olivério Serpa, Emídio Pinto e António Raio, orientados por José Prazeres. De referir que  Jesus Correia, Correia dos Santos e Emídio Pinto estão imortalizados no jardim de Paço d’Arcos com as suas estátuas. Refira-se que o Paço d’Arcos era o grande dominador do campeonato de hóquei em patins em Portugal, conquistando seis títulos na década de 40, inclusivamente um pentacampeonato entre 1943-44 e 1947-48, feito que os três jogadores acima participaram.

Em Milão, Itália, 1950, novo título ou novos títulos, onde Portugal voltou a vencer todos os jogos, no entanto, desta vez teve forte oposição da Itália. Tudo se decidiu no último jogo, onde a vitória sobre a selecção italiana deu novo título ao hóquei em patins português. Uma espinha dorsal que se mantinha junta e deu novo título a Portugal, orientados por José Prazeres: Jesus Correia, Correia dos Santos, Edgar Soares, Olivério Serpa, Emídio Pinto e António Raio.

ANO

 

FASE ATINGIDA

ADVERSÁRIO

RESULTADO

1947

Lisboa/ Portugal

Fase Final

Suíça

5-2

 

 

 

França

7-1

 

 

 

Inglaterra

3-0

 

 

 

Itália

3-2

 

 

 

Espanha

2-1

 

 

 

Bélgica

7-2

1948

Montreux/Suíça

Fase Final

Holanda

15-0

 

 

 

Egipto

13-0

 

 

 

França

6-0

 

 

 

Suíça

5-4

 

 

 

Bélgica

10-0

 

 

 

Espanha

3-1

 

 

 

Itália

3-1

 

 

 

Inglaterra

1-2

1949

Lisboa/ Portugal

Fase Final

Holanda

9-1

 

 

 

França

8-1

 

 

 

Suíça

8-0

 

 

 

Inglaterra

5-1

 

 

 

Bélgica

3-1

 

 

 

Itália

5-2

 

 

 

Espanha

6-2

1950

Milão/ Itália

Fase Final

Egipto

16-0

 

 

 

Holanda

2-0

 

 

 

Bélgica

2-1

 

 

 

Inglaterra

2-0

 

 

 

França

8-2

 

 

 

RFA

6-1

 

 

 

Espanha

6-0

 

 

 

Suíça

6-2

 

 

 

Itália

4-1

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

  • Arquivos

  • Fevereiro 2009
    M T W T F S S
    « Jan   Mar »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    232425262728